Um beijo à meia-noite - Eloisa James


Editora: Arqueiro
Páginas: 272
Classificação:   

Kate Daltry é uma jovem de 23 anos que não costuma frequentar os salões da alta sociedade. Desde a morte do pai, sete anos antes, ela se vê praticamente presa à propriedade da família, atendendo aos caprichos da madrasta, Mariana. Por isso, quando a detestável mulher a obriga a comparecer a um baile, Kate fica revoltada, mas acaba obedecendo. Lá, conhece o sedutor Gabriel, um príncipe irresistível. E irritante. A atração entre eles é imediata e fulminante, mas ambos sabem que um relacionamento é impossível. Afinal, Gabriel já está prometido a outra mulher – uma princesa! – e precisa com urgência do dote milionário para sustentar o castelo. Ele deveria se empenhar em cortejar sua futura esposa, não Kate, a inteligente e intempestiva mocinha que se recusa a bajulá-lo o tempo todo. No entanto, Gabriel não consegue disfarçar o enorme desejo que sente por ela. Determinado a tê-la para si, o príncipe precisará decidir, de uma vez por todas, quem reinará em seu castelo.



Passei um tempão imaginando como iria começar essa resenha, como eu iria fazer jus à maravilha que é esse livro. Como não conseguir chegar a uma conclusão, já começo dizendo que: leiam, deem uma chance a essa maravilha da natureza chamada Eloisa James e eu juro que não irão se arrepender.

Um beijo à meia noite é o segundo livro da série de Contos de Fada que Eloisa James escreveu. A publicação no Brasil é da Editora Arqueiro e vocês podem conferir a resenha do primeiro livro aqui.

O livro, que é uma releitura de Cinderela, nos conta a história de Kate. Assim como na história original, a mocinha perde a mãe ainda bem jovem, levando o pai a se casar de novo, desta vez com Mariana, a típica madrasta que já conhecemos. Interessada somente nos lucros da propriedade, Mariana não se abala nem pela morte do pai de Kate e, como a nova senhora da casa, passa a tratar a mocinha como empregada. Desta vez não para os afazeres domésticos, mas sim para administrar a propriedade já que nenhum empregado é bom o suficiente para a nova dona das terras. Sem ter debutado, Kate vai se afastando das tarefas que deveria estar fazendo naquela idade e assume os negócios da propriedade que deveria ser sua. 

Acostumada a atender os pedidos da madrasta, não vê outra saída quando a mesma ordena que ela “se disfarce” de sua meia-irmã Victoria, que está grávida e não pode aparecer em público para conhecer o tio de seu noivo e assim conseguir a aprovação para seu casamento. Logo, Kate está embarcando para a corte do Príncipe Gabriel, onde passará alguns dias fingindo ser Victoria, tarefa essa que se mostra quase impossível, já que as duas diferem muito não só na aparência, mas também no modo de se portar como uma dama. 

Gabriel precisa de uma noiva com posses, já que seu irmão mais velho expulsou metade da família do seu castelo e os exilou em uma propriedade já sem esperanças de ser próspera. Assim, ele se vê prometido a uma princesa russa que trará as garantias que tanto busca. O problema é que ele se vê cada vez mais envolvido pela noiva de seu sobrinho que se mostra bem diferente de tudo que já tinha ouvido sobre ela. 

"Se eu não fosse um príncipe, você me aceitaria? Em outras palavras, se você tivesse milhares de libras, Kate, se fosse a dona do seu patrimônio, você me compraria?"

Estava bem claro para os dois que essa relação não teria futuro. Mas sempre que estavam juntos, era cada vez mais difícil de resistir à tentação. A química entre os dois era algo tão poderoso que não podia ser deixada de lado. E mesmo quando Gabriel descobre os segredos de Kate, a relação dos dois só tende a ficar mais forte. 

Kate deve ser uma das personagens mais reais de romances de época que já li. Apesar da releitura, Eloisa nos mostra uma personagem insegura, mas ao mesmo tempo resiliente e desprendida dessa sociedade em que vive. Posso dizer que ela já tem um lugarzinho no meu coração, torci demais para o seu final feliz. Já Gabriel é a sinceridade misturada com humor negro em pessoa. Sua intensidade me fez suspirar e seu cuidado com a família abandonada pelo irmão, é tocante. Esse equilíbrio entre os personagens que só faz o leitor e apegar ainda mais a história, simplesmente fantástico. 

