Homem-Aranha no Aranhaverso (2018/2019) | Crítica


"Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades"
Desde que Homem-Aranha: De Volta ao Lar foi anunciado o que mais ouvi na época foi como o cinema já estava saturado de ter que recontar a história de Peter Parker nas telonas. O que nova a franquia de filmes do cabeça de teia, uma parceria entre a Sony e a Marvel,  realmente não se importou em retratar começou de onde deveria começar. Homem-Aranha no Aranhaverso vai além disso, agora vemos um novo aranha, sem ser Peter Parker (não necessariamente), com um novo contexto e no futuro.

 Dessa vez acompanhamos Miles Morales, um jovem negro e descendente de latino, que estuda em uma escola semi-internato para alunos de classe alta. Miles, assim como Peter, é picado por uma aranha radioativa enquanto está com seu tio Aaron Davis pixando os muros de uma galeria de metrô abandonado. (Uma curiosidade: Aaron Davis aparece em Homem-Aranha: De Volta ao Lar, ele é o contrabandista que Peter tenta conseguir informações sobre o Abutre, naquela icônica cena dele prendendo a mão do cara na porta do porta-malas, sendo interpretado pelo Donaldo Glover)


Enquanto isso, o Homem-Aranha original tenta prender o Rei do Crime que está planejando criar uma tecnologia que o fizesse acessar outras dimensões, com a finalidade de roubar recursos delas. Em meio a uma das tentativas de prender o Rei do Crime enquanto usava a máquina, Peter entra em contato com as ondas e em meio a uma luta morre. Miles, então assume (ou pelo menos tenta assumir) a identidade de um novo aranha. O que ele não esperava é que o contato do Homem-Aranha com as ondas fizesse com que outros Homens-Aranha viessem de outras dimensões para essa.


Entre eles temos: um Peter Parker fracassado, sem esperanças (pelo menos não morreu); Gwen Stacy, que assume a identidade de Aranha-Gwen, e possui um estilo de luta único criando com passos de balé; Aranha-Noir, que segue o estilo de desenho de clássicos de investigação dos anos 60, com traços escuros e sempre na espreita; Peni Parker, uma versão em anime de uma garota super fofa que tem um robô em forma de aranha e lutam juntos, no estilo Power Ranger e seus Megazordes; e, claro, Porco-Aranha, o melhor de todos.


Todos eles juntos tentaram encontrar um modo de deter o Rei do Crime e fazer com os outros voltem para suas dimensões. Enquanto isso, cada um tenta contribuir para a construção de Miles como o novo Homem-Aranha, capaz de ser o amigo da vizinhança.

Esse filme é esplendido por vários motivos. Não é toa que noite desse domingo, 06 de janeiro, ganhou o Globo de Ouro de Melhor Animação (Aos que não sabem, o filme foi lançado ano passado nos Estados Unidos e apenas agora chega aos cinemas brasileiros).


Primeira coisa que tenho que comentar e que chamou atenção de todos que estavam na sessão de cabine de imprensa (inclusive, já vai fazer um mês que assisti ele, mas preferi deixar apenas para lançar a crítica agora por estar mais próximo do lançamento) é o estilo de desenho escolhido. Ou seriam estiloS? A animação é toda no estilo quadrinhos, como pensamentos expressos em balões nos cantos superiores, listras que cortam a tela como se fossem falhas na impressão.




Além disso, cada personagem teve seu desenho original preservado, quer dizer, o Aranha-Noir realmente é feito com o estilo de gravura dos anos 60, a Peni Parker é feita em traços de anime/mangá e o Porco-Aranha segue o mesmo padrão de desenhos da Warner, como Pernalonga, incluindo os efeitos (há uma cena em que ele tira uma marreta gigante de não sei onde e ataca), apesar de já ser um personagem antigo na Marvel, criado em 1983. Isso faz com que realmente percebamos eles não são daquele universo.


Outro ponto que merece reconhecimento é a palheta de cores escolhida. É uma combinação de cores inexplicável que faz você ficar olhando para todos os lados, principalmente quando temos cores neons em toda a tela. Por isso, sugiro assistir na maior tela possível, para conseguir captar todos os detalhes.


A história também é bem amarradinha, que lembra muito Homem-Aranha e ao mesmo tempo cria um novo personagem para ser usado em futuros filmes. Talvez, a inserção de Aaron Davis em De Volta ao Lar ajude com que Miles Morales possa assumir o papel do aranha em filmes futuros da franquia.

