O Destruidor de Corações - Vi Keeland - MMA Fighters Livro #01



Editora: Charme
Páginas: 310
Classificação: 


Sinopse: Não importava que o árbitro tivesse considerado que aquele tinha sido um golpe limpo. Nico Hunter nunca mais seria o mesmo. Elle tem uma boa vida. Um trabalho que ela ama, um apartamento grande, e o cara que ela está namorando há pouco mais de dois anos é um ótimo partido. Mas sua vida é chata... e ela se esforça para mantê-la assim. Muitas emoções são perigosas. Seu próprio passado é a prova viva do que pode acontecer quando você perde o controle.Então Nico entra no escritório de Elle e tudo muda... para ambos. Mas o que o lindo lutador de MMA, tatuado e com um corpo de tirar o fôlego pode ter em comum com uma advogada muito controlada? Muito mais do que eles esperavam.

Me Chame Pelo Seu Nome (2018) | Crítica



Amores de verão podem ser pra vida toda?

O Príncipe Leopardo - Elizabeth Hoyt - Trilogia dos Príncipes #02



Editora: Record
Páginas: 350
Classificação: 

Sinopse: A única coisa que uma dama jamais deve fazer... Lady Georgina Maitland não quer um marido, embora ela pudesse ter um bom administrador para cuidar de suas propriedades. Ao pôr os olhos em Harry Pye, Georgina percebeu que não estava lidando apenas com um criado, mas com um homem. É se apaixonar...
Harry conheceu muitos aristocratas — incluindo um nobre que é seu inimigo mortal. Mas nunca conheceu uma dama tão independente, desinibida e ansiosa para estar em seus braços. Por um criado.
Ainda assim, é impossível ter um relacionamento discreto quando ovelhas envenenadas, aldeões assassinados e um magistrado furioso tumultuam o condado. Os habitantes culpam Harry por tudo. Enquanto tenta sobreviver em meio à desconfiança e manter o pescoço de Harry longe da forca Georgina não quer perder outra noite de amor.

Voldemort: A Origem do Herdeiro (2018) | Crítica




A nobreza da boa vontade arrefece os defeitos?

Fãs: o que seria das franquias sem eles? Que sustentam esses empreendimentos milionários que tem a intenção de contar histórias - ou pelo menos deveriam ter - para nos encantar, viajar e sentir a magia inexistente desse mundo. O amor dos fãs transpõem muitas vezes o papel de espectador e passam a produzir seu próprio conteúdo daquele universo que tanto amam numa nobre tentativa de acalentar a saudade que os finais geram - ou frustrações em algum casos - em nós.

A comoção gerada - e até exagerada - pelo cancelamento da série da Netflix Sense8 que culminou no seu revival para um desfecho, como também a última temporada exibida de Game Of Thrones que mais pareceu uma colcha de retalhos de teorias já discutidas na internet (sim, há mágoas ao escrever isso), é a prova cabal de que hoje não somos apenas espectadores passivos das obras que consumimos.

A Origem do Herdeiro é fruto dessa nova onda colaborativa entre fãs e autores/produtoras, primeiramente como uma ideia de financiamento coletivo e posteriormente com o aval da Warner para produção independente sem fins lucrativo. O filme aborda o passado do aclamado vilão da saga Harry Potter, desenvolvendo mais sua origem e sedimentando melhor suas motivações e personalidade quando era mais jovem. O filme acerta em sua produção e em evocar a magia do mundo de Harry Potter, nos aspectos visuais e em seus efeitos, que por sinal são um grande destaque da obra, há cenas de ação envolvendo magia, perseguição, combate corpo-a-corpo e movimentos em alta velocidade que na franquia original não foi visto, ponto pra obra ao mostrar as possibilidades que podemos ver com as batalhas de varinhas nesse universo.

Porém o filme peca na sua linearidade narrativa, trabalhando exaustivamente o recurso do flashback pra sustentar sua história, que culmina num desfecho previsível para os fãs da saga e a tentativa de plot twist no final falha em causar surpresa. Alguns aspectos técnicos, como a dublagem dos atores, que são italianos em sua maioria, para o inglês, tira um pouco da imersão e da análise da capacidade de atuação dos atores, nos deixando em dúvida a respeito do talento deles, é compreensível a tentativa de universalizar a obra com o idioma em inglês - aliás a obra já bateu o recorde de filme mais assistido no Youtube -, mas isso deixa o filme menos profissional e com aspecto de amador como as novelas mexicanas dublada em emissoras nacionais.




Apesar disso, é um ótimo filme se você for capaz de perdoar esses aspectos técnicos, levando em conta que foi um filme produzido por fãs para fãs, apenas com o amor que eles tem pelo universo Harry Potter e toda a riqueza que ele possui. Sempre é interessante saber mais sobre aqueles personagens e principalmente sobre o vilão que é tão detestável, mas tão complexo que chega a ser sedutor. O filme abre portas para diversas possibilidades de expansão do universo Harry Potter nos cinemas e só por isso já é nobre demais a sua existência.
“Aqueles que nos amam nunca nos deixam de verdade…”
-Sirius Black
Classificação: 

Mister O - Lauren Blakely


Editora: Faro Editorial
Páginas: 272
Classificação: 


Sinopse: Nick Hammer tem a vida que todo cara sempre sonhou: dinheiro e mulheres lindas aos seus pés, que não esperam nada em troca além do melhor sexo de suas vidas. E tudo isso graças ao seu personagem, Mister Orgasmo, que saiu das páginas dos gibis para ganhar um programa na televisão. Agora Nick se tornou o mentor sexual de homens ao redor do mundo e o objeto de desejo de todas as mulheres. Para para Nick, e seu alter ego Mister O, a receita é simples: dar prazer, sempre!  Mas tudo isso pode estar em risco quando um pedido acontece. Harper, A irmã de seu melhor amigo, Spencer Holiday, também quer aprender as valiosas lições de Nick e Mister O. Harper é divertida, inteligente, linda e irresistivelmente sexy. E lutar contra o desejo de ter ela em sua cama será o pior pesadelo de Nick. Mister O vai conseguir “salvar” essa mocinha e ainda não ferrar a relação com o seu melhor amigo? Um romance divertido, leve, sexy e que vai arrancar suspiros dos leitores. Afinal, não dizem que o amor e a amizade andam lado a lado? Talvez eles até possam dormir na mesma cama.