Um Acordo e Nada Mais - Mary Balogh - Clube dos Sobreviventes #02



Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Classificação:

Sinopse: Embora Vincent, o visconde Darleigh, tenha ficado cego no campo de batalha, está farto da interferência da mãe e das irmãs em sua vida. Por isso, quando elas o pressionam a se casar e, sem consultá-lo, lhe arranjam uma candidata a noiva, ele se sente vítima de uma emboscada e foge para o campo com a ajuda de seu criado. No entanto, logo se vê vítima de outra armadilha conjugal. Por sorte, é salvo por uma jovem desconhecida. Quando a Srta. Sophia Fry intervém em nome dele e é expulsa de casa pelos tios sem um tostão para viver, Vincent é obrigado a agir. Ele pode estar cego, mas consegue ver uma solução para os dois problemas: casamento.Aos poucos, a amizade e o companheirismo dos dois dão lugar a uma doce sedução, e o que era apenas um acordo frio se transforma em um fogo capaz de consumi-los. No segundo volume da série Clube dos Sobreviventes, você vai descobrir se um casamento nascido do desespero pode levar duas pessoas a encontrarem o amor de sua vida.



Um Acordo e Nada Mais é o segundo volume da série dOs Sobreviventes, escrita pela Mary Balogh, que é uma autora que eu adoro e é publicada pela Editora Arqueiro.

Vincent, o visconde Darleigh, ficou cego depois da sua primeira batalha no exército. Hoje ele vive uma vida de certa forma limitada, principalmente por conta da mãe e das irmãs que o superprotegem e agora querem escolher uma noiva para ele. Após fugir, ele retorna a sua cidade natal para uma temporada de descanso e é lá que é salvo de uma armadilha que o forçaria a se casar pela Srta. Sophia Fry. Filha de um homem sem moral, sobrinha de um baronete, Sophia está vivendo da caridade dos tios, depois de salvar o Visconde, ela é expulsa de casa e é aí que Vincent a salva. Propõe a ela um casamento de conveniência que resolveria os planos dos dois, aos poucos esse acordo vira uma amizade que evolui para algo mais.

A narrativa da Mary sempre é tocante, essa série toda parece representar pessoas imperfeitas que encontram o amor. No primeiro volume tivemos personagens mais velhos, nesse novo livro temos dois personagens bem jovens que sofreram diferentes abusos, enquanto Vincent é oprimido pelo amor da família, Sophia não tem esse amor, sendo negligenciada a vida inteira. E eles encontram conforto e amor um no outro.

A relação entre Sophia e Vincent se constrói em cima de sonhos, ele sonha em ter independência, ela sonha em ter liberdade e eles podem suprir um o sonho do outro. Ele tem meios financeiros de proporcionar a ela liberdade e ela tem ideias que podem levá-lo a ter independência, e é nisso que nasce um carinho e daí um amor que preenche cada página do livro.

Sophia é aquela personagem que a gente quer proteger, ela sofreu muito a vida inteira com a indiferença e até crueldade da família. Ela tem sérios problemas com a sua aparência e isso se reflete na maneira com que age com todos ao seu redor, mas essa mocinha tem muitos talentos e um coração bondoso e é isso que Vincent enxerga nela.

Vincent, por sua vez, é o mais jovem do grupo dOs Sobreviventes, ele perdeu a visão muito jovem e sofre com ataques de pânico esporádicos por conta disso. Ele deixou que a mãe e as irmãs controlassem sua vida e agora só quer sua independência. 

As cenas entre eles são muito maravilhosas, a relação deles vai evoluindo aos poucos e eles vão descobrindo que mais que contentamento acabaram desenvolvendo amor um pelo outro. Sophia traz luz e independência a Vincent e ele dá a ela o que ela sempre quis: uma família.

Eu amo essa capa, ela tem um toque emborrachado e essa cor me agrada muito. A diagramação está ótima, não lembro de ter achado nenhum erro. Enfim, mais um romance de época de indicação para vocês.


