Um Lugar Silencioso (2018) | Crítica


Um grito preso se forma em você… E ele precisa sair!
(SEM SPOILERS)

O silêncio nunca foi tão agoniante e tão necessário para uma trama, aqui temos uma obra que sabe utilizar com maestria as premissas que estabelece, pois aos 5 minutos de filme você já sabe o que pode enfrentar pela frente e todas as dificuldades que a vida daqueles personagens possuem.

 
Todo o filme é muito bem construído, seja em suas tensões, relações entre os personagens e nas suas profundidades, quase nada é dito durante o filme todo e quando algo é dito, é sussurrado, e todos os personagens tem suas particularidades muito bem estabelecidas, apenas com gestos, expressões e linguagem de sinais. A falsa calmaria do ambiente em que vivem te deixa ainda mais tenso com tudo que pode acontecer, o silêncio é sufocante, a sensação de um grito preso no seu peito fica cada vez mais latente enquanto os minutos se passam, junto ao silêncio do cinema que contribui ainda mais para esse sentimento.

É importante salientar que o filme é ideal para ser visto numa sala de cinema, ou com fones de ouvido, não porque haja momentos de barulho pra você levar sustos gratuitos, recurso barato utilizado no cinema de terror, mas sim pela construção de tensão contrária pela ausência de som. Cada pegada, cada ranger de madeira, o som da água, os sussurros e sons de movimento são importantes para entendermos como é difícil para nós sermos silenciosos. Cada passo, cada movimento pode desencadear o fim da sua vida.



Emily Blunt está maravilhosa como de costume, carrega consigo o filme e todas as dificuldades que enfrenta durante o longa com maestria e entrega uma mãe preocupada, reativa e protetora, mas John Krasinski é uma grata surpresa, principalmente como diretor, pois o filme praticamente não erra em nenhum aspecto durante toda sua trama. Justificante sutilmente tudo que precisa ser entendido sobre aquele universo SEM JAMAIS explicitar isso de forma piegas e pobre.



Um Lugar Silencioso entrega uma das melhores tramas de suspense dos últimos anos sem jamais parecer batida ou genérica, sendo original tanto em seu enredo como em sua construção, pautada no silêncio ao invés do barulho, na calmaria e não na velocidade, e sempre entregando doses maiores de tensão a casa nova cena, te mantendo na ponta da cadeira e prendendo a respiração involuntariamente, pois quando você acredita que está tudo resolvido, será apenas mais um engano seu a respeito do filme.

E com um final espetacular que prefere sugerir do que mostrar.




17 comentários:

  1. Segunda feira irei ver!estou bem ancioso, excelente crítica👏🏼👏🏼😉

    ResponderExcluir
  2. Oi, Jonny.

    Um ambiente silencioso nem sempre faz jus à calmaria. Às vezes vem estabelecido e impregnado pelo perigo.

    Acredito que o intuito do filme é fazer o telespectador se envolver na trama e sentir, juntamente com os personagens, cada fio de emoção e inquietação.

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Geralmente não sou fã desse tipo de filme, mas pelo fato de eles usarem outros recursos que não sejam sustos, já me interessou. Depois vou assistir e descobrir que final foi esse.

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post!
    Eu estava um tanto quanto receosa em ver o filme por conta desse silencio todo, sabe? kkkkk
    Mas parece ser realmente empolgante.
    Adoro a Emily, e ela é a peça principal que me deixa muito empolgada para ver o filme

    ResponderExcluir
  5. Oi Jonny,
    Adoro acompanhar suas críticas cinematográficas, nunca me arrependo de assistir algo indicado por você. Já estava curiosa por Um lugar silencioso só pelo trailer, e agora só posso dizer que pretendo ver o filme em breve. Não esperava que fosse um trabalho bem feito exatamente pela falta de diálogos, que engano não é?
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário! :D e sim é muito interessante um bom roteiro que não é pautado no dialogo. Recomendo demais, veja! No cinema se possivel!

      Excluir
  6. Jonny!
    Já fiquei aqui com a maior vontade de assistir esse thriller de terror.
    E se tudo é tão bom, principalmente o final, já quero.
    Amei a análise.
    Desejo uma ótima semaninha!
    "De vez em quando eu não sei o que fazer comigo mesmo e com o meu gênio. É um saco estar sorrindo e dois minutos depois chorando." (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  7. Oi Jonny,
    Já fiquei completamente tensa assistindo o trailer imagina vendo o filme completo! Adoro suspense, mas acho que não tenho coragem de assistir esse filme no cinema haha
    Que bom que o filme é tudo e mais um pouco, com um enredo original e bem construído, cheio de tensão do inicio ao fim, e o que mais surpreende, é que a trama toda gira em torno de um silêncio angustiante.
    Com certeza será um dos melhores filmes de suspense dos últimos anos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Gente do céu, morro de medo de filmes de terror, então nunca que vou ter coragem de assistir esse, KKKKKK
    Me chamaram pra ir assistir, mas cade a coragem?

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, não entregou nada do filme. Mesmo assim tenho medo, pois vi o trailer do fiquei sem ar. Sei que é um òtimo filme, mas o medo me vence.

    ResponderExcluir
  10. Olá! Ainda não vi o filme, pretendia assistir em casa, mas depois dessa crítica, fiquei curiosa para conferir o filme no cinema mesmo, para poder sentir todas as tensões que ele transmite, lembro que assisti Atividade Paranormal no cinema, nas últimas semanas de exibição, em uma sessão que só tinha eu e minha irmã, confesso que os sustos foram maiores ainda.

    ResponderExcluir
  11. Oi!
    Não gosto de filmes de terror e nunca pego algum por vontade própria para assistir, mas esse filme me chamou muita atenção, gostei bastante dessa ideia, do enrendo e parece que a atuação dos personagens está muito boa, retratando mesmo todo esse ambiente de tensão, quero muito assistir esse filme !!

    ResponderExcluir
  12. Não gosto muito de terror/suspense, mas gostei bastante da sua resenha.
    Me deixou bastante curiosa e com vontade de conhecer mais dessa história.
    Parece ser um filme com uma boa história base + forte interpretação.
    bjss

    ResponderExcluir
  13. Oi, Jonny!!
    Desde que vi o trailer desse filme estou bem empolgada para assisti essa história de suspense! Sem dúvida é uma ótima indicação de quem desse tipo de filme.
    Bjos

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Como diz Mário Sergio Cortella: Insatisfação positiva é quando um filme foi bom e você não queria que terminasse onde terminou e/ou ter vontade de ver mais; é como ler um livro e ainda querer mais além do fim que foi dado; é sentimento de vazio (..) Insatisfação positiva devine meu sentimento de uma grata surpresa que foi esse filme. Agora é aguardar o segundo õ/.

    ResponderExcluir
  16. Senti falta de ler a sinopse, vou pesquisar por fora, pq li a crítica mais ainda não sei do que se trata o filme, hahaha, mas achei interessante embora não curta filmes de suspense e terror.

    ResponderExcluir