Amor sem Medidas - Sophie Jackson - Desejo Proibido #3


Editora: Arqueiro
Páginas: 288

Tudo ia bem na vida de Riley Moore, um ex-presidiário que trabalha duro para se manter de forma honesta em Nova York. Um telefonema da mãe, no entanto, acaba tirando o rapaz dos eixos: o pai está internado em estado crítico, depois de sofrer o segundo ataque cardíaco em menos de dois anos. Para estar ao lado da mãe nesse momento tão difícil e tentar resolver seus conflitos com o pai antes que seja tarde demais, Riley deixa tudo para trás e retorna a Michigan, sua terra natal, pela primeira vez em cinco anos. Mas lá não estão apenas os pais de Riley e as memórias de sua família: Lexie Pierce ainda vive na cidade. Grande amor da vida de Riley, ela também foi a responsável por deixar seu coração em pedaços. Como se a alma de um atraísse a do outro, o encontro entre os dois é inevitável. As lembranças de um amor poderoso fazem Riley querer Lexie de volta aos seus braços. Entretanto, a garota esconde um grande segredo, capaz de colocar à prova a confiança e os sentimentos do rapaz. Será que eles conseguirão superar a dor e o sofrimento de sua história para enfim viverem felizes para sempre?


Já vou começar essa resenha dizendo: Sophie Jackson, eu te amo! Muito obrigada por escrever essas histórias maravilhosas!

Sim, a mulher acertou de novo! Quem quiser conferir as resenhas dos livros anteriores, clica aqui e aqui.

Amor Sem Medidas nos conta a história de Riley Moore, amigo de Carter e Max, protagonistas dos outros dois livros da série; e Lexie, sua amiga de infância.

Os dois se conhecem desde pequenos, melhores amigos inseparáveis e, conforme foram crescendo, a amizade se tornou algo mais e eles começaram a namorar. Sempre fizeram planos juntos, deveriam fazer faculdade em Nova York para então construírem uma vida juntos. Mas uma tragédia faz com que Lexie tenha que mudar todos os seus planos. Após a morte do pai, a garota precisa ficar com sua mãe e, diante de uma visão de futuro nada favorável, acaba caindo na depressão. Sem saber como lidar com os sentimentos negativos, a mocinha toma uma decisão que parte o coração dos dois.

“Ela era a coisa mais legal do mundo. Cresceram juntos, brigaram, fizeram as pazes e trocaram o primeiro beijo quando tinham 14 anos, bem na época em que ele percebeu que gostava dela de um jeito que o fazia se sentir meio estranho.”

Riley então, frequenta a faculdade, já sabendo que seu futuro estava definido, ele assumiria os negócios da família na oficina do pai. Más escolhas o fazem ser preso e condenado a pagar pena na penitenciária de Arthur Kill, um lugar já bem conhecido pelos leitores da série. Além disso, a relação de Riley e seu pai é abalada pela falta de confiança e decepção, fazendo com que o mesmo se afaste da oficina da família e passe a administrar a oficina de Max, que estava na clínica de reabilitação. 

“Eles tinham todo o futuro pela frente, nus e ofegantes em meio ao clima de verão, bem colados um ao outro, e nem imaginavam que, apesar de todas aquelas promessas, a vida tinha outros planos para os dois.”

Após um bom tempo sem visitar a família, ele precisa voltar à cidade onde cresceu, e a ansiedade em ver Lexie embrulha seu estômago, suas lembranças das visitas anteriores não são nada boas, as palavras que disseram um ao outro, ainda machucam. O reencontro é inevitável e todo sentimento que haviam guardado, retorna. A princípio, Lexie tenta impor uma distância, pois guarda um segredo a sete chaves. 

Quando a verdade é revelada, Riley se sente traído e muito magoado com Lexie. Nessa hora, os dois precisam reavaliar suas prioridades e colocar Noah em primeiro lugar. O menininho pra lá de fofo, é fruto do sentimento incondicional que sentiam, com olhos castanhos-claros e amante do mundo geek assim como o pai. Riley decide que estaria presente na vida de Noah, que ele seria sua prioridade número um e que, nem Lexie poderia separá-los. Mas é a partir dessa convivência que o casal começa a se aproximar e, aos poucos, a mágoa vai dando lugar a sentimentos de cumplicidade e amor.