E como não destacar Wick e Henry, dois personagens coadjuvantes que chegam a roubar a cena de tão maravilhosos. O primeiro por ser o meio-irmão e braço direito de Gabriel, que está sempre presente nos momentos que os dois mais precisam com seus conselhos e tiradas sarcásticas. A segunda não poderia faltar em uma releitura da Cinderela, a própria fada madrinha faz sua aparição como a madrinha que Kate nunca soube que tinha. Divertida, generosa e cheia de amor para dar a sua afilhada, simplesmente maravilhosa! Ouso dizer que nada teria acontecido se não fosse por ela. 

"Acho que é tarde demais para eu me transformar em uma dama. A esta altura, seria necessário uma varinha de condão."

Narrado em terceira pessoa que ora tem Kate como foco principal, ora tem Gabriel, a história não é somente envolvente, é viciante! Acabei devorando esse livro em poucas horas. É bem leve, divertido e ao mesmo tempo emocionante. Estou sempre chorando quando o casal enfim consegue ficar junto, não tem jeito. 

Os diálogos entre o casal principal são o ponto alto do livro. Eu já havia destacado esse aspecto da narrativa de Quando a Bela domou a Fera, e - obrigada Eloisa - isso se repetiu nesse livro. Conversas bem construídas, divertidas, rápidas e de ficar com um sorriso no rosto durante a leitura. O romance não deixa a desejar, os dois desenvolvem uma relação de companheirismo e é gratificante ver Kate tem alguém assim novamente em sua vida, alguém para conversar sobre qualquer assunto e ser compreendida. Além disso, Eloisa tem um certo domínio na arte de fazer cenas românticas e sensuais na medida certa. 

Nós nos beijamos como se o maldito quarto estivesse em chamas. Nós nos beijamos como se o ato de fazer amor não existisse e os beijos fossem tudo o que nos resta. 

Essa história maravilhosa é ainda embalada como um presente pela capa e diagramação que deixam o exemplar ainda mais prazeroso de se manusear. A tradução está impecável e realmente faz com que a experiência de ler Um beijo à meia-noite seja única! Tudo o que posso dizer é: LEIAM!

16 comentários:

  1. Oii, ainda não li o primeiro livro mas sua empolgação me contagiou!! Quero muito ler Eloisa James, adoro romances de época e achei incrível essa ideia de recontar os contos de fadas.
    Obrigada pela dica! :D

    ResponderExcluir
  2. Olá Brunna!!
    Adoro releituras e Cinderela é o meu conto de fadas favorito, ainda não conheço a escrita da Eloisa James, já li muitos elogios a esse livro e quero muito conhecer a historia de perto. Acho linda esse capa, adorei a dica e vou ler assim que possível!!

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    estou doida pra começar essa série, desde o lançamento de Quando a Bela domou a Fera e todo mundo só comentando coisas boas sobre o livro, ai vem esse e a autora consegue deixar no mesmo patamar. Adoro esses livros com adaptações dos contos de fadas e ainda junta com o romance de época, não tem como não ler. Há e gostei de saber em outras resenhas que li, que nesse livro a Cinderela, não fica levando as patadas de boca fechada, porque isso me deixa com muita raiva quando fazem as adaptações desse conto de fadas. Ahhh e tô super curiosa pra conhecer o Gabriel, com todo esse seu humor negro e já ouvi falar que o meio-irmão dele também é uma peça né, rende muitas risadas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiiim, Kate é super empoderada, não aceita nada sem antes deixar bem clara a sua opinião. Os diálogos são muito bons hahaha Wick é mesmo uma peça, você vai adorar!

