Cage - Andy Colins

Editora: Amazon
Páginas: 305
Classificação: 

Sinopse: Mentiras são fáceis de dizer, saem com facilidade como ondas.Uma após a outra.
Consumindo. Afogando.
Até que chega em um ponto que você não consegue retornar.
É nesse estágio que me encontro.
Mas não é fácil ignorar o rosto do único homem que eu amei. Mesmo que esse rosto me atormente.
E agora meu castelo de areia será derrubado pelas minhas ondas de mentiras.
Não posso fugir.
Não posso gritar.
Não posso dizer a verdade.
Cage está de volta e meu inferno acaba de ganhar um novo significado.
Atenção: Esse livro tem conteúdo impróprio para menores de 18 anos, contendo cenas de abuso físico e psicológico e cenas que podem deixar alguns leitores desconfortáveis. Se esse não é seu tipo de leitura pare aqui, você foi avisado. Mas, se quiser arriscar seu coração e conhecer esse lado Dark, então bem-vindo ao lado escuro da literatura.



Confesso que eu peguei esse livro para ler por causa da capa, por causa da polêmica dos últimos dias se eu soubesse que era nacional acho que não teria lido e em breve eu vou talvez soltar um editorial no blog sobre o fato da atitude de algumas autoras afastar leitores da literatura nacional, o que eu quero deixar claro que não aconteceu com essa autora em específico, mas por causa da atitude de algumas eu estou evitando ler livros nacionais, são poucos os autores que eu pego para ler e não costumo me aventurar exatamente para evitar escândalos como alguns autores fazem ao ter seus livros criticados. Enfim, o que eu quero explicar antes de começar essa resenha é o meu posicionamento diante de algumas questões poderiam ter afetado essa minha leitura, mas isso é assunto para um outro post.

Cage é uma publicação independente e está disponível na Amazon, de graça no Kindle Unlimited, é um livro Dark, então já deixo claro aqui que tem conteúdo violento, gatilhos para violência sexual, física e psicológica contra a mulher. 

Erin cometeu um erro que afetou toda sua vida. Casada com Luke e com um filho de quase 10 anos, Liam, ela vive um verdadeiro inferno, presa em uma gaiola que externamente parece a perfeição. Há 11 anos atrás ela namorava o homem que ama até hoje, Cage, o irmão gêmeo do marido, que não volta pra cidade natal desde a época do rompimento. Agora Cage está de volta e vai ser impossível para os dois manter esse sentimento longe, mas será que ele aguentará a verdade e a podridão em que Erin vive?

O livro é violento, embora não seja o dark mais dark que já li, Andy Collins não perde em nada para nenhuma publicação internacional do gênero, muito pelo contrário, se equipara a autoras como Tillie Cole, para mim uma das melhores do estilo.

Com uma narrativa que alterna passado e presente construímos uma visão pesada e doentia da relação entre Erin e Luke, um relacionamento abusivo criado por uma monstruosidade e que destruiu a vida dela e alimentou a obsessão dele. Confesso que senti um pouco mais de falta de cenas da relação dos dois e entendo a escolha da autora em não pesar a mão nisso, alguns assuntos como a morte da filha dos dois é algo que eu senti mais falta.

A relação entre Cage e Erin é uma relação de amor, mas também de mágoa e ressentimento e de certa forma vai ser sempre uma relação marcada pelo irmão, já que eles são gêmeos, o que a autora conseguiu retratar muito bem. As cenas mais hot entre os dois trazem também esse teor mais sombrio, misturado com a doçura de um amor antigo e que sobreviveu a distância e ao tempo.

Essa capa é maravilhosa, foi ela que me chamou atenção de cara. A diagramação está ótima, parabenizo a autora pelo cuidado com a revisão, não são muitas as que tem isso. Enfim, recomendo para quem ama o gênero Dark.


11 comentários:

  1. É, acho que não sou fã de um romance dark. Eu gostei da sinopse, mas a leitura me parece bem pesada.
    Eu não sabia que era nacional, o nome da autora me fez pensar o contrário.
    Confesso que não vi essa polêmica, mas acho que seu post será super necessário. Ninguém é obrigado a gostar de um livro, e precisam aprender a ouvir críticas né...

