Amor e Ódio Irresistíveis - Christina Lauren


Editora: Universo dos Livros
Páginas: 384
Classificação: 

Sinopse: Carter e Evie imediatamente se conectam e a tensão sexual é inegável, embora o surgimento de um romance seja pouco provável em razão de um encontro embaraçoso em uma festa de Halloween. Além disso, mesmo o fato de que ambos são agentes de talentos de firmas concorrentes em Hollywood não é suficiente para apagar o fogo.Mas, quando as duas agências se fundem – fazendo com que a dupla concorra ao mesmo cargo –, tudo se torna imprevisível. O que poderia ter sido o desabrochar de um belo romance se transforma em guerra declarada de sabotagem mútua. Carter e Evie são profissionais de trinta e poucos anos – então por que não podem agir como tal?Será que Carter vai parar de tentar agradar a todo mundo e ver como o chefe de ambos está fazendo o jogo? Será que Evie pode deixar de lado sua natureza competitiva por tempo suficiente a fim de descobrir o que realmente quer na vida? Será que seus clientes, os atores, podem ser mais humanos? Quer a relação de amor e ódio desses dois pombinhos de Hollywood termine num final de cinema, ou apenas numa comédia dramática de proporções épicas, você vai desfrutar do estilo de romance sincero, ofegante e hilário.



Amor e Ódio Irresistíveis é um livro que não faz parte da série Irresistível da Christina Lauren, achei melhor começar a resenha já indicando isso, pois esse título pode vir a enganar você sobre isso. Então: não, não tem nada a ver com a série que a gente ama.

Evie é uma agente de Hollywood , competente e que vive para o trabalho durante uma festa de Halloween na casa de um casal de amigos ela conhece Carter, um outro agente que atua na área de Literatura e TV. Eles se sentem atraídos um pelo outro instantaneamente e iniciam uma espécie de relacionamento. Até que as empresas em que eles trabalhavam se fundem e eles tem que competir pelo mesmo cargo.

Vamos começar falando sobre a problemática desse livro: é um livro que fala basicamente sobre machismo no trabalho. Esse é um assunto muito sério que foi abordado pelas autoras de forma maravilhosa, a gente realmente sente na pele o que a Evie sente, eu me senti incomodada com as atitudes do chefe dela o livro inteiro! Toda vez que a Evie era menosprezada e diminuída apesar de ser muito mais experiente e competente que o Carter eu queria atirar o livro longe e me deitar em posição fetal ou simplesmente bater em alguém.

O que mais me deixou incomodada foi que ao invés de Carter tomar uma atitude, ele simplesmente entrava na onda do chefe. Claramente ele era favorecido apenas por ter um pau no meio das pernas e isso não o incomodava ao ponto de dizer "ok, tem algo errado aqui. Será que eu posso fazer alguma coisa para diminuir o desconforto da Evie?" Não, ele simplesmente ficava incomodado e deixava rolar. E na minha opinião se você é conivente com o machismo, você é machista. Essa situação persistiu por 70% da leitura até   que o Carter finalmente caiu na real.

"Acho que só agora estou percebendo como deve ser difícil ser mulher. Ser magra demais ou gorda demais. Faça um trabalho impecável, mas não se destaque entre os homens.Fale o que pensa, mas não seja rabugenta. Sorria. E ainda há pessoas como o Brad que jogam com isso tudo."

A Evie demora, mas finalmente consegue mostrar ao Carter que ela é mais competente que ele e por isso aquela competição nem deveria estar acontecendo. Se fossem dois homens ali, Carter teria sido demitido sem nenhum arrependimento. Porém, o mundo não é bem aquilo que pensamos.

"-Nós vamos mesmo entrar nisso de novo? - ela pergunta balançando a cabeça para mim- Carter, veja isso pelo meu lado. Ninguém nunca disse a um cara que ele precisa ser mais simpático para subir na carreira."

Depois disso ele melhora. Apesar de todos esses pontos sobre o casal, eu curti o livro não por ser um romance hilário, sincero, etc. como essa sinopse aí de cima quer passar. O livro tem suas partes engraçadas, mas se você for mulher vai concordar comigo que elas não chegam nem perto do incômodo que o livro provoca. E foi esse incômodo que me fez dar 4 estrelas para ele. É necessário que a gente leia sobre machismo no mundo do trabalho e reflita sobre isso. Que leia e de repente pense "Cara, isso já aconteceu comigo e não é justo." A importância da temática e a forma como foi trabalhada pelas autoras é maravilhosa. Espero que parem de vender esse livro como um simples romance, pois ele é muito mais que isso e sinceramente eu sou #Eviegosolo.

