É assim que acaba - Colleen Hoover


Editora: Galera Record
Páginas: 368
Classificação:

Lily nem sempre teve uma vida fácil, mas isso nunca a impediu de trabalhar arduamente para conquistar a vida tão sonhada. Ela percorreu um longo caminho desde a infância, em uma cidadezinha no Maine: se formou em marketing, mudou para Boston e abriu a própria loja. Então, quando se sente atraída por um lindo neurocirurgião chamado Ryle Kincaid, tudo parece perfeito demais para ser verdade. Ryle é confiante, teimoso, talvez até um pouco arrogante. Ele também é sensível, brilhante e se sente atraído por Lily. Porém, sua grande aversão a relacionamentos é perturbadora. Além de estar sobrecarregada com as questões sobre seu novo relacionamento, Lily não consegue tirar Atlas Corrigan da cabeça — seu primeiro amor e a ligação com o passado que ela deixou para trás. Ele era seu protetor, alguém com quem tinha grande afinidade. Quando Atlas reaparece de repente, tudo que Lily construiu com Ryle fica em risco. Com um livro ousado e extremamente pessoal, Colleen Hoover conta uma história arrasadora, mas também inovadora, que não tem medo de discutir temas como abuso e violência doméstica. Uma narrativa inesquecível sobre um amor que custa caro demais.

Minha primeira resenha de 2018 me tombou “literalmente”, o que eu posso escrever nessa resenha de É assim que Acaba da autora rainha Colleen Hoover que fará jus a essa história maravilhosa que essa mulher escreveu??? Sério, a ideia era escrever a resenha assim que eu acabasse de ler, mas não deu, muitas emoções nesse livro e você leitor, precisará de um tempo para se recuperar dessa leitura, assim como eu precisei! #SoAvisando

Enfim, mas vamos lá. Nesse livro Colleen nos contará a história de Lily que teve uma vida bastante conturbada, quando criança vivenciou a violência doméstica de perto. Esse fato vai moldar a nossa personagem principal e sim, será o enfoque desse livro. Antes de continuar o desenrolar da história queria dizer que a Colleen soube tratar o tema sem clichês, sem julgamentos, sem preconceitos, a narrativa se mostra bastante madura, tratando o tema de forma peculiar e trazendo ao leitor situações que você se vê por vezes na personagem, se vê em decisões, em ações, enfim, há um envolvimento de imediato com a situação, uma vez que todos (as) nós meio que temos ações “prontas” para determinadas situações, mas o livro nos faz refletir se seria tão fácil assim tomar essas decisões na hora do “pega pra capá” ou seja, na hora em que as coisas de fato acontecem...

Continuando, Lily conhece o neurocirurgião Ryle Kincaid em uma situação um tanto ímpar, ela está no telhado de um prédio refletindo sobre um “discurso” que ela deveria ter feito no funeral do seu pai, mas que não conseguiu, e ele por sua vez, está remoendo a morte de uma criança, paciente seu, que faleceu em circunstâncias “extremas”, podemos dizer assim. Desse encontro nasce uma empatia imediata, os dois acabam conversando abertamente sobre fatos importantes e profundos de suas vidas, pensando eles que jamais iam se encontrar novamente, mas num é que a vida reserva uma surpresinha pra esses dois?

Lily já é formada, pós graduada e trabalha em uma empresa de marketing, mas seu sonho sempre foi a jardinagem. Pode parecer estranho, mas não é, aos poucos vamos conhecendo mais a nossa personagem através dos flashbacks do livro e vou falar pra vocês, amei a narrativa dessa forma, meio que as coisas vão se justificando a medida que o passado de Lily é revelado por ela própria através da leitura de seus diários. E são nessas leituras que conhecemos Atlas Corrigan, primeiro amor de Lily da adolescência e que marcou ela profundamente por inúmeros motivos, os dois se envolvem em uma situação completamente controversa, mas que se torna tão linda que não tem como não amar e aproveitar a leitura desse amor tão sincero e tão lindo que nem sei... ❤️💜💛💙💚🧡💓💗💘❣️

Não preciso dizer que o passado e o presente de Lily irão se encontrar nessa história, mas não se enganem, não é um romance clichê onde a “mocinha” fica com o coração divido entre dois amores e a história vai desenrolar a partir daí, negativo, essa história vai muito além dos padrões, muito além dos romances “ mamão com açúcar” (não estou criticando, na verdade, adoro!), na história da Colleen não há espaço para clichês, esse romance é uma verdadeira obra literária daqueles que te deixam sem chão depois de ler. Do nada, me vi chorando no final do livro e quanto fui pra Nota da Autora segui chorando, importante, a leiam! 

Enfim, só posso recomendar a leitura desse livro pra vocês, ele é viciante, você não consegue parar de ler, e no final é recompensado com um desfecho que só a Colleen seria capaz de escrever! Simplesmente fantástico. 

