Corpo - Audrey Carlan - Trinity #01


Editora: Verus
Páginas: 364

Sinopse: "Eu te amo. Eu te quero. Eu nunca vou te deixar." Gillian Callahan entra em pânico só de ouvir esse tipo de frase. Por anos ela viveu uma relação abusiva com seu ex-namorado violento. Agora ela está livre e segura, trabalhando para uma fundação de apoio a mulheres vítimas de violência - a mesma que a resgatou e salvou sua vida. Gillian não quer saber de homem nenhum. Até conhecer Chase Davis, o presidente da fundação. O bilionário é tão sexy e sedutor que Gillian fica sem chão. Chase sempre consegue o que quer - e ele quer Gillian.Agora ela terá de enfrentar a batalha entre o desejo e o medo. Gillian vai conseguir confiar em Chase? Ela está segura com ele? E quão perigoso pode ser um passado sombrio... não só o dela, mas o do homem que ela aprendeu a amar?



Corpo é o primeiro volume da série Trinity escrita pela Audrey Carlan e publicada no Brasil pela Verus Editora. Confesso que já estava bem curiosa para ler esse livro, até que um dia ele chegou aqui de surpresa (obrigada pelo presente, Verus!) e eu amei. Não tive uma grande experiência com A Garota do Calendário, mas Corpo me surpreendeu de uma forma super positiva.

Gillian é uma mulher com um passado que deixou marcas, ela trabalha na fundação Safe Heaven, cujo principal objetivo é ajudar mulheres que sofreram o mesmo tipo de violência que ela. Ela até tentou, mas até agora não conseguiu se conectar com homem algum. Atualmente sua vida se resume a ficar com suas irmãs de alma e trabalhar. Quando em uma viagem para Chicago ela conhece Chase Davis, um bilionário louco por controle tudo pode mudar.

A escrita da Audrey em Corpo me surpreendeu muito, como já falei minha experiência com ela não havia sido das melhores, mas a forma como ela construiu esses personagens me deixou bem satisfeita. Em um primeiro momento pode parecer e é mesmo um clichê, um homem rico que se apaixona por uma mulher que já sofreu muito na vida, pois se identifica com ela de alguma forma em um nível transcendental. É sim daqueles livros com tesão a primeira vista, mas apesar disso as cenas de sexo não ocorrem imediatamente.

Gigi é uma personagem cheia de camadas, ela tem um passado marcado pela violência e é muito interessante como a autora aborda isso mexendo inclusive com o sentimento de culpa que as vítimas sentem, como se tivessem permitido apanhar de seu companheiro repetidamente sem fazer nada, e sabemos como isso é bem mais complicado do que se permitir ou não. Além disso, ela luta contra a sensação de estar se apaixonando rápido demais por um homem que pode levar tudo dela. 

Chase também tem um passado marcado pela violência doméstica, é outro dos casos em que o mocinho tem um passado conturbado que acabou por marcá-lo. Porém, diferente de Gigi, ele cresceu cercado de luxo e muito dinheiro. O que fez de sua vida um pouco mais fácil já que ele também contou com o apoio de uma família. 

Temos sim muitas cenas hot então se você não curte esse tipo de livro, talvez essa leitura não seja para você. Maaaas se você curte posso dizer com propriedade que as cenas são maravilhosas, bem escritas, nada muito extravagante, embora Gigi e Chase tenham um pique que poucos casais tem quando não são mais adolescentes.

Os personagens secundários também são maravilhosos, as amigas de Gigi são super divertidas, além de serem amigas de verdade e não daquelas que a gente lê querendo jogar da janela por serem completamente sem noção.

Eu adorei essa capa, ela traz certo mistério e a composição de cores traz uma sensualidade que é o tom perfeito para traduzir esse livro. Enfim, já estou louca para ler o resto da série e recomendo demais principalmente para aqueles que gostam de um bom livro hot com conteúdo.


12 comentários:

  1. Ainda não tive contato com a escrita da Audrey. A garota do calendário não me despertou nenhum interesse, mas esse parece interessante.
    Eu não estou muito na fase de livros hots, mas se o livro for mais do que hot leio sem problema.
    E esse me deixou intrigada, porque é um processo complicado uma pessoa que estava em um relacionamento abusivo permitir se abrir para outra relação, e acredito que seja lindo essa momento da personagem. Vê-la se permitindo, se abrindo... e o fato de Chase ter passado por situações de violência ajuda.
    A capa é belíssima, já vi a outra capa da série e também achei linda.
    Gostei da indicação.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Bom, eu quis muito ler este livro, primeiramente por causa da capa que e linda, mesmo não tido livro o livro A garota do calendário, resolvi que iria dar uma chance, mas vejo que a estória e bastante hot, o que ao meu ver não combina comigo, já que não curto muito este tipo de leitura. Talvez que sabe futuramente eu resolvo dar uma chance, até porque a estória de amor me pareceu bastante cativante.