Eu gosto dessa capa, mas acho que ela representa uma competição que nem deveria existir. A diagramação da editora contribuiu para uma leitura bastante rápida e tenho me surpreendido por não ter achado erros de revisão. Enfim, leiam e comentem comigo se vocês já passaram por situações de machismo no ambiente de trabalho. 

19 comentários:

  1. Hum, mas é bem diferente do que pensei então. Confesso que pelo jeito que ele quer vender nem daria atenção, mas agora chamou a minha por isso das questões do trabalho. Quem nunca passou por algo do tipo ou ao menos consegue simpatizar com a garota, não é? Já vivi algo semelhante, o favorecimento de um cara e o meu desmerecimento por ser mulher. Não é coisa que nem o livro, mas deu pra sentir sabe? A gente consegue ver bem essas coisas quando acontecem e a raiva que dá...putz! Odeio injustiça, mas injustiça assim me deixa fula da vida. Interessante as autoras abordarem o machismo na história e coisas do tipo. Agora leria.

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri.
    Achei válido a história abordar o machismo e como as mulheres são tratadas no ambiente de trabalho. Concordo que temos que refletir depois de fazer uma leitura dessas e ver que o que é retratado não é algo ok.
    Infelizmente essa diferença no tratamento devido ao gênero é algo bem comum.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Priscila!
    Pois é a sinopse engana mesmo, eu achei que era só mais um romance inicialmente mas que surpresa boa então de ter algo mais profundo. É realmente extremamente importante retratar o machismo que muitas vezes passam "despercebido" mas que estão presente em todos os lugares e principalmente no ambiente de trabalho. Gosto de livros que me incomodam mas por uma crítica válida.
    Com certeza é um livro pra se ler e indicar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi, Priscila.

    Ao mesmo tempo em que essa competição/rivalidade entre o Carter e a Evie traz um toque sensual para a trama (por existir uma atração mútua, pelo menos acho que inicialmente, esse era o intuito do livro), ele aborda um assunto bastante vivenciando por mulheres em seu local de trabalho.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada da Christina, quase pensei que esse seria o meu primeiro contato com a escrita dela, mas...
    O que me chamou atenção foi o fato deles serem agentes, gosto muito disso... Mas me parece que esse assunto não é tão abordado.
    Esses personagens machistas são um problema mesmo, ainda mais pelo Carter não tomar partido da Evie logo de início.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Gostei do livro de haver um pouco de humor. A trama e bem envolvente, e uma forma de cativa o leitor desde o inicio do livro. Os personagens me cativaram bastante e tenho vontade já de ler. Porém entendo quando você fala de incômodo!

    ResponderExcluir
  7. Priscila!
    Que delícia ver um relacionamento sendo construído aos poucos através da amizade e da conquista entre protagonistas tão diferentes e opostos.
    Claro que os trechos mais hots são primordiais, porém o que mais me encanta é que vem acompanhados de uma conquista gradativa.
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  8. Oi Priscila,
    Ainda não tive o prazer de conhecer a escrita dessa autora, a série Irresistível está na minha lista de desejados há tempos. Realmente essa sinopse vende uma história bem diferente, confesso que eu adoro esse tipo de enlace amoroso, com um casal que vive, literalmente, entre tapas e beijos. Mas agora depois de saber que a trama vai muito além de um romance divertido e foca nessa situação do machismo no trabalho, eu fiquei ainda mais interessada em ler. Nem li, mas já sou do time Evie.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Fiquei totalmente por fora dos livros da Christina... comecei a ler a série dela mas acabei abandonando ;x
    Nossa, a autora parece ter conseguido abordar este tema de forma muito boa eim
    Ele não se fez de desentendido durante todo este tempo para ser o queridinho não?!
    Fiquei curiosa pelo livro, e saber que ele não faz parte da série me deixou mais empolgada ainda!

