Circulo de Fogo - A Revolta (2018) | Crítica



Volta Del Toro, nunca te pedi nada!



Alguns filhos ao saírem das mãos dos pais geram bons frutos, o que seria do universo Star Wars nos dias de hoje após a saga pequel se George Lucas fosse um pai coruja?

Esse não é o caso.

Círculo de Fogo foi um filme corajoso, ousado, com ares de blockbuster, mas na verdade era um filme de gênero, algo que Del Toro sempre soube fazer muito bem, apaixonado por animes, cultura nerd em geral e criaturas fantásticas, conseguiu trazer um mix de tudo isso com um ode a cultura japonesa e seus robôs gigantes e kaijus, monstro gigantescos com único objetivo de obliterar a terra. Apesar da premissa simples e até datadas do confronto precisamos-salvar-o-mundo, o filme entrega uma identidade própria, com profundidade nos seus personagens e até em seus robôs gigantes, com uma direção impecável e realista a respeito da física dos robôs. O filme tinha o respeito de não ser compara com Transformers devido a essas características.

Em Circulo de Fogo - A Revolta, não é o caso.

O mundo se reestrutura novamente após a grande guerra e os discursos de Idris Elba no primeiro filme. Agora seguimos a jornada do seu filho pródigo que recusa seu chamado para salvar o mundo.

Com atuações medíocres e um filme que não há um propósito forte para existir, essa sequência feita sem seu criador perde sua essência de originalidade e se assemelha a outra produções com robôs gigantes, com explosões e porradaria desmedida e sem propósito. John Boyega tenta durante todo o filme trazer leveza para a trama que se leva a sério demais para que as piadas possam funcionar, deixando sua atuação canastrona demais para ser algo positivo, e o mesmo vale para o restante do elenco que se esforça demais para serem marcantes e acabam por serem caricatos.
Há muita ênfase nos robôs e sua parafernália tecnológica no estilo power rangers, esquecendo de desenvolver os humanos, o que não seria um problema se houvesse apego emocional aos seres mecânicos, o que não acontece, pois não há desenvolvimento emocional com eles, exceto o robô Scrapper que possui certa personalidade que lembra muito o BB-8 de Star Wars.

Circulo de Fogo - A Revolta infelizmente caminha para o genérico e filme sem real propósito, diferente de seu filme de origem que havia uma pegada mais original, infelizmente encontramos mais uma franquia caça-níqueis que provavelmente vai perdurar por um tempo, algo já garantido nos desfecho dessa sequência sem seu criador. Volta Del Toro, nunca te pedi nada!

17 comentários:

  1. Oi, Jonny.

    Após todo o acontecimento anterior, o filme poderia ter sido explorado de maneira mais linear. O real propósito do filme acabou sendo deixado de lado, pelo que eu entendi.

    ResponderExcluir
  2. Vishi, vi o trailer desse filme e até chamou atenção por me lembrar tanto uma mistura de Transformers com Power Rangers e Tron, sei lá. Me lembrou uns filmes do tipo que já vi. Mas não chamou lá tanta atenção. E se não é tão bom assim nem me surpreende. Parece daqueles filmes que a gente vê e até gosta pelas doideiras todas de maquinas extraordinárias, ação e cenas impressionantes. Mas que no fim das contas é só um filme pra ver e esquecer que viu. Não botei fé mesmo...

    ResponderExcluir
  3. Olá Jonny,
    Nem sabia que esse filme tinha sido lançado haha
    Não é o tipo de filme que me atrai para ir no cinema, pois já vi tantos nesse estilo que realmente a falta de originalidade é bem desanimador. O fato do filme se assemelhar as demais produções como Transformers e Power Rangers, acrescentando a isso a atuação do elenco que não chama muito a atenção, não me deixa empolgada em assistir.