Vale ponto também para os dubladores, que conta com um monte de gente conhecida, como a queridinha do momento Hailee Steinfeld (Bumblebee, A Escolha Perfeita 1 e 2, Bravura Indômita e várias músicas gravadas), Zoe Kravitz (Animais Fantásticos 1 e 2, Divergente), além dos já consagrados Nicolas Cage, Chris Pine e Mahershala Ali (que também ganhou um Globo de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante, junto com o seu Oscar).


Não poderia deixar de falar também da representatividade do filme. Miles Morales é exatamente o que precisamos em tempos que negros são reprimidos e que muitos não se reconhecem como latinos. A cultura negra é colocada em cena sem nenhum medo e a cultura latina é feita através de expressões usadas pelo protagonista com seus pais (é lindo ver a língua espanhola sendo usada).


Por favor, deixe seu preconceito com filmes de herói em animação e corra para os cinemas. O filme estreia no próximo dia 10 em todo o Brasil.



Obs.: Gostaria de dar parabéns a equipe de marketing da Espaço Z pelas promoções do filme feitas em muros de todo o país, as artes ficaram incríveis.





11 comentários:

  1. Apesar de não ter assistido todos, acredito que Homem-Aranha é sempre uma boa pedida.
    O que eu mais gostei foi o fato de ser uma animação; não sabia da animação, incrível! É a certeza de que vale a pena assistir.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Fiquei curiosa com ele depois daquele premio e dá pra ver que tem muitos motivos pra ter ganhado. Adorei isso dos desenhos e estilos, fica uma coisa legal e um tanto diferente não seguir um padrão só. A ideia de vários dos "mesmos" personagens ficou muito interessante e tem aquele jeito da história pra quem é fã e coisas novas pra quem não conhece muito tão bem. Parece ter ficado bem legal. Chamou atenção.

    ResponderExcluir
  3. Olá Kevyn,
    Tô boba que não sabia desse lançamento kkk
    Não estou nenhum pouco saturada do homem aranha, principalmente me desenho,acho até que podiam investir ainda mais nesse modelo.
    Gostei do filme, das diferenças do que costumas conhecer do herói, dos vários personagens, além de legal, tenho certeza de que ficou bem divertido!!
    Quero assistir... E olha, que belo trabalho mesmo, amei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Confesso que tinha ficado desanimada de assistir pelo nome e achar que seria mais do mesmo, mas desde que tenho assistido os trailers fiquei com vontade de ver o filme (e sua crítica me ajudou muito nisso). Estou muito ansiosa pra ver a cena em que o Miles fica na escola e o pai dele fala pela sirene da viatura kkkkkkkk
    Quero muito assistir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PS: fiquei muito encantada com a diversidade dos desenhos dando a certeza de cada um ser de outra dimensão.

      Excluir
  5. Oi, Kevyn
    Não sabia dessa animação.
    Adorei a proposta de existir várias versões do homem aranha em outros universos e ter mulher e animal também como aranha.
    Quero muito assistir, tenho certeza que será legal agora que pode expandir mais sobre esse herói.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Kevyn!
    Dá para sentir em cada linha de sua crítica, o quanto gostou do filme, tudo muito bem feito e trazendo inovaçãoes, foi o que gostei mais, porque quando algo fica tão saturado quanto a história do Homem-Aranha, tem que ser algo bem inovador para conquistar o público.
    Parece impecável.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Olá! O Homem Aranha é um dos meus heróis favoritos, e por isso estou doida para ver esse filme, todas essas versões são muito bacanas, acho legal que preservaram as características de todos os personagens e fizeram essa mistura de estilo, o número de prêmios que esse filme vem ganhando é o reconhecimento de que a história deve ser mesmo incrível.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Kevyn!
    Sempre gostei muito dos filmes o dos desenhos animados do Homem-Aranha e realmente achei bem legal esse animação, principalmente por colocarem um Homem-Aranha diferente daquele que conhecemos. Adorei a crítica é vou sim conferir esse filme nos cinemas.
    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Não curto filmes e desenhos do homem aranha hà algum tempo, mas gostei do que foi escrito e do seu ponto de vista. O desenho vai ser òtimo para quem curte, é so aproveitar.

    ResponderExcluir
  10. Eu não tava sabendo ainda dessa animação, mas adoro o Homem-Aranha e achei a ideia genial!
    Que fofura!
    E parece estar bem dosado em aventura e diversão!
    Assim que der, assistirei!
    bjs

    ResponderExcluir