Perdão Mortal - Robin Lafevers - O Clã das Freiras Assassinas #01

Editora: V&R
Páginas: 408
Classificação:

Sinopse:Por que ser uma ovelha, quando você pode ser o lobo? Ismae Rienne, dezessete anos, escapa da brutalidade de um casamento arranjado no santuário do convento de São Mortain, onde as irmãs ainda servem deuses antigos. Lá ela aprende que o deus da Morte abençoou-a com perigosos dons e um violento destino. Se ela optar por ficar no convento, será treinada como uma assassina e servirá a Morte. Para reclamar sua nova vida, deve destruir a vida de outros. A mais importante atribuição de Ismae leva-a direto para o tribunal superior da Bretanha—onde se encontra terrivelmente sob preparada não só para os jogos mortais de intriga e traição, mas pelas impossíveis escolhas que deve fazer. Como entregar a vingança da Morte em cima de um alvo que, contra sua vontade, roubou seu coração?



Perdão Mortal é o primeiro volume da trilogia O Clã das Freiras Assassinas, de Robin Lafevers. Foi meu primeiro contato com a escrita dessa autora.e eu gostei bastante dela.

Ismae Rienne é uma garota que sofreu por boa parte da sua vida, ela apanhou, foi vendida pelo pai para um homem cruel e sofreu várias humilhações. Até que é resgatada por um padre e uma curandeira e levada para o convento de São Mortain, um santo que foi um deus pagão da Morte. E por ser descendente de Mortain ela possui dons especiais, como se comunicar com os mortos, sentir quando alguém vai morrer,etc. No convento ela aprende a arte de matar e se torna uma arma e em sua primeira missão ela conhece um homem que vai mudar tudo que ela aprendeu sobre as vontades da Morte.

A autora tem a habilidade de nos transportar para um mundo cheio de supertições com uma riqueza de detalhes jamais vista. As protagonistas parecem ser oprimidas, mas acabam tomando as rédeas de suas próprias decisões de maneira surpreendente.

Ismae teve sim uma vida sofrida, mas consegue se tornar uma mulher forte, corajosa e principalmente um exemplo de mulher. Ela luta quando é necessário e cede quando é necessário e isso é uma das características mais bonitas em protagonistas.

Gavriel Duval, o mocinho, é um homem acostumado a ter que jogar na política para proteger as irmãs, uma é uma duquesa, que nesse caso tem a mesma posição de uma rainha e a outra é jovem e fragil. Ele desafia até a Morte para proteger as duas e quando Ismae entra em sua vida ele percebe que seus sacrifícios podem não ter sido em vão.

As cenas entre eles são maravilhosas, não há muito romance, esse é um livro muito mais sobre personagens que vivem uma jornada em busca de justiça  e da verdade, que romance propriamente dito com um casal que fica se pegando, embora haja sim uma ou outra cena de amor.

Eu adorei essa capa, ela é maravilhosa, a moça da capa é bem o que imagino de Ismae. Enfim, recomendo muito a leitura dessa trilogia, não sei por que mais pessoas não conhecem ainda esse hino de livro.

13 comentários:

  1. Queria ler esses livros alguma hora, parecem bem legais. E já gostei por isso da personagem forte. Ela sofreu muito mas ver a jornada dela avançando, ela crescendo como mulher e aprendendo um novo mundo pra ela é bem interessante. Romance também é legal, mas gosto quando não fica tão focado assim. Tem mais pra ser explorado, isso é bom. Leria.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Priscila,

    Confesso que nunca tive uma grande pretensão cordial por essa série, mas agora, surgiu uma pitada de interesse.

    Adoro personagens (principalmente femininas) fortes, de personalidade - que se destacam. O cenário - onde tudo se passa - chama atenção, por não ser habitual a esse tipo de eventos, como treinamentos!

    No geral, acredito que é um livro que tem tudo para me agradar!

    ResponderExcluir
  4. Realmente há muito pouco sobre esta trilogia no mundo literário e é preciso falar sim, da beleza da capa deste primeiro livro!
    Gostei muito de ler que apesar de ser um romance, é bem além disso, mas sim, da construção dos personagens, o primeiro passo para o que ainda virá!
    Mesmo com toda a dor, decepções e dificuldades, Ismae se sobressaiu, não somente por sua força, mas também pelo que li acima, sabedoria!
    E com certeza, quero muito poder conferir este livro!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Olá, Priscila
    Ainda não conhecia esse livro, é a primeira resenha que leio e gostei muito da premissa.
    Gosto muito de livros que tem personagem feminina com coragem, forte e ainda porque ela tem esses dons especiais.
    Quero ler oportunidade de conhecer essa trilogia, beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oiee!
    Não gostei muito não, fiquei confusa. Explico.
    Ela aprendeu a matar no convento? Achei isso muito estranho, e ela busca vingança, certo?
    Na verdade acho que eu não consegui entender bem a premissa do livro. Não pretendo ler.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  7. Primeira vez que leio uma resenha do livro. Verdade seja dita, não conhecia. Morte é um tabu, então gosto muito quando esse tema é bem explorado. Mas achei irônica que ela se tornar uma assassina pela mãos de um padre num convento.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Priscila!!
    Conheço só de nome essa história da trilogia O Clã das Freiras Assassinas. E gosto da história por que a personagem tem o dom de falar com os mortos e por que ela é uma freire assassina.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Olá Priscila!
    Adorei essa capa, desde que vi o livro me despertou a vontade de ler e conhecer os personagens, então, espero que em breve eu consiga ler.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Ainda não conhecia essa trilogia, mas já adorei, afinal amo fantasia e essa história parece bem diferente de tudo que já li até agora, os protagonistas parecem ser bem determinados e o enredo bem escrito.

    ResponderExcluir
  11. Priscila!
    E quem vai imaginar que dentro de um convento existem freiras tão perversas em nome de alguma entidade?
    Fiquei foi chocada!
    Mas pelo visto o livro é carregado de muita ação e de situações inusitadas que são enfrentadas com maestria por Ismae.
    Quero ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Eu a princípio fiquei muito impressionada com a proposta desse livro e Comecei a ler e o mais breve possível já que já tinha sido publicada A trilogia completa e eu adorei as situações inusitadas que acontecem no livro e a protagonista é uma personagem que prende do início ao fim

    ResponderExcluir
  13. Lendo mais essa resenha da trilogia, me deixou ainda com mais vontade de lê-la.
    As mulheres protagonistas parecem ser muito batalhadores, e cheias de traumas e problemas do passado, mas mesmo assim conseguem seguir em frente e lutar.
    Gostei também desse dom da Ismae, é bem diferente dos dons que os personagens de livros têm; incomum e curioso.
    Vou querer ler!
    bjsss

    ResponderExcluir