    ResponderExcluir
  4. Jonny!
    TRiste ver que o filme se perdeu totalmente sem Del Toro como diretor.
    Até gosto de filmes com robês, estilo Transformers, etc... mas sem uma história por traz, nem o melhor dos atores poderia tornar o filme bom.
    Bom domingo de luz e paz!
    “Não acredite em tudo que ouvires! Há mentiras que sempre serão ditas, e verdades que jamais serão pronunciadas...” (Eliane Azevedo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  5. Oi Jonny.
    Eu assisti o primeiro filme e achei ok. Esse segundo filme parece ter perdido toda a essência e o propósito observado no filme original. É isso que acontece quando há mudança na direção do filme.
    Provavelmente não irei ver no cinema.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Jonny,
    Eu confesso que só fui assistir o filme pq meu namorado estava super empolgado para ver... Não curto este gênero hahaha
    Do primeiro filme eu até gostei, mas deste segundo achei que decaiu bastante, tanto é que até dormi no comecinho do filme... hahaha

    ResponderExcluir
  7. Oi, Jonny!
    Com atuações medíocres e falta de originalidade é com certeza difícil de curtir ao filme, né?!
    Não assisti o primeiro filme, Circulo de Fogo, e não conhecia Circulo de Fogo - A Revolta, e apesar de gostar do gênero faz um tempão que assisti algum filme nesse estilo, é que tudo parece mais do mesmo, sabe?! E pelos seus comentários é o que aconteceu com Circulo de Fogo - A Revolta...
    Abraços, legal sua crítica.

    ResponderExcluir
  8. Oi Jonny,
    Não vi o filmes ainda mas também nem pretendo ver no cinema pelo menos.
    De modo geral eu vejo filmes com temas próximos sem tantas expectativas e agora sobre "Circulo de Fogo - A revolta" elas baixaram ainda mais. A falta de originalidade e o filme sem um propósito desestimulam bastante.

    ResponderExcluir
  9. Olá! Uma pena que esse pareça ser mais um filme “mais do mesmo” sobre robôs, e que passou longe de ser tão bom quanto o primeiro.

    ResponderExcluir
  10. Não assisti o primeiro filme e quando vi o trailer desse passando no cinema não fiquei tão interessada. Que pena que você não curtiu o filme. Algumas vezes acho que os diretores, criadores ou outras pessoas envolvidas pensam só nos lucros e acabam dando continuidade para algumas histórias que poderia ter acabado de uma ótima forma antes.

    ResponderExcluir
  11. Eu gosto muito do gênero, mas não conhecia o filme, com ou sem Del Toro. Adoro filmes no estilo Transformers e filmes assim, geralmente, não tem profundidade em suas histórias, são mais visuais. Mais efeitos, aquele efeito visual ou sonoro pra te deixar de boca aberta.

    ResponderExcluir
  12. Não conheço o primeiro filme, então mão sei muito o que falar sobre, mas quanto ao gênero eu gosto bastante, embora não tenha visto Star Wars.
    Que pena que na sua opinião o filme não superou ou se igualou ao seu de origem.

    ResponderExcluir
  13. Sabe que eu não conhecia o filme kkkk
    Parece bom, mas nada de muito espetacular.
    Gostei das fotos.
    Mas acho que não faz meu estilo não.
    Gosto mesmo é de romances kkk
    bjos

    ResponderExcluir
  14. Eu sou apaixonado pelos filmes do del Toro eu não vi esse Star Wars então não posso dar minha opinião em relação a este mas o trabalho dele com aqueles efeitos visuais ficam simplesmente maravilhos

    ResponderExcluir
  15. Oi, Jonny!!
    Não conhecia essa história e que pena que um filme que tinha tudo para dar certo não acertou em nada. Fica a indicação.
    Bjos

    ResponderExcluir
  16. Não sou muito fã de Star Wars e não conhecia este filme, uma pena você não ter gostado deste.

    ResponderExcluir
  17. Uma das primeiras coisas que chama a atenção no filme é que a maioria das cenas que apresentam os jaegers em ação ocorrem durante o dia. Amei ver a Idris Elba novamente no filme, lembro dos seus papeis iniciais, em comparação com os seus filmes atuais, e vejo muita evolução, mostra personagens com maior seguridade e que enchem de emoções ao expectador. Desfrutei muito sua atuação neste filme A Torre Negra filme cuida todos os detalhes e como resultado é uma grande produção e muito bom elenco.

    ResponderExcluir