    ResponderExcluir
  3. Eu quero ler este livro mexeu um pouco comigo, pois quem já passou por um tipo de comportamento abusivo se interessa para ler e saber o fim da história, todas nós temos o direito de ser feliz mesmo tendo passado por qualquer tipo de relacionamento abusivo na infância na adolescência ou em qualquer fase da vida.Eu vou adorar ler pois amo leitura hot e o meu favorito.

    ResponderExcluir
  4. Oi Priscila, acompanhei resenhas da série anterior dessa autora, mas não fui despertada pra ela e então não tive nenhum contato com a escrita dessa autora ainda. Mas achei a premissa desse interessante e um clichê bem escrito sempre vale a pena. O personagem masculino me lembrou Grey, por ter um passado traumático e crescer em meio ao luxo, mas a protagonista não tem nada de Anna rsrs. Gostei da resenha e se surgir a oportunidade vou querer ler com certeza ;)

    ResponderExcluir
  5. Ganhei este livro em um sorteio, e fiquei encantada com sua diagramação e capa. Realmente a historia na primeira vista parece ser bem clichê, não tenho o hábito de ler muito o gênero hot, mas pretendo conferir este livro sim!

    ResponderExcluir
  6. Ola!! Comprei alguns dos livros da A Garota do Calendário mas ainda não tive a oportunidade de ler, como adoro livros hot, já estou morrendo de vontade de ler esse, a premissa do livro me interessou mesmo parecendo ser clichê, gostei muito da resenha e com certeza vai para a lista dos desejados!!

    ResponderExcluir
  7. Priscila!
    Tenho metade da série de A garota do calendário e bom ver que esse livro é totalmente diferente da série anterior.
    Gosto de livros que trazem trechos sexuais.
    Nossa, a protagonista sofreu mesmo com relacionamento abusivo...
    E que bom que conseguiu um emprego e é ótima profissional que ajudará outras mulheres que vivem a mesma situação que ela viveu.
    Bom ver eles são bem parecidos e que ela conseguirá superar o sentimento vivido anteriormente e se entrega ao novo amor.
    E bom ver que tem amizade incluída, afinal, todos precisamos de amigos verdadeiros.
    Deve ser um livro fenomenal!
    “É melhor saber coisas inúteis do que não saber nada.” (Sêneca)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  8. Já faz um tempinho que não leio livros do gênero com essa pegada mais hot. Esse parece um bom exemplar para voltar a ler, com personagens legais e uma história intensa. Curti muito a resenha, abraços!

    ResponderExcluir
  9. Já li diversos comentários referentes a este livro, não costumo muito ler livros com este estilo de história.
    Que bom que a escrita desta autora te surpreendeu muito, que bom que ela soube construir os personagens bem. Quem sabe futuramente eu leia este livro.

    ResponderExcluir
  10. Não gostei de A Garota do Calendário e tinha decidido riscar Audrey da minha lista de desejados.
    Esse assunto é tão complicado e por vezes nem denúncias são suficientes para dar fim a esse tipo de relacionamento cruel. Mas é mais fácil culpar a mulher "pq não abandonou o fulano?", "pq continuou se submetendo a esse tipo de tratamento?"... Enfim, fica o trauma enorme, a sensação que nunca mais vai ser normal. Só não quero que as coisas aconteçam rapidamente entre Gillian e Chase.

    ResponderExcluir
  11. Não gostei muito de a garota da calendário, então não sei se daria outra chance para escrita da autora, mas que bom que esse parece ser melhor.
    Apesar de ter gostado bastante da capa, imaginava que era sobre algo sobrenatural;
    Mas gostei de que aborda temas como violência doméstica.

    beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Priscila.
    Eu estou lendo esse livro e até agora a leitura está ok. Eu não li série A garota do calendário, justamente por estar um piuco saturada de livros do gênero, porém estou gostando desse livro, por ter um maior aprofundamento dos personagens, principalmente em relação aos traumas e problemas do passado, espero encerrar essa leitura com uma crítica positiva sobre o livro.
    Bjs.

    ResponderExcluir