Rainha das Sombras - Sarah J. Maas - Trono de Vidro #4


Editora: Galera Record
Páginas: 644

Todos que Celaena Sardothien amou lhe foram tirados. Mas finalmente chegou a hora da retribuição. A vingança promete ser tão dura quanto o aço da Espada de Orynth — a espada de seu pai. Finalmente Celaena retornou ao império; por justiça, para resgatar seu reino e confrontar as sombras do passado. A assassina está morta. Ela abraçou a identidade de Aelin Galathynius, rainha de Terrasen. Mas antes de reclamar o trono, precisa lutar. E ela vai lutar. Por seu primo, a Puta de Adarlan, o general do Norte... um guerreiro preparado para morrer por sua soberana; por seu amigo Dorian, um príncipe preso em uma inimaginável prisão; por seu povo, escravizado por um rei cruel e à espera do retorno triunfante de sua líder; por seu carranam e a libertação da magia. Ao avançar em seu plano, no entanto, Aelin precisa tomar cuidado com velhos inimigos. E abrir o coração para novos e improváveis aliados. Tudo isso enquanto os valg continuam trabalhando nas sombras. E Manon Bico Negro, a Líder Alada das Treze, treina suas bestas voadoras. Mas é de Morath, a fortaleza montanhosa do Duque de Perrington, que uma ameaça como nenhuma outra promete destroçar seu grupo de rebeldes e sua corte recém-formada.


Rainha das Sombras é o terceiro volume da série Trono de Vidro da Sarah J. Maas publicado no Brasil pela Galera Record. Muita gente não gostou desse livro pelas razões erradas, muita gente disse que a autora descaracterizou a personagem, mas eu acho completamente o contrário e vou explicar o motivo.

Finalmente Celaena retorna a forte da fenda com uma única missão: reunir as chaves de Wyrd e acabar com o rei de Adarlan. Ao chegar, então ela fica sabendo que Dorian foi escravizado como receptáculo para um príncipe valg, que Sorcha está morta, que Chaol fugiu do palácio e agora está lutando junto a causa rebelde e que seu querido primo Aedion está aprisionado. Então ela monta um plano de vingança contra Arobyn e todos que a fizeram sofrer. Enquanto isso nas montanhas de Morath, Manon, Bico Negro está sob as ordens do duque Perrington fazendo tudo que ele manda e presenciando algumas coisas estranhas. Eles estão construindo algo poderoso e sombrio nas montanhas que pode trazer a escuridão para o mundo.

Como eu falei lá em cima muita gente não curtiu a mudança de comportamento, principalmente de Celaena, nesse livro. Vamos falar sobre alguns fatos:

1) Celaena era uma assassina. No livro 3 Celaena estava completamente quebrada, longe da cidade que ela considerava uma casa, perdeu uma das únicas amigas que tinha, estava em luto e com muita raiva.

2) Dorian se ferrou, Chaol fugiu e sofre horrivelmente com a culpa de ter deixado o amigo e libertado o que ele se deu conta que pode ser uma inimiga, além de ser a mulher por quem ele se apaixonou.

Dito esses dois tópicos é importante que você mantenham em mente que em Rainha das Sombras Celaena está morta! Aquela personagem que só se importava com ela mesma, que matava sem remorso e que colocava fogo na chuva não existe mais. Agora Celaena é Aelin, uma guerreira feérica, uma rainha que foi escravizada e que tem uma ligação com um príncipe guerreiro, que tem uma família, que pode libertar todas as emoções que com os anos aprendeu a esconder e negar.

Temos uma protagonista ainda forte, mas que aprendeu que não precisa ser forte sozinha, que pode confiar, que tem aliados, que tem um primo que a ama, que tem um companheiro e que tem amigos. Óbvio que eu ainda shippo Aelin e Dorian, mas agora apenas como amigos, eles tem um vínculo que não pode ser quebrado: o da amizade verdadeira. Aelin volta para se vingar, mas ao saber o que aconteceu com Dorian ela volta, por ele, para ele.

A relação de Aelin com Chaol também está conturbada desde que ela soube o que ele fez e desde que ele a mandou embora. Quando retorna, ela encontra um homem atormentado pela culpa e Aelin não tem a mínima paciência com isso, Então pode ser que irrite um pouco como eles estão batendo um no outro constantemente. Alguns novos personagens surgem e o destaque vai para Elide, uma garota que tem uma ligação com Aelin, que vamos conhecer melhor provavelmente no próximo livro.Além de Manon, a bruxa bico negro, ter uma participação excepcional nesse livro.

O ritmo de Rainha das Sombras, segue os dos outros, até o meio do livro o ritmo é bem lento e depois as coisas vão tomando um rumo cada vez mais acelerado até acabar com muita ação. O que depois de quatro livros eu já estou acostumada.

A capa segue o padrão de capas anteriores, eu particularmente gosto bastante. A diagramação está ok, não tem muito o que falar, nem é extraordinária, nem é ruim. Enfim, em breve vou ler os próximos volumes da série, já estou ansiosa.


3 comentários:

  1. Oi Priscila.
    Eu achei essa premissa incrível, gostei de saber que a mocinha cresce a amadurece, e que no final de tudo tem sentimentos e aprendeu a lidar com eles, adoro quando isso acontece, não vejo a hora de ler essa série.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Priscila, eu nunca li a série, mas por se tratar de fantasia tenho muita curiosidade.
    Adorei o fato de você dizer que a mocinha se transforma nesse livro e não entendo porque as outras pessoas não gostaram desse livro.

    ResponderExcluir
  3. Priscila, eu não conhecia os livros anteriores então fiquei um pouco perdida na sua resenha, mas essa série parece ser bem interessante. Não tenho muito o que falar sobre, por justamente não conhecer nada desse universo, entretanto, a história em si parece ser bem cativante e como pude perceber, ela divide muito bem os leitores, enquanto uns amam outros odeiam.
    Espero poder ter a chance de ler os livros e quem sabe, compreender seu ponto de vista.

    ResponderExcluir