Obviamente que ele ganhou ⭐️⭐️⭐️⭐️⭐️, só não ganhou mais porque não tinha! A diagramação tá maravilhosa e a capa do livro, meu deus, que obra de arte. Amei tudo! Obrigada Galera Record por ter publicado esse livro incrível! 

Nos vemos nas próximas resenhas! 😘

22 comentários:

  1. Aaaaah, CoHo, minha Diva!!!!! 😍😍😍

    Não li a resenha, porque eu amo tanto escrita da Colleen e quero ler esse livro sem saber nenhum detalhe. Simplesmente ler, me encantar, me emocionar e amar ainda mais essa mulher.
    Essa capa é tão linda!!!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Jamille.
    Eu AMO os livros da CoHo. Ela tem uma escrita maravilhosa, desenvolve tramas incríveis e seus personagens são fantásticos.
    Adorei saber que nesse livro da autora ela usou o recurso de flashbacks e assim vamos conhecendo melhor o passado da Lily e ver como isso influenciou em suas decisões.
    Espero ler esse livro em breve e tenho certeza que vou me emocionar muito com esse livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Jamille!
    Uma das coisas que mais gosto nos livros da Collen é sempre tratar de assuntos importantes de forma que o leitor entenda e se envolva, também adoro quando a narrativa é intercalada entre passado e presente e vai se completando.
    Já me imaginando chorando lendo a história, foi bom saber que o triângulo amoroso não será ponto principal, nao sou fã disso, e sei que a autora não decepciona!! Quero mto ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que resenha foi essa!!!! Realmente este livro é o mais desejado do momento, esta no topo da minha lista, li Confesse esse ano e já me encantei demais com a escrita da autora e depois dessa tua resenha agora ESTOU NECESSITANDO o livro. Espero poder adquirir em breve e "devorar ele"

    ResponderExcluir
  5. Jamille!
    Pelo jeito o livro destroçou mesmo seu coração, hein?
    Não imagino o que seja o relacionamento dos pais ruir, porque os meus viveram até que um deles morreu, mas deve ser bem doloroso, principalmente para quem acompanha isso desde a infância.
    Imagino que a narrativa seja contagiante mesmo, porque a autora tem o dom de emocionar o leitor.
    Deve ser um livro intenso, porque o tema é sério e acaba vivendo a mesma coisa vivida pela mãe, difícil compreender, né?
    É verdade, o assunto deve mesmo ser discutido com muita intensidade, mas sinceramente, ele pode ser bom em tudo, mas não dá para conviver com relacionamento desse tipo, é minha opinião, mas entendo quem se envolve dessa forma e não julgo.
    Quero muito ler.
    “Acredite na justiça, mas não a que emana dos demais e sim na tua própria.” (Código Samurai)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Essa autora só escreve livro que mexe com agente né? Adoro. E parece que esse é um dos melhores dela. Só vi elogio e gente favoritando até agora. Gostei. Gostei do perfil da Lily e de tudo que tem na história dela. E animei que não tenha lá um romance clichê como disse, de mocinha e coração dividido e tudo mais. Parece que essa é uma daqueles histórias que viciam, fazem pensar, fazem a gente torcer e esperar coisas e levar tombos...e tudo que a gente espera num livro dessa autora xD
    Ansiosa pra ler!

    ResponderExcluir
  7. Oiee!
    Devo dizer que minha relação com a Colleen é de amor e ódio, Jesus como essa mulher me confunde!
    O livro que acho que vou gostar, odeio, e vice versa. Enfim...
    Gostei muito desse (pela resenha) mas só posso ter certeza depois que lê-lo, mas já foi positivo o fato dela ter falado da violência doméstica na medida certa, pretendo ler, mas sempre com um pé atrás.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Quero muito ler É assim que acaba, já li o Lado feio do amor e Um caso perdido (que recomendo fortemente). Na verdade quero ler todos os livros da CoHo, as histórias dela são destridoras.

    ResponderExcluir
  9. Tantas pessoas falam da escrita da Colleen que os livros são maravilhosos, que dá ressaca literária, etc.
    Mas eu nunca me atrai pelas histórias dela, sempre achei meio dramáticas e nunca estive bem mentalmente para aguentar esse tipo de carga.
    Tenho certeza que para quem gosta desse tipo deve ser um ótimo livro, com uma mocinha que consegue vencer pelos esforços próprio mas para mim não dá.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Jamille!
    Eu detesto triângulo amoroso seja de qualquer tipo, quando sei antecipadamente que na história há um triângulo amoroso fujo do livro... por isso, mesmo você dizendo que É assim que Acaba é muito mais do que um romance clichê onde a “mocinha” fica com o coração divido entre dois amores, eu não pretendo ler esse livro, sem falar que livros que causam lágrimas não faz o meu estilo de leitura, sou uma manteiga derretida e livros desse tipo me causam uma baita de uma ressaca literária :(

    ResponderExcluir
  11. Olá! Em se tratando de CoHo, estou sempre preparando meu coração e abastecendo meu estoque de lencinhos (risos, mas de nervoso). A capa ficou realmente linda, desde que o livro saiu em pré-venda, estou louca para conferir a história completa, só esperando o meu chegar para rir, chorar, amar e chorar mais um pouco com essa história.