12 comentários:

  1. Já faz um tempo que venho namorando os livros dessa série, tanto pela capa que é um amor quanto pelas histórias que aparentam ser incríveis!
    Estou muito curiosa para conhecer a interação de Vicent com Sophia, suas diferenças e como isso dá certo. O fato de ser um personagem cego me deixou com mais vontade de ler o livro porque nunca li nada assim.
    Uma dúvida: os livros podem ser lidos individualmente ou tem que acompanhar a sequência?

    ResponderExcluir
  2. Oi! Eu me derreto com livros de época e meus preferidos são quando os mocinhos parecem mais reais que a maioria. Já li alguns livros Onde o personagem tem alguma deficiência e gostei de todos praticamente. Vejo que esses dois vão começar com uma amizade e ele deve ter um coração bom também, até porque resolveu protegê-la com o casamento, sendo que ele estava correndo desse compromisso.
    Acho a capa linda, mas se fosse capa-dura, eu ia amar.

    ResponderExcluir
  3. Sou fascinada por romances de época e adoro o trabalho caprichoso que a Arqueiro tem com seus livros! As capas são sempre belíssimas!
    Mary é fabulosa em sua maneira de desenhar seus enredos e pelo que li acima, mesmo não tendo lido o primeiro livro desta série ainda, ela arrasa mais uma vez, trazendo personagens muito bem construídos e mais uma vez, uma protagonista forte.
    E adorei que agora neste livro, a autora trouxe um homem forte também, que apesar da deficiência, não se deixou abater e se abriu a novos sentimentos!
    Com certeza, vai para a lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ai, amo Mary Balogh. Ela tem uma escrita sensível mesmo quando as histórias abordam temas fortes. São personagens sempre buscando a felicidade, mesmo tudo dando errado. Sophia, coitada, come o pão que o Diabo amassou com a bota suja com aquela família que não possui um membro decente.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Priscila!!
    Sou fã incondicional de romances de época e quero muito ler essa nova série da Mary Balogh, achei a história bem interessante, tenho certeza que a Sophia e Vincent são dois personagens que quero muito conhecer pois ambos sofrem muito mas acabam encontrando um ao outro para ajudarem-se mutuamente.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Olá! Esse é um dos meus livros favoritos da Mary Balogh, uma história de amor doce sobre duas pessoas tentando encontrar um novo caminho em suas vidas, é realmente tocante à maneira como eles apoiam um ao outro: ele a ajudando a reconstruir sua confiança e auto-estima e ela o apoiando em se tornar mais independente.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Priscila!
    Gosto dos livros da Mary Balogh e pretendo ler a série Clube dos sobreviventes assim que possível... Mas tenho certeza de que irei amar Um Acordo e Nada Mais, casamento de conveniência é um dos meus temas preferidos, e pelos seus comentários deve ser apaixonante de acompanhar a relação de Sophia e Vincent evoluindo para algo mais... Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Priscila
    Ainda não li o primeiro livro, mas pelas resenhas que acompanho gostei mais do segundo livro.
    Não leio muitos romances de época mas para mim um protagonista cego é inusitado, é refente ao nome da série Clube dos Sobreviventes.
    Estou muito curiosa para o próximo livro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oi Priscila!
    Estou curiosa pra conhecer os livros da autora, estou com o primeiro volume aqui na estante, inclui na meta de leitura para o mês que vem, espero gostar bastante já que curto o gênero.
    As capas são lindas.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  11. Que lindo!
    Pela sua resenha deu pra ver que é um livro muito emocionante, contando a história de duas pessoas com traumas, medos e dores, mas que crescem e se ajudam juntos. E o amor nasce de repente, sem pressão, de uma forma natural e real. Concreta.
    Adorei, vou querer ler com certeza!
    bjos

    ResponderExcluir
  12. Esse livro para mim foi o melhor da série até agora e eu Roriz com protagonista e o mocinho era realmente apaixonante eu tenho lido muitos livros da Mary balogh e não consigo entender porque as pessoas idolatram tanto a Júlia quinn sendo que existem muitas outras autoras melhores que ela

    ResponderExcluir