      Excluir
  4. Brunna!
    Gosto muito das releituras, embora a Cinderela não seja uma das minhas favoritas...
    É a primeira resenha que leio desse livro e gostei...
    Ganhei ele e estou aguardando chegar para ler!
    Bom saber que pode ser lido de forma independente dos outros da série.
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Eu gosto muito do conto de A bela e a fera, mas esse livro parece ter brincado com o conto do Cinderela bem melhor que o anterior. Parece ter mais graça. Gostei muito do jeito da Kate e da história dela, como ela é forte e uma personagem fácil de gostar e deve ser bem legal torcer por esses dois. E a fada madrinha parece ter roubado a cena também, vi muita gente falando bem dela e fiquei curiosa com essa personagem. No geral parece estar um livro bem envolvente, uma história boa de acompanhar. Espero gostar também quando ler ^^

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li esse livro mas eu ligo primeiro livro da série que foi lançada no Brasil chamado quando a Bela domou a Fera e eu fiquei sabendo que quando a Bela domou a Fera é o segundo livro da série e que só foi lançada a primeira porque foi na mesma época de lançamento do filme da Bela e a Fera então a editora quis pegar carona no marketing mas eu adorei a preguiça do livro eu adoro romances de época e adoro livros que fazem releituras de contos de fadas Então e se liga para mim é praticamente um prato cheio

    ResponderExcluir
  7. Não li o primeiro nem esse mas quero muito ler. Já li varias resenha negativas em relação a esse livro, cada uma com o que diferente da outra. Quero muito ler para ter minha própria opinião, mas a história em si me pareceu meio forçada, mas não custa dar uma chance para o livro, afinal é um romance de época né e eles sempre serão especiais.

    ResponderExcluir
  8. Oi Brunna!
    Confesso que Cinderela não é meu conto favorito, e além disso li algumas resenhas bem negativas do livro. Por ser uma releitura do conto, eu não achei os aspectos tão parecidos e sinto que esse casal não tem tanta química quanto o do livro anterior.
    Ainda pretendo ler o livro, não sei se chegaria a comparar a autora a Júlia Quinn como vi alguns falando por aí ... Espero mudar essa primeira impressão que tive da história, até porque releituras de contos de fadas são meus livros favoritos, e você só deu elogios a história ... Enfim, quem sabe não me surpreendi.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto da história exatamente por ser uma releitura e mesmo assim conseguir ser diferente, sabe? Todos os elementos de Cinderella estão presentes: a mocinha que virou empregada da madrasta; o príncipe à procura de uma esposa; a fada madrinha, que é realmente uma madrinha; os animais, que são retratados pelos cachorros; e principalmente os sapatinhos... Mas mesmo assim a autora conseguiu entregar algo original, vamos dizer assim. Eu acho isso o máximo hahaha
      Não gosto de comparar autoras, acredito que cada uma tem sua singularidade.
      Espero que você se surpreenda!
      Beijos!

      Excluir
  9. Adoro esse "up" que alguns autores dão aos contos de fadas, ainda mais se for num romance de época. Ainda não li nada da autora, mas as resenhas salientam a boa narrativa e isso, pra mim, já é 80% de boa história garantida.
    Adorei Kate que não espera por ninguém, vai lá e faz, e um príncipe que não tem nada de encantado, mas é encantador hahahahahaha

    ResponderExcluir
  10. Olá! Li os dois livros dessa série, e apesar de A Bela e a Fera ser meu conto de fadas preferido, Um beijo a meia noite é o meu favorito, por enquanto, Kate é uma personagem incrível, ela é Gabriel juntos são perfeitos, Eloisa tem uma escrita muito gostosa mesmo.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Brunna!!
    Adoro livros de releitura de contos de fadas, sempre gostei muito da história da Cinderela e quando vi esse livro fiquei apaixonada e super curiosa para fazer a leitura!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Ainda não li nem um livro da autora Eloisa James, como gosto muito de histórias de contos de fadas, pretendo ler esta série da autora. Gosto da história da Cinderela e por Um beijo à meia noite ser uma releitura da história de Cinderela, sem dúvidas pretendo ler este livro. Que bom que este livro tem uma história envolvente, leve, divertida e emocionante, após ler sua resenha fiquei ainda mais curiosa para ler Um beijo à meia noite.

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Já li muitas resenhas desse livro e a historia é muito envolvente e linda. Sei que é uma releitura de Cinderela ainda mas com mistura de romance de época. Eu estou desejando muito ler.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir