13 Reasons Why | Primeiras Impressões



Oi, é a Hannah. Hannah Baker. Isso mesmo. Não ajuste seu... o que  quer que esteja usando pra ouvir isso. Sou eu. Ao vivo e em estéreo. Sem promessa de retorno, sem bis, e, desta vez, sem atender a pedidos. Pegue um lanche. Se acomode. Porque vou contar a história da minha vida. Mais especificamente, por que a minha vida terminou. Se você está ouvindo essa fita, você é um dos porquês. 
13 Reasons Why é a nova série produzida pela Netflix, baseada no best-seller Thirteen Reasons Why, escrito por Jay Asher e publicado no Brasil pela editora Ática.



A adaptação vai contar a história de Hannah, uma garota de 17 anos, que comete suicídio após sofrer uma série de abusos físicos, sexuais e psicológicos. Semanas depois de sua morte, Clay Jensen - amigo/crush - encontra na porta de sua casa uma caixa com 13 fitas feitas por Hannah, detalhando os motivos - os porquês - de sua morte.



Cada episódio vai narrar um motivo específico, com seus respectivos flashbacks, da história de Hannah, do que a levou a tirar a própria vida. No decorrer dos episódios teremos temáticas como estupro, machismo, homofobia, bullying, egoísmo, automutilação, além do suicídio e entre outros, então se não faz muito o seu estilo, talvez não seja uma boa ideia começar a assistir.


Produzida por Selena Gomez, temos um elenco com algumas carinhas conhecidas como Kate Walsh de Grey's Anatomy/Private Practice como mãe de Hannah e Keiko Agena e nossa eterna Lane de Gilmore Girls como professora de comunicação dos alunos. Aposto que existem outros personagens mais conhecidos, mas meu cérebro só identificou elas duas hahaha


Confesso que estou ainda em choque com o que vi e senti ao assistir essa série. Não é agradável, faz com que a gente saia totalmente da nossa zona de conforto e pare pra pensar nessas realidades que são tão comuns nos dias atuais. Perceber que tudo isso acontece todos os dias em todos os lugares do mundo me faz sentir uma mistura de desespero e incredulidade.

"Se quiser chamar isso de estupro, então que seja."
"Quem vai acreditar em uma garota morta?"
"Alguns de vocês se importaram. Nenhum se importou o bastante."
"Você sabe o que acontece com garotas que pedem ajuda?"

Essas são só partes dos diálogos que vemos no decorrer da história. O ponto positivo é que FINALMENTE alguém está dando conta de problematizar essas temáticas. É importante a sonoridade que a série traz pro suicídio e abuso sexual, pra realidade de muitas pessoas, pra aquilo que pode ser melhorado no contexto escolar e familiar, pra nossa própria vida. É inevitável se identificar com alguns discursos ou pelo menos perceber que já presenciou alguma forma de bullying. O drama nos dá a oportunidade de sentir junto com Hannah os impactos que cada palavra, cada ação, cada pequena atitude tem sobre a vida, os sentimentos e a personalidade de um ser humano.


Mas enfim, apesar de tudo que foi dito, e não sei até que ponto é um motivador ou não pra você começar a assistir, quero deixar registrado que indico essa série pra todo mundo! As vezes a gente vai levando a vida tão no automático que é bom assistir algo que nos choca pra nos tirar desse modo e começar a olhar o outro de uma forma mais humana.

Pra que já terminou, existe um episódio extra chamado "Tentando Entender os Porquês" com os produtores, elencos e profissionais na área de saúde que vão falar sobre a série, suicídio, estupro, depressão e as dificuldades que perpassam a adolescência. Esse fechamento foi genial!


Pra quem nunca ouviu falar (se é que tem como não ter pelo menos ouvido falar dessa série), aqui embaixo vou deixar o trailer pra quem se interessar. Pra quem já assistiu, comenta o que você achou, se tá sofrendo, se tá conseguindo viver, se tá em crise existencial, se tá com estresse pós-traumático e etc! Vamos sofrer juntos! Até a próxima!


11 comentários:

  1. Meu Deus, essa série bugou com meus sentimentos nos 3 dias que levei pra ver. Como faz a gente se sentir ruim, não é? De imaginar aquelas situações acontecendo, de pensar que a menor coisa pode fazer alguém se sentir tão mal quanto aquela garota ficou. Não é uma coisa pequena, é o poder que aquilo tem sobre uma pessoa que não está conseguindo lidar com a pressão, o quanto tudo vai virando uma bola de neve e a gente nem percebe isso. Eu só queria parar a série e entrar na história pra dizer que a Hannah não estava sozinha, que aquilo iria passar. E queria gritar com tudo mundo pra prestar mais atenção ao que faziam e falavam. Foi tão ruim =(
    Faz a gente repensar em tudo que já disse ou fez com alguém na escola, na vida...
    Gostei muito de como abordaram os temas. Deixaram tudo bem real e mostraram os sentimentos de uma forma impossível de não conectar o telespectador com aquilo. De chocar mesmo.
    As cenas de estupro por exemplo foram muito impactantes porque mostrou um lado da história que muitas vezes a gente não consegue ver. O quanto aquilo afeta a pessoa, como afeta e como pode acontecer do nada, tão inesperado...Foi..meu Deus, não sei nem como dizer o quanto tudo aquilo me afetou.
    É uma série maravilhosa e tô falando pra meio mundo de gente que conheço assistir. Vale a pena.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A verdade é que essa série faz a gente pensar um monte de coisa. Acho que a proposta é de realmente impactar e cumpre o objetivo. Concordo demais você em tudo que disse! <3

      Excluir
  2. Que livro! Que serie! QUE HISTÓRIA FODA!

    Faz alguns bons anos que li os 13 Porquês, ainda estava na escola e foi um livro que super me marcou, pois também já sofri com bullying. A forma como o apresenta o tema dentro do livro é bastante interessante, pois o leitor praticamente se torna um investigador tentando descobrir o que mais aconteceu, quem mais estava por dentro e porque o Clay recebeu essas fitas, e o desfecho é UAU!
    A serie claro, sofreu adaptações, mas como as últimas produções Netflix foi espetacular. O realismo da situação, as cenas... Tudo foi incrível como eu esperava que fosse, pois um livro desse nível merece uma adaptação digna. Selena lutou por isso, e fez valer a pena, pois só quem já sofreu ou sofre bullying sabe da importância de alertar as pessoas para essa realidade.
    Ler e ver são coisas diferentes que se completam e nos atingem de formas diferentes ao mesmo tempo. Acho que a serie foi mais impactante, porque eu podia ver a Hannah, não apenas imaginá-la. E ver o quanto ela sofreu, quanto ela aguentou e mesmo que houvesse um fio de bondade na vida dela isso já não era suficiente, ela já havia chegado a um ponto além do limite.
    Assistir 13 Reasons Why deveria ser assistida por todas, e quem sabe as escolas poderiam passar os eps para os alunos como forma de alerta, para que fiquem atentos a todos os sinais. Para que mais 'Hannahs' não sejam perdidas por causa de atitude tolas de jovens tolos que precisam humilhar ou outros para se sentir melhor, para achar que são melhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kessia, tudo bem? Como falei no outro comentário, a série veio, de fato, pra impactar e pra problematizar temas que podem passar "despercebido" hoje em dia, como é a questão do bullying nas escolas. Deixa a reflexão de que cada um pode fazer algo pra tornar o mundo e o relacionamento com o outro melhor. Sinto muito, de verdade, por você ter sofrido com isso. Não deixa que pessoas ou sei lá, ditem o que você é. Você é a protagonista da sua história. Conta com a gente aqui!
      E sobre o livro, eu ainda não li, mas tenho grandes expectativas! Brigada pelo comentário!

      Excluir
  3. SIM SENHORES MEU LIVROZINHO TÁ SENDO VALORIZADO
    A série tá maravilhosa, muito boa mesmo! É um tema tão incrível e tão pouco abordado, acho que por isso fez tanto sucesso quanto está fazendo.
    Sobre ter gente pedindo segunda temporada: acho totalmente desnecessário. Tá ótima assim, não precisa ficar enchendo com mais nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha Emily, eu morro de medo de uma segunda temporada! Sei que a série deixou várias pontas soltas pra justificar essa proposta, mas acho que não precisa. Não tem nada ali que ficou naquela "MEU DEUS, PRECISO SABER! FAZ A SEGUNDA TEMPORADA!". Pelo menos pra mim tá maravilhosa do jeito que tá! Eu ainda não li o livro, mas tenho grandes expectativas, viu! Se a adaptação foi assim, imagino o livro! Assim que aparecer um tempinho, já vou começar a ler!

      Excluir
  4. Olá, a série está cumprindo seu papel muito bem, com a grande divulgação da Netflix todos estão ao menos comentando sobre isso e desse modo os temas abordados ganham espaço e atenção,de modo que haja conscientização e mudanças no que é a realidade muitos. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, existem várias formas de se transformar a realidade e que bom que a gente tem meios dentro da mídia preocupados com temas tão importantes! Beijos!

      Excluir
  5. Olá.
    Realmente é uma série que veio para impactar e fazer refletir sobre assuntos tão fortes. Não pretendo ler o livro e nem assistir a série. Creio que sejam temas mais relevantes para o público jovem. E desejo que assistam com uma grande consciência, para saber separa o real da fantasia.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Ainda não li nem assistir a serie, mas vejo sempre muitos comentários positivos tanto sobre a serie quanto a livro, acho bem interessante os temas que são tratados e gostei de saber que a serie realmente consegue passar uma mensagem e realmente tratar e se aprofundar nesses temas, estou bem curiosa para ler e assistir !!

    ResponderExcluir
  7. Oie, tudo bem?
    Eu queria ler o livro antes de ver a série, mas acabei não fazendo nenhum dos dois ainda, vejo muitos comentários da série, positivos e negativos, mas acho que não é o momento para eu ver algo assim.
    Acho genial esse assunto estar sendo debatido e estar mais presente em séries e livros, é importante sim a conscientização de que ninguém sabe o que está acontecendo na vida da outra pessoa, e ninguém pode julgar sem saber, as vezes uma palavra pode deixar a pessoa ainda mais mal do que está. Mas claro que suicídio nunca foi e nunca vai ser a melhor forma de resolver as coisas, por isso sempre é bom procurar ajuda de pais, amigos e profissionais, é bom ver que isso está se tornando um assunto mais aberto, fazendo as pessoas verem que o importante é se apegar as pequenas coisas. E procurar a felicidade.
    Adorei o post.
    Beijos!
    Lost Words!
    Têm sorteio de um e-book lá no blog, participe!

    ResponderExcluir