    ResponderExcluir
  10. Eu sinceramente não sou muito fã dos livros dessa autora na verdade meu problema maior é com o gênero literário que ela escreve sempre acabo deixando esses tipo de leitura de lado mas valeu a sugestão quem sabe eu me arrisque e Leia

    ResponderExcluir
  11. Acho muito importante esse tipo de livro, nos faz refletir sobre nosso dia a dia, eu acho que ele é vendido como romance pois se fosse vendido como auto-ajuda ele não teria tentas pessoas lendo pois existem pessoas que tem repudio a esse gênero sem nem terem lido.
    Fico feliz em trabalhar em uma empresa que dá total liberdade e direitos iguais tanto para homens quanto para mulheres.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Priscila!
    Nunca li nada da Christina Lauren, e sinceramente não fiquei interessada na trama de Amor e Ódio Irresistíveis, mas concordo com você, se você é conivente com o machismo, você é machista, por isso achei bastante negativa a atitude do Carter e acho que ele demorou muito para cair na real.

    ResponderExcluir
  13. Olá! Gosto muito da escrita das autoras, e gostei de saber que a proposta do livro é diferente do que a sinopse revela, acho super válido que abordem essa questão do machismo no ambiente de trabalho, uma pena que o Carter tenha demorado tanto para tomar uma atitude.

    ResponderExcluir
  14. Que bom que você especificou logo no começo que esse livro não faz parte da série. Eu vi a capa e pensei: Meu Deus, essa série não tem fim não?
    Sinceramente não entendi porque deixaram esse nome dando a entender que faz parte da série. Poderiam ter mudado um pouco. Se eu não lesse sua resenha aqui nem iria me interessar só olhando a capa do livro. Achei legal quando li que eles se conhecem durante uma festa de Halloween porque eu gosto dessas coisas. Também achei legal a profissão que eles tem, mas parece que o livro é muito focado nisso. É legal saber que a autora soube abordar certos temas e com certeza isso vai fisgar muitos leitores. Mas particularmente acho que eu ficaria meio desanimada durante a leitura e poderia achar certas coisas repetitivas demais. E essa atitude do Carter de fazer o desentendido deve fazer com que os dois acabem brigando e se desentendendo a maior parte do livro então. Não é um livro que chamou minha atenção, mas legal saber mais sobre ele.

    ResponderExcluir
  15. Eu sou uma das que achou que a história seria mais puxada para o humor, uma competição saudável... Nem sei se esse é um termo correto já que competição não é uma coisa boa, muito menos saudável, mas não me vem outra palavra a mente.
    Carter fazendo cara de paisagem, de desentendido, quanto a situação, é de doer. Gosto muito das Christinas, gosto muito de temas que abordem assuntos atuais e machismo está ligado a vários. Como vc disse, quem compactua com o machismo, machista é.

    ResponderExcluir
  16. Eu não gostei muito dessa capa, claro segue o padrão das capas das autoras aqui, também não entendo a mania de sempre colocar Irresistivel nos titulos, para kkkk
    Eu amo a escrita das duas, adoro os livros delas, essa é a primeira resenha que leio desse livro e eu não sabia muito dele, muito legal ver que as autoras abordaram um tema bem forte e importante, em meio ao romance e todo sexo que deve ter.

    ResponderExcluir
  17. Adorei sua resenha, parabéns!
    Obrigada por ser tão sincera!
    Não imaginava que era um livro tão forte e incômodo assim!
    Na verdade, isso me deixou com mais vontade de lê-lo, porém, concordo com você, é importante lermos e discutimos sobre o machismo, mas é também, doloroso demais ver tanta impunidade contra as mulheres.
    Vou tentar lê-lo em breve!
    bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi, Priscila!!
    Gostei muito da resenha e que livro mas interessante. Mas é triste que ainda tenha esse tipo de preconceito entre os sexos ainda exista, granças a Deus nunca sofri com tão preconceito e espero sinceramente que todas nós mulheres nunca passe por essa situação.
    Bjos

    ResponderExcluir
  19. Não conheço a escrita da autora mas vejo bastante crítica positiva acerca de seus livros. Essa capa de cara não me atraiu muito, porém lendo sua resenha vi que não se tratava de mais um romance clichê e sim de um livro que aborda uma temática preconceituosa que assola muitas mulheres ainda nos dias atuais. Gostei de saber que a personagem tem seu empoderamento e que não abaixa a cabeça. Gosto de personagens assim, fortes.

    ResponderExcluir