Piano Vermelho - Josh Malerman


Editora: Intrínseca
Páginas: 320

Sinopse: Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração.Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir.Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.


Piano Vermelho é o meu segundo contato com o autor Josh Malerman e confesso que não curti muito o final do outro livro dele que li. Então já comecei essa leitura com o pé atrás, mas me surpreendi muito.

Philip Tonka é o pianista de uma banda de rock chamada Os Danes, ele é ex-militar, tocou na banda do exército durante a Segunda Guerra Mundial. Agora o exército procura a banda para investigar a localização de um som bizarro, que faz as pessoas passarem muito mal, que inutiliza armas e que está localizado em um deserto. Seis meses depois Philip acorda em um hospital, algo aconteceu no deserto, algo que ele não está certo se pode contar.

Eu amei a forma como Josh construiu essa narrativa, é tão tensa e bizarra que dá muito medo. A narrativa é alternada entre presente e passado, sendo o presente permeado de pesadelos que podem ser lembranças. 

Philip é um narrador que parece ser confiável, as vezes parece que ele esconde o que realmente aconteceu no deserto por que pode ter uma certa culpa, outras vezes parece que o que aconteceu lá foi tão assustador que ele simplesmente não quer falar sobre isso. Ele foi encontrado com todos os ossos do corpo esmagados, está completamente deformado, deveria sentir dores excruciantes, mas a verdade é que o governo o colocou em uma instalação militar e está fazendo algo com ele.

Em contrapartida  temos uma personagem que eu gosto muito, que é Ellen. Uma enfermeira que cuida de Philip durante o tempo que ele está em coma e depois que ele acorda, a conexão entre eles é instantânea. Ela não consegue parar de pensar no homem que quebrou todos os ossos do corpo e está se recuperando a olhos vistos. Além disso, a moça tem um passado que faz com que ela compreenda as marcas não visíveis que ficaram no soldado.

Os cenários complementam para criar uma atmosfera ainda mais tensa e aterrorizante. A marca de Malerman em suas narrativas é jogar com os sentidos do leitor, se em Caixa de Pássaros você está totalmente no escuro, em Piano Vermelho qualquer barulho te faz estremecer.

Essa capa segue o design das outras obras do autor publicadas no Brasil. A diagramação está bem ok. Enfim, é um livro que fãs de terror/suspense não podem perder.


12 comentários:

  1. Já ouvi muito elogios ao autor, apesar de nunca ter tido contato com sua escrita. O que me chama atenção nessa obra é o fato de haver alguns aspectos sobrenaturais sutis, sem exageros. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Parece ser uma trama muito bem construída. Esse suspense todo me deixaram bem intrigada.
    E apesar de não curtir muito essa "atmosfera aterrorizante" em histórias, fiquei bem curiosa pra ler esse livro.
    Quero muito saber o desfecho dos personagens e da banda!
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  3. Oi, Priscila!!
    Gostei muito do livro Caixa de pássaros, e também acho que o final ficou bem aberto, mas mesmo assim gostei muito!! E estou bem curiosa para ler esse novo livro de Josh Malerman!! Espero gostar mais do que o primeiro livro dele!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  4. Não consegui ler o outro livro dele mas sempre fico com curiosidade quando vejo alguém falando que não foi com a cara do final. Ai gente, que curiosidade! Precisava ler... Esse me pareceu um bom livro também. Tem um suspense bom e pelo visto ele fez outra trama com coisas tensas e de dar medo. Essa ideia de alterar entre passado e presente pode ter deixado tudo até mais interessante e vai dando uma curiosidade pra entender a história. Acho legal quando fazem isso.
    O Philip parece deixar a gente meio confuso heim? Sem saber o que pensar mesmo e acho que isso iria me deixar com mais vontade ainda de entender essa história.
    Parece um bom livro. Com certeza deu vontade de conhecer.

    ResponderExcluir
  5. Oi Pri, tudo bem?
    Eu não li Caixa de Pássaros ainda, mas vou começar em breve. Vi várias pessoas reclamando do final do primeiro livro, mas acho que vai do gosto. Eu adorei a premissa deste livro, ele gosta mesmo de mexer com os sentidos. Fiquei bem intrigada para descobrir o que acontece nesse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Não sou muito fan de terror, mas gosto muito de suspense, e após ler caixa de pássaros, passei a pensar que todo livro publicado pelo autor entraria pela lista de desejados, por isso quando soube deste lançamento fiquei super feliz e entusiasmada. Antes lidamos com o escuro, e desta vez vamos nos deparar com o barulho, que faz com que o leitor trema de medo. Estou super ansiosa por esta leitura.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi Priscila :)
    Eu li Caixa de Pássaros e foi muito bom. Me surpreendi positivamente com o Malerman. Fiquei muito curiosa sobre esse livro e acho que ele vai furar fila na minha meta. Gostei muito que ele usou os sentidos pra trazer a aflição dos personagens. Esse tem uma trama diferente do outro. Gostei dessa passagem no deserto e do homem que volta todo deformado pra contar o que viu e o suspense girar em torno disso.
    Espero ler logo *-*

    ResponderExcluir
  8. Priscila!
    Li Caixa de pássaro e gostei muito, porém fiquei com a sensação de que ficou faltando alguma coisa...
    Curiosa por poder ler Piano Vermelho porque dá para perceber que o autor se utiliza uma vez mais dos sentidos humanos para desvendar a origem do som aniquilidor, de várias formas.
    E a curiosidade é ainda maior por se tratar de um thriller psicológico e gostei de ver também que houveram pequenas mudanças feitas pelo autor em relação ao primeiro livro, o que mostra que está procurando amadurecer sua escrita através da evolução criativa, não gosto de mesmice e nem igualdade, e já isso me conquistou.
    Bom final de semana!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu curto suspense e o fato do Philip narrar me chama a atenção.achei até engraçado o fato de ele ser ex militar. Gosto de suspense desse tipo pois sinto que é um género que prende toda a atenção no livro. E essa capa é linda.

    ResponderExcluir
  10. Oi, provavelmente o livro que você não curtiu o final foi Caixa de Pássaros, então isso só confirma que eu devo ler esse primeiro. Eu achei bem diferente e são milhares de elogios, então vou tentar começar esse gênero.

    ResponderExcluir
  11. Olá! Confesso que só a sinopse já me deixou com medo, mas também fiquei curiosa em saber o que aconteceu no deserto e o que o Philip esconde. Apesar do receio, esse com toda certeza vai para a minha lista de leitura com um recado bem grande me lembrando de que ao iniciar o livro, deverei fazer isso com as luzes acesas (risos).

    ResponderExcluir
  12. Não li caixa de pássaros.
    Minha irma disse q é maravilhoso e preciso ler. Mas pelo que você descreve. Acho q vou ler esse primeiro. Embora eu tenha medo desse tipo de historia. 😂😂😂😂

    ResponderExcluir