Novembro 9 - Colleen Hoover

Páginas: 352
Editora: Galera Record
Ano de Publicação: 2016


Sinopse: Fallon conhece Ben, um aspirante a escritor, bem no dia da sua mudança de Los Angeles para Nova York. A química instantânea entre os dois faz com que passem o dia inteiro juntos – a vida atribulada de Fallon se torna uma grande inspiração para o romance que Ben pretende escrever. A mudança de Fallon é inevitável, mas eles prometem se encontrar todo ano, sempre no mesmo dia. Até que Fallon começa a suspeitar que o conto de fadas do qual faz parte pode ser uma fabricação de Ben em nome do enredo perfeito. Será que o relacionamento de Ben com Fallon, e o livro que nasce dele, pode ser considerado uma história de amor mesmo se terminar em corações partidos?

Colleen Hoover é aquele tipo de autora que te dá aquela ressaca literária toda vez que você lê qualquer coisa que ela tenha escrito. Aqui estou eu, terminei de ler Novembro 9, publicado pela Galera Record, hoje pela manhã, agora são por volta de  5 da tarde enquanto escrevo essa resenha e ainda não sei por onde começar a falar sobre esse livro.

Abro a primeira página do livro, com a intenção de apenas dar uma olhada. Quando me dou conta estou na página 10. Página 17. Página 20. 37. Meu Deus, isso parece crack.

Fallon era uma promissora atriz em Hollywood, mas aos 16 anos ela sofreu um acidente na casa do pai que queimou metade de seu corpo. Ela perdeu tudo, sua carreira, sua aparência e sua confiança. Dois anos depois ela ainda luta para voltar a ter seu lugar no mundo e para se encontrar. Ben, é escritor, ele tem dois irmãos e perdeu a mãe ainda jovem. Eles se encontram em um restaurante por acaso, ele a defende do pai e finge ser seu namorado, ela está indo embora de Los Angeles naquela noite. Eles decidem se encontrar todo Novembro 9 até completarem 23 anos. Eles tem regras: seguirem suas vidas, não manterem contato durante o ano e tentarem não se apaixonar um pelo outro.

Primeiro eu preciso mais uma vez alertar que esse livro pode causar certa confusão de sentimentos, eu amei o livro e ao mesmo tempo ele segue me causando uma angústia que eu não sei se vai passar tão cedo. 

Fallon passou por muita coisa durante sua vida, quando ela se muda para Nova York, ela tenta se encontrar, e vai construindo pouco a pouco uma confiança que é pautada em como Ben a faz sentir. Ele devolve a ela a vontade de tentar e de deixar as pessoas entrarem. Quando ela tenta fazer o mesmo por ele, as coisas não poderiam dar mais errado e é aí que entra a angústia que mesmo depois de ter terminado o livro segue me incomodando. 

Não me entendam mal, o livro tem sim um final feliz, mas a carga emocional dele é muito forte. Ben é impulsivo e só sentimentos. Ele sente até o último fio de cabelo que tem no corpo e isso nos envolve de uma forma que não tem como não se envolver. 

Você é bonita pra cacete. E divertida. E os únicos momentos em que não estou completamente enfeitiçado por você são os que você sente pena de si mesma. 

Para os fãs de O Lado Feio do Amor, Miles e Tate aparecem nessa trama, pois Ian, amigo de Miles, é irmão mais velho de Ben. Então sim, deu para matar a saudade desses dois um pouquinho e ver um pouco da interação entre o casal após o final do livro deles.

Gosto das cores da capa, a diagramação está ótima com folhas mais grossas, tamanho de letra bem ok. Eu sei que provavelmente essa resenha não vai chegar aos pés do que esse livro vai te fazer sentir, então eu só posso recomendar a leitura dele com a ressalva que você vá sabendo que ele pode te causar sentimentos contraditórios. 

0 comentários:

Deixe seu comentário