    ResponderExcluir
  12. Eu com certeza quero ler esse livro e não sei se estou preparada para a onde de emoções, afinal todo livro dessa mulher é um chute de emoções não é mesmo? Na verdade eu só li um caso perdido, tenho que ler o segundo por sinal, mas já vi que todos os livros dela são na mesma vibe dessa então já sei que irei sofrer. Que bom que a editora galera fez um bom trabalho nesse livro porque tem vezes que eu acho que uma xerox da minha faculdade tem mas cor que as paginas da galera kkk. Obrigada pela resenha.

    ResponderExcluir
  13. Estou simplesmente doida pra ler esse livro!! Até agora, todas as pessoas que eu vi que leram, amaram o livro! Eu já sou apaixonada por todos os livros da Colleen, mas pelo jeito esse parece ser o melhor livro dela, e já sei que vou amar também. Só espero ler ele logo :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi Jamille ;)
    Essa mulher arrasa demais, rainha é pouco! Digo que ela é minha autora favorita e com orgulho *-*
    Li o livro quando foi lançado em inglês, e já estou com meu exemplar em português aqui, para reler ainda esses semestre!
    A Lily foi a protagonista que eu mais gostei das que a CoHo já criou, e foi por causa dela que eu mais amei o livro (apesar de o Atlas ter ajudado também kkkk). E o que foi aquela nota final da autora, nem achava que podiam cair mais lágrimas!
    Enfim, amei a resenha. Esse livro precisa ser lido por todos *-*
    Bjos

    ResponderExcluir
  15. Quero muito ler esse livro. Só li um livro da Colleen até hoje e gostei muito. Mas esse livro tem tido tanta resenha boa nesse estilo da sua, só gente recomendando e favoritando. Acho que a forma como a Colleen trás os personagens tão humanos, com problemas tão reais e desenvolve um romance lindo e real é o que nos faz amar essa autora e suas obras.

    ResponderExcluir
  16. Os únicos livros que eu li da Colleen foram Um Caso Perdido e O Lado Feio do Amor e preciso dizer que gostei mais do segundo. Gostei dos dois, só que o segundo me deixou mais envolvida, sabe? Chorei e tudo. Quando vi o lançamento de Confesse fiquei animada pra ler e um tempo depois veio É Assim que Acaba com ainda mais elogios. Cada resenha que vejo fico mais empolgada pra ler. A Lily passou por poucas e boas e acho tão legal que a resenha manteve o mistério do que vai acontecer, do que aconteceu, isso é muito bacana porque assim nós leitores podemos nos surpreender bastante. Quero ler em breve esse livro e espero gostar muito.

    ResponderExcluir
  17. Ainda não li nada da Colleen, mas sempre leio resenhas e sempre positivas. Gosto muito de enredos que usem elementos atuais, como violência doméstica que é um assunto que precisa ser debatido sempre pq, né, é muito fácil falar "ué, mas pq não foi embora?" como se toda a história se resumisse a sair de casa, mas se fica é pq gosta de apanhar.
    Enfim, só queria dizer que não entendi a aversão do neurocirurgião a relacionamentos e pq Lily insiste nisso.

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

  19. Eu amo esses livros contemporâneos que tem abordado cada vez mais a respeito dos relacionamentos abusivos terminei de ler o livro Amor amargo Jennifer Brown e o livro sorrisos quebrados da Sofia Silva e fiquei muito feliz em saber que a autora tinha lançado um livro nessa vibe e com certeza quero muito ler ele

    ResponderExcluir
  20. Uaaau, que linda resenha!
    Adorei!
    Amo a capa desse livro, mas já li outros 3 da Colleen, e não gostei. Então, tinha decidido nem o ler.
    Mas, depois dessa resenha, nossa, tô curiosona agora! kkkk
    Também gosto muito de livros que falam, sem preconceitos, sobre violência doméstica, então, esse já é um ponto a mais.
    Vou ler sim, logo, eu espero! rs
    bjss

    ResponderExcluir
  21. Oi, Jamille!
    Gostei muito da resenha e estou super curiosa sobre esse livro da autora, infelizmente li só uma história da Colleen Hoove e simplesmente amei!
    Bjos

    ResponderExcluir
  22. Aah, Colleen sempre me surpreende!
    Não sabia deste lançamento dela ainda. As tramas dela são sempre bem marcantes né?
    Lily parece ser uma personagem muito forte... já gostei dela haha

    ResponderExcluir