Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir - Sarah MacLean - Os Números do Amor #03


Editora: Arqueiro
Páginas: 336

Sinopse: Juliana Fiori é uma jovem ousada e impulsiva, que fala o que pensa, não faz a menor questão de ter a aprovação dos outros e, se necessário, é capaz de desferir um soco com notável precisão. Sozinha após a morte do pai, ela precisa deixar a Itália para viver com seus meios-irmãos na Inglaterra. Ao desembarcar no novo país, sua natureza escandalosa e sua beleza estonteante fazem dela o tema favorito das fofocas da aristocracia. Pelo bem de sua recém-descoberta família britânica, Juliana se esforça para domar seu temperamento e evitar qualquer deslize que comprometa o clã. Até conhecer Simon Pearson, o magnífico duque de Leighton.O poderoso nobre não admite nenhum tipo de escândalo e defende o título e a reputação da família com unhas e dentes. Sua arrogância acaba despertando em Juliana uma irresistível vontade de desafiá-lo e ela decide provar a ele que qualquer um – até mesmo um duque aparentemente imperturbável – pode ser levado a desobedecer as regras sociais em nome da paixão.



 Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir é o terceiro livro da série Os Números do Amor da Sarah MacLean publicado no Brasil pela Editora Arqueiro. Acho que já deu para perceber o quanto a gente ama romance de época né?

Nesse terceiro livro finalmente saberemos a história de Juliana Fiori, a meio-irmã italiana de Nicholas e Gabriel, protagonistas dos dois primeiros livros. Quando Juliana chega da Itália para morar com os dois as coisas já se tornam difíceis para ela, se no resto da Europa as moças tem certa liberdade, dentro da sociedade inglesa as regras são diferentes. Uma dama jamais deve ter opinião, ser graciosa, sorrir e não se preocupar com nada, tudo que Juliana não é. A moça gosta de liberdade, de falar o que pensa e não é nada delicada, propensa a arrumar confusões e chamar a atenção para si, Juliana é um escândalo ambulante e é exatamente disso que Simon Pearson, o duque de Leighton não quer. Depois que sua irmã Georgiana engravida, é abandonada e foge, o também conhecido Duque do Desdém, precisa manter a reputação da família o mais intacta possível e isso quer dizer arrumar uma noiva inglesa perfeita, coisa que Juliana Fiori não é, apesar da moça mexer com algo dentro dele que Simon pensava não existir.

Eu confesso logo de primeira que esse livro era o que eu mais estava esperando, primeiro por já ter livro a história de Georgiana (para quem não sabe essa personagem tem seu livro próprio em outra série), segundo por que me parecia impossível o duque abrir mão das regras da sociedade em nome do amor, então eu estava bastante curiosa de como a autora iria trabalhar isso e não me decepcionei, a narrativa é bem fluida como a dos outros livros e os personagens são bem humanos, cheios de falhas e passíveis a mudanças por amor.

Juliana sofre muito por viver a sombra do escândalo da mãe, a mulher que abandonou um nobre para fugir e se casar com um mercador italiano para logo em seguida fugir de novo e não aparecer mais. Todos esperam que ela seja uma mulher de moral duvidosa, afinal "filho de peixe, peixinho é" e por isso por onde ela passa as mulheres da sociedade fazem comentário maldosos para que ela escute. É bem triste, a coitada escuta cada barbaridade, mesmo que responda a altura notamos durante a narrativa o quanto isso a afeta. Principalmente a questão da opinião do Duque. Quando ele afirma que vai se casar, a moça faz uma aposta com ele que em duas semanas para que ele reconheça que a paixão é algo a ser considerado em um relacionamento.

Simon, por sua vez, tem o peso do escândalo iminente nas costas. Desde muito cedo ele aprendeu que a reputação da família sempre deve vir em primeiro lugar. Muitas pessoas podem achar o conde uma péssima pessoa, mas nas cenas dele com a mãe você entende que ele cresceu com uma mulher horrível como exemplo e que pelo que a narrativa diz, seu pai não era muito diferente.

As cenas entre os dois personagens vão de fofas a enervantes, pois Simon reluta muito em ceder a Juliana e ao que realmente sente pela moça e ela é daquelas personagens que ora você quer colocar num potinho e proteger do mundo, ora você quer que siga aprontando por aí.

Outros casais dos livros anteriores aparecem nesse livro, então temos vislumbres de Gabriel e sua imperatriz, Calpúrnia, Nicholas e Isabel e as meninas da casa de Minerva. Ainda temos o bônus da volta de um personagem que ninguém nunca imaginou que poderia retornar.

Eu amo essa capa, ela é linda e combina muito com as capas dos livros anteriores. A diagramação também está maravilhosa, além de folhas de rosto decoradas, temos letra de um tamanho ideal e margens super bem cuidadas. Enfim, acho que ainda não chegou o momento que vocês me verão não recomendar algo da autora por aqui.



13 comentários:

  1. Oi, Priscila!!
    Estou adorando ler os livros dessa trilogia!! Estou lendo no momento o segundo e roendo as unhas para adquirir esse último livro para conhecer a história da Juliana!! Amei todas as capas da trilogia e Arqueiro está de parabéns pela edições maravilhosa dos livros!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Oi Priscila ;)
    Acho que meu gênero preferido é romance de época *-* e adorei a resenha!
    Li o primeiro livro da série e amei! Estou doida pra ler o livro do Nicholas e também o da Juliana.
    E não sabia que a autora fez um crossover com outra série dela, adoro quando fazem isso!!!
    Também amo as capas e os títulos criativos kkk
    Vou ver se adianto os livros na lista de leitura!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá! Quando terminei de ler este livro, simplesmente fiquei com um sorriso no rosto, poucos romances históricos são tão bem construídos, com personagens cativantes e uma história tão envolvente como esse, adoro a escrita da Sarah MacLean, super recomendo essa trilogia e também a série A Regra dos Canalhas que deriva deste último livro.

    ResponderExcluir
  4. Essas capas dos livros de romance de época são lindinhos demais. Ainda não li esse, mas parece bem legal. Gostei muito da resenha. Acho muito legal quando é trabalhada os pontos negativos dos personagens, suas falhas e claro, eles se entregando ao amor. Não gosto muito quando o personagem é o "Senhor Perfeito". E adoro essas passagens fofas. Haja dinheiro pra comprar tanto post-it pra colocar nas passagens.

    ResponderExcluir
  5. Ahhhhh mulher. Eu sou louca pra ter esse livro. Esse título me chama tanto a atenção que até agora to com ele na cabeça. Pela resenha me da mais vontade de ler ainda. Me interesso em alguns romances de época desse tipo.

    ResponderExcluir
  6. Sabe que eu ainda não li o primeiro livro dessa trilogia! Eu nunca li nada da Sarah e quero muito conhecer pq só falam bem dela! Achi que vou começar por essa trilogia! Amei a sinopse de cada um e as capas são realmente lindas!

    ResponderExcluir
  7. Oi, Priscila!
    Ainda não cedi a ler os romances de época, por mais elogiados que sejam os da Arqueiro, mas tenho em vista começar pelo primeiro volume da série nova da Julia Quinn, espero gostar. Ainda assim, esse tem uma premissa que me chamou a atenção um pouco também, não nego; curioso o fato da história da Georgiana ser narrada em um livro de outra série, o que mostra que a autora deve gostar muito de entrelaçar seus personagens e séries sempre que possível. A realidade da época perante às mulheres e sua falta de liberdade é um ponto bem incômodo, mas é justamente nessa questão que é legal lermos algo em que os personagens, principalmente as femininas, claro, conseguem transpor esses obstáculos sociais. É ótimo quando permanecemos com a mesma opinião, enfim, sobre um determinado autor, e espero que a sua sobre a Sarah continue sempre positiva assim!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  8. Priscila!
    A descendência italiana já é um tanto escandalosa, gostam de rir e falar alto (sei disso porque a minha é italiana, minha avó e tudo é uma festa ou muito passional), e viver na sociedade inglesa, onde tudo é certinho demais, a sociedade é preconceituosa, principalmente naquela época, deve ter sido uma tortura para Julliana.
    Gostaria de ler para saber se ela consegue dobra o Duque...
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Romances de época... relação conflituosa que eu tenho com esse gênero. Apesar de romatizar e colocar a figura feminina como corajosa, independente e determinada, não consigo imaginar isso nas épocas em que se passam a história. Sabemos que o casamento era negócio e que a maioria não casava por amor :/ além de que, nenhuma autora retrata a mulher negra naquela época. Não conheço nenhum um livro que fale sobre elas. Poxa, elas também se apaixonaram e viviam ( As vezes só existiam) como todas as mulheres. Por isso é meio conflitante gostar e não gostar desse género que precisa crescer muito ainda nesse aspecto.
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, eu acho pertinente te lembrar que mulheres negras no século XVIII e XIX eram em suma maioria escravas ou marginalizadas, então não daria para escrever uma história sobre a sociedade principalmente a britânica onde mulheres negras fossem representadas, por que em sua maioria elas não existiam para os aristocratas. Para retratá-las seria necessário que se saísse da sociedade e fosse para os guetos, é uma realidade triste, mas é uma realidade. É legal também refletir do por que você imagina negras na sociedade e não mulheres corajosas e independentes. Enfim, respeito sua opinião, mas essas questões que você levantou talvez devessem ser pensadas um pouquinho mais colocando o contexto da época.

      Excluir
  10. Li o primeiro da série e gostei MUITO. Então, estou louca pra ler os demais.
    E esse terceiro parece ser outro super delicinha e envolvente.
    A história parece ser bem construída e com um casal pra lá de apaixonante né!?
    Já está na minha listinha de desejados e espero conferir em breve :)
    Sua resenha me deixou ainda mais animada. Fico feliz que você tenha aproveitado bem a leitura <3
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  11. Eu também amo romances de época. E o primeiro livro dessa série é um dos meus favoritos <3
    Estou doida pra ler os próximos livros dessa série, principalmente esse livro. Eu também gostei bastante da Juliana desde o primeiro livro, e eu acho que também vou gostar muito do Simon. Gostei muito de saber que os personagens dos livros anteriores aparecem nesse livro, e fiquei curiosa pra saber que personagem é esse que aparece também.
    Adorei a resenha <3

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Estou muito curiosa sobre esse livro, li o primeiro livro dessa serie e ele me conquistou muito, estou doida para ver esse casal, pois pelo que deu para ver no primeiro livro são totalmente diferente, e principalmente estou também muito curiosa para poder conhecer mais sobre a historia da Georgiana que li o livro com ela e foi o meu preferido e também ver a Pelenope, assim que tiver oportunidade irei ler !!

    ResponderExcluir