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, Priscila!!
    Ainda não li nenhum livro do gênero dark, mas dar para vê que o livro é realmente traz temas polêmicos mas acho que são necessários serem abordados, fiquei bem curiosa com relação a história e vou procurar para ler. E com relação a polêmica com esse livro não fiquei sabendo de nada.
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Achei sua resenha sincera. Parabéns! O fato é que nem todos os livros são 5 estrelas e cada pessoa tem seus gostos e opiniões. Os autores, por mais que já enfrentem tantas dificuldades para seguir sua carreira em um país como o Brasil, precisam entender isso. Já peguei livros nacionais com muitos erros grosseiros de revisão, ou enredos fracos, mas também livros bem escritos. Não dá para dizer que todos são 5 estrelas.

    ResponderExcluir
  4. Olá! Apesar de ler bastantes livros nacionais, ainda não tive a oportunidade de ler esse, realmente a Tillie Cole é uma das melhores autoras do gênero dark, e fico animada que a escrita da Andy seja tão boa quanto a dela. O enredo é muito instigante, e imagino o quanto Erin sofre com seu relacionamento, e o porquê dela ter trocado Cage pelo seu irmão gêmeo.

    ResponderExcluir
  5. Também andei acompanhando esse alarde que teve com críticas não aceitas por autores, mas não sei se estamos falando do mesmo...
    Adoro um romance dark, então já de início fui correndo colocar na lista! Fiquei muito curiosa com o motivo de Erin ter de casado com Luke e não com Cage, a perda da filha e como será a convivência com a volta do irmão. Já adorei!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Priscila!
    Sou uma leitora de livros nacionais, se eu me interessar e a oportunidade surgir eu leio, mas entendo o seu posicionamento em não ler livros nacionais por causa dos escândalos que alguns autores nacionais fazem ao ter seus livros criticados, acho bastante negativo essa atitude desses autores.
    Em relação a Cage, eu não lia livros Dark mas meses atrás eu me aventurei por esse gênero - gostei de alguns mas não curti outros tantos - mas não são todos que despertam o meu interesse, e isso aconteceu com Cage, quando decido ler um livro é focada no romance, o romance tem que despertar a minha curiosidade e desejo de conhecê-lo independentemente do gênero que pertença o livro, e o romance entre Cage e Erin não me fez sentir isso... por isso eu não leria esse livro.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Priscila!
    Gostei demais do lembrete de não julgue, ajude e da lista dos 'sintomas' de um relacionamento abusivo.
    Gostei de várias coisas: o livro trazer um tema polêmico, gosto de livros assim; de ser escrito em primeira pessoa por vários personagens, porque podemos ter o ponto de vista de vários lados e livro dark, bem sombrio, fiquei curiosa...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Oi, Priscila
    Já tinha visto esse livro só de relance mas nunca entrei para ver do que se trata e ainda é nacional.
    Gostei de logo na sinopse ter esse aviso, só lê quem realmente quer.
    Claro que se trata de um assunto que gera muitas opiniões tanto positivas como negativas, gostei muito da trama ainda quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. A sinopse parece ser muito interessante mas quando eu cheguei nesse aviso de leitura falando que o livro contém muita coisa físico e psicológico eu já fiquei meio pe atrás porque eu sou um tipo de pessoa muito emotiva que fica Muito desconfortável com cenas assim

    ResponderExcluir
  10. Oi, Priscila.
    Menina, entendo você completamente. Tô perdendo a vontade de ler nacionais porque se a gente não gosta, nossa, vem uma chuva de xingamentos dos autores. Desnecessário! O fato de não gostamos de uma história FICTÍCIA, por sinal, não significa que estamos xingando ou desrespeitando o autor/a. Simplesmente não nos agrados e pronto.
    Parei de ler muitos autores nacionais por isso.

    Quando ao livro, não vou ler, porque não gosto desses com gatilho de conteúdo sexual forte, não me faz bem ler, acho muito tenso, então, evito.
    bjs

    ResponderExcluir