Pegando Fogo - Abbi Glines - Rosemary Beach #13

Editora: Arqueiro
Páginas: 224

Sinopse: Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela. Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão.Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir.Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.



Eu tinha uma leve impressão que Pegando Fogo seria daqueles livros ame-o ou deixe-o, principalmente pela personagem tão polêmica criada pela Abbi Glines. Quando a Editora Arqueiro lançou esse livro, eu nunca tinha lido nada da autora, mas a paixão dos fãs e o ódio por essa personagem levantaram a minha curiosidade.

Nan está de volta a Rosemary Beach e tendo um relacionamento amoroso com Major, ela sabe que alguma coisa está errada e que ele na verdade não quer estar com ela. Então vai para Las Vegas para fugir desse romance. Na cidade do pecado ela conhece Gannon, um homem misterioso e perigoso e que causa nela coisas que ela jamais sentiu antes. O único problema é que Gannon e Major escondem um segredo que pode destruí-la.

Primeiro de tudo eu preciso dizer que está sendo muito difícil escrever uma resenha do livro da Nan que não é a Nan. A personagem que conhecemos ao longo de 12 livros não existe ou simplesmente mudou do nada do livro 12 para o 13 e ninguém sabe como isso aconteceu ou o motivo disso. Simplesmente não é a mesma personagem mimada e egoísta que conhecemos e deu as caras no livro de Mase e Reese sendo ela mesma. Ela virou uma menina dependente de um cara e que choraminga terrivelmente por isso, muito diferente da mulher que todos conhecemos que mastiga e joga os homens no lixo.

A narrativa inteira você se pergunta se a Abbi Glines simplesmente quis mudar a personagem para alcanças a simpatia do público ou por que ela não conseguia escrever e teve que criar outra personalidade para a irmã de Rush. Ficou forçado, ficou falso e isso me irritou muito ao longo da narrativa. Eu esperava um livro com uma mulher complicada e intensa, mas ganhei um livro com uma personagem reclamona e dependente.

Outra coisa que me deixou bem incomodada foram as excessivas cenas de sexo entre o casal, parecia que nessa relação o que importava era o sexo e quanto mais violento, beirando o abuso mesmo, melhor. O mocinho que veio do nada, não era alguém que já tivéssemos ouvido falar e que claramente não foi bem trabalhado. 

Esse livro se tivesse sido trabalhado em dois, como a autora fez com outros casais da série talvez tivesse sido um dos melhores, mas ela optou por correr demais o que deixou tudo muito superficial e com muitas coisas sem explicação nenhuma.

Eu acho que até essa capa fica estranha com o resto das capas da série. A diagramação da editora está boa, ao menos uma coisa a menos para atrapalhar. Enfim, não acho que esse tenha sido um bom jeito de concluir a série Rosemary Beach.


10 comentários:

  1. Eu não li nada da autora até então, mas acredito que Abby quis mostrar que Nan não é apenas uma personagem mimada e egoísta, que há algo mais. Mas pelo visto ela falhou nesse quesito, talvez se tivesse aprofundado mais a personagem ao invés de mudar bruscamente ficaria mais aceitável.
    A capa não me agrada, gosto quando criam capas em que não há uma pessoa, ou que a pessoa não seja o foco.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu não acompanhei todos os livros da série, mas sei que Nan é uma vilã super odiada e já acho diferente uma vilã virar protagonista, mas quando a autora sabe conduzir a história é possível até haver uma reviravolta e gostarmos da personagem. Mas parece que isso não aconteceu aqui e Nan mudou muito, o que descaracteriza a personagem. Tendo a oportunidade vou voltar a ler a série, só li dois livros até agora e ver se consigo chegar nesse pra ver o que eu acho ;)

    ResponderExcluir
  3. Ola!!
    Li os primeiro livro da Série e gostei muito, mas já no livro que li Nan é imatura e geniosa, uma chata, achei estranho a autora mudar tanto o perfil da personagem, espero ter a oportunidade de ler o restante da série e tirar minhas conclusões quanto a essa nova Nan. Gostei da resenha!!

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li nem um livro da autora Abbi Glines, mas não tenho muito interesse em ler esta série Rosemary Beach, pelo que leio sobre os livros, eles não fazem muito meu estilo de leituras e não sei se eu gostaria da história, uma pena que teve diversos fatores neste livro que incomodaram você, não pretendo ler este livro.

    ResponderExcluir
  5. Oi Priscila.
    É por essas que eu ainda não li esse livro.
    Eu não gosto de Nan e não acredito nem um pouco nessa mudança nela, outra coisa que me incomoda é que existe um claro triângulo amoroso ai, coisa que não gosto nem um pouco, fiquei impressionada com o que falou em relação as cenas de sexo, realmente não esperava isso, mas enfim ainda não é minha hora de tentar me aventurar nesse livro.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Nunca me interessei pela leitura da série, e inclusive já tentei ler o primeiro livro e acabei abandonando. Vejo que a autora só enrolou e acabou criando uma estória nada haver com uma personagem feminina que vinha de outros livros com a personalidade diferente, agora se transformou na boa samaritana, com um personagem masculino pouco desenvolvido sem profundidade, além do excesso de cenas de sexo, enfim de modo geral vejo que foi o desfecho completamente decepcionante.

    ResponderExcluir
  7. Não me recordava muito sobre esta série, e fui dar uma pesquisada. Ainda não iniciei ela, mas tenho o primeiro da lista de desejados. Confesso que livros com este gênero não é minha prioridade e sempre acabo deixando para depois.Mas é uma série bem extensa, né..Uma pena que tiveram tantos fatores que não te agradaram na leitura, e uma pena este detalhe do sexo ser desta forma.

    ResponderExcluir
  8. Priscila!
    Pena que algumas escolhas da autora não convenceram você…
    Gosto muito quando a narrativa é intercalada, assim podemos ter uma visão mais abrangente.
    Gostei de ver que poderemos apreciar mais sobre a personalidade de Na e que ela é forte e não finge ser quem não é…
    Ansiosa pela leitura.
    Um final de semana alegre e feliz!
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  9. Oi, ainda não conhecia esta escritora e nem li os seus livros! Parecia ser uma incrivel historia, mas não gostei. Sinto que não vou gostar então passo a dica dessa vez!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Pena que não foi a melhor das leituras. No geral, o que ouvi falar sobre essa série é que é bem legal e quem gosta do gênero aprovou os outros livros. Se um dia eu ler os outros será a chance de ler esse caso eu goste da série. Mas no momento eu não estou tão interessado assim.

    ResponderExcluir