Amo muito essa série, Sophie Jackson tem um jeito com as palavras que deixa o leitor fascinado com a história, sem conseguir parar de ler. Foi gratificante acompanhar Lexie e Riley em várias fases, tanto no presente, como nos flashbacks. A evolução dos dois é incrível de ver, é algo que amo nos personagens da autora, essa construção de suas personalidades, assim como dos ambiente que os cerca é maravilhosa.

Amor sem Medidas é um romance leve, com uma pitada de drama e combinado com cenas picantes. Fala unicamente sobre o amor, em todas suas faces, de amigos, de namorados, de pai e filho. 

“Os dois eram tudo para ele. Dois pedaços do seu coração. Eles eram o seu mundo. O mundo inteirinho.”

 

9 comentários:

  1. Brunna!
    Deve ser difícil passar mais de dois meses lendo apenas por ler, sem sentir-se emocionada e que bom que esse livro conseguiu resgatar sua sensibilidade.
    Já gostei de ver que a autora trouxe um protagonista, Riley que apesar de ter errado no passado e ter pago por seus erros, não se tornou uma pessoa abrutalhada, ao contrário, é humano e carinhoso.
    E fiquei bem curiosa por saber que segredo é esse que Lexie não revelou e fez com que ele perdesse a confiança nela;
    “É prova de inteligência saber ocultar a nossa inteligência.” (François La Rochefoucauld)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA novembro 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Precisando ler esses tais livros dela. Corro um bocado de livro mais ou menos nesse estilo mas gostei das coisas que vi dos outros. E ah, me pegou com esse porque tenho uma queda enooooorme por amor de infância, pessoas que se conhecem desde sempre e se apaixonam. É meu ponto fraco em romance xD
    E tem ali uma ideia clichê que já li em muito livro, mas gostei, parece ter uns bons sentimentos e um romance bonito de acompanhar. Os personagens tem suas mágoas, a vida que foi por outro caminho e coisas inesperadas, mas é legal ver como tudo isso vai se resolver agora que se reencontram. Acho que iria gostar muito do livro.

    ResponderExcluir
  3. Olá! Adoro esses romances que são capazes de me fazer suspirar, me emocionar e fazer com que eu termine com um grande sorriso. Esse, com certeza, é o meu favorito da trilogia, Lexie e Riley são perfeitos juntos e Noah é muito fofo.

    ResponderExcluir
  4. Eu tinha gostando bastante do tema abordado no primeiro livro da trilogia, mas desanimei no segundo e agora me empolguei nesse haha.
    Eu gostei de saber que a trama ainda envolve relacionamento de Riley com o pai.

    ResponderExcluir
  5. Ola, gostei bastante da premissa do livro, não li os outros dois livros, gostei da resenha e da sua empolgação com a escritora, achei interessante saber que o casal se conhecerem desde sempre, e após tempos se reencontrar e o sentimento que nutriam continua, mesmo com a descoberta de Riley sobre o segredo da Lexie, adorei a resenha, quero ler assim que possível a trilogia toda!!

    ResponderExcluir
  6. Como eu não conheço essa série?
    Uau, parece ser ótima, gosto bastante de leituras nesse estilo.
    Essa história parece muito boa, vou procurar saber mais sobre as outras.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Não imaginava que o livro tratava desses assuntos. A resenha conseguiu despertar a minha curiosidade, mesmo eu não gostando muito de romance.

    Parece que este livro trata de vários assuntos, diferente de outros livros de romances que são mais rasos.

    ResponderExcluir
  8. Tinha visto os livros anteriores porém nunca me chamaram atenção, mas ao lendo a resenha fiquei muito que curiosa com a trama. Esse livro é um desfechada série que ficamos triste e feliz por terminar mas não querendo terminar. Eu gostei muito e estou já colocando em minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
  9. Olá Bruna!
    É uma continuação ou apenas uma série que em algum momento as histórias se cruzam?
    Não conheço a autora, não curto muito romances, mas esse parece ter um diferencial, uma vez que pelo que li na resenha o foco parece estar voltado para o Riley Moore, geralmente o foco fica na personagem feminina e muitas vezes acho a representação meio enfadonha.
    Adoro um drama e saber que o romance tem um caminhar mais leve é interessante.

    Abraços!

    ResponderExcluir