In Flight - R.K. Lilley - Nas Alturas #1






In Flight é um livro mais antiguinho, mas que só peguei para ler agora, foi minha primeira experiência com a escrita dessa autora e fiquei alguns dias me debatendo como ela conseguiu construir um relacionamento bem no limite entre o saudável e o abusivo.


Bianca é aeromoça de primeira classe em uma companhia aérea, ela e seu melhor amigo Stephan trabalham juntos e são vizinhos. A moça não teve uma vida fácil e conseguiu tudo que tem com muito esforço. Em um vôo ela conhece James Cavendish, um homem poderoso que mexe com ela como nenhum outro homem mexeu antes e parece que ele a quer no sentido carnal da palavra. James é multimilionário e pode ter a mulher que quiser, mas ele quer Bianca, a moça humilde deveria ser fácil de conseguir, mas na primeira tentativa ela o dispensa e isso só alimenta o fogo que ele alimenta por ela.

Como falei foi incrível como essa autora conseguiu construir um relacionamento no limite entre o saudável e o abusivo. Bianca e James não chegam a ser um relacionamento abusivo, mas também não é dos mais saudáveis que eu já li.

Bianca é uma menina que realmente teve que lutar para ter as coisas em sua vida, vinda de um lar violento ela fugiu de casa cedo e foi quando encontrou Stephan e eles logo viraram melhores amigos. O tempo passou e eles construíram uma vida das cinzas de suas criações. Agora ela tem certa estabilidade, um teto e um emprego. A aeromoça nunca sentiu muita atração por homem nenhum, tanto que ainda é virgem, até que ela conhece James e imediatamente ela sente uma conexão física que nunca sentiu antes.

James, por sua vez, é um dominador, ele tem um passado cheio de mulheres, quando ele vê uma que lhe interessa faz tudo para consegui-la. Assim que ele vê Bianca decide que a quer e fará absolutamente de tudo para tê-la. 

O livro é hot então tem muitas cenas entre os dois BDSM, então quem não curte o estilo já fica a dica. Eu adoro e gostei bastante das cenas entre eles. Sim James a domina, sim ele é controlador, mas cede quando vê que algo é importante para ela. O final do livro te deixa de cabelo em pé, pois tudo que James disse a Bianca parece ter sido mentira e você fica confusa e depois sente raiva e vontade de passar para o próximo livro logo.

Eu não gosto muito dessa capa, não sei o motivo. A diagramação está ok, não tenho muitos comentários sobre. Enfim, um livro hot e no estilo BDSM.


Editora: Charme
Páginas: 336
Onde Comprar:https://amzn.to/2BSCVbr
Disponível no Kindle Unlimited aqui.

Sinopse: Quando Bianca, uma reservada comissária de bordo, vê pela primeira vez James Cavendish, um bilionário proprietário de hotéis, ela perde toda a compostura conquistada a duras penas ao longo da vida. Para uma garota que consegue manejar facilmente uma bandeja com taças de champanhe a trinta e cinco mil pés de altura sobre saltos de oito centímetros, ela se vê surpreendentemente de pernas bambas diante do homem enigmático.Bianca, sempre imperturbável, agora não consegue mais se desviar daqueles olhos azul-turquesa eletrizantes que apresentam um desafio e uma promessa irresistíveis. Ainda mais para ela, uma mulher acostumada a dizer “não” e a falar sério.Bianca costuma lidar com supermodelos e estrelas de cinema em seu trabalho, mas James Cavendish coloca todos eles no chinelo quando o assunto é beleza. Se a aparência fosse o único aspecto destoante nesse homem, Bianca até poderia ter ignorado as atenções recebidas. Porém, o que a tenta como nunca antes é a força dominante que a atrai desde o momento em que eles se encontram e a promessa de prazer e dor que ela lê em seus olhos.

7 comentários:

  1. Essa trilogia entrou para minha lista de favoritos! Li os dois primeiros livros muuuito rápido e li o terceiro com o sacrifício da tradução (pq ainda não tinha sido lançado aqui e agora que lançou quero logo). Como vc disse, não é um romance saudável, mas te garanto que vc ficará surpresa com a continuação dessa história (é eita atrás de eita, principalmente no terceiro). E amei a forma aberta que a autora soube falar sobre o BDSM - comparando com 50 Tons e aquela papelada toda de sigilo.

    ResponderExcluir
  2. Interessante esse desenvolvimento entre saudável e abusivo, e ainda bem que ela soube conduzir.
    Não me sinto tão atraída em conhecer essa história.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Priscila!
    Gosto de romances estica e puxa, que a mocinha se faz de difícil e depois acaba se entregando totalmente aos caprichos do macho alfa lindão. Ainda mais em um relacionamento limítrofe e de BDSM.
    Hot tudo de bom.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Lembro de ver falando desse livro mas não dei atenção por estar fugindo de umas coisas assim. Achei interessante isso do relacionamento quase abusivo mas nem tao saudável também. É uma coisa interessante esse limite do ruim na história. Mas não sei se leria fácil, esse teria que pegar numa época boa porque ainda tô fugindo do tipo de livro. É uma dica boa pra quem curte uns romances assim. Parece ter coisas bem legais pra quem curte, uns sentimentos que nem que seja uns momentos de raiva a gente pode se envolver bem.

    ResponderExcluir
  5. Oi Pri,
    Eu achei o livro bem clichê... Cinquenta tons de cinza manda lembranças, rsrs.
    Como não acho esse tipo de relacionamento saudável, ando evitando ler livros no estilo, sinceramente, entendo que gostou, mas acho que por ser um romance BDSM, ficou muito genérico.
    Apesar disso não descarto a possibilidade de ler, sinto que pode ter um triângulo amoroso ai kkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Priscila
    Ainda não conhecia o livro.
    Gostei do enredo, que o relacionamento deles é entre saudável e abusivo. Mas lembra muito Ana e Grey.
    Tenho certeza que seja uma leitura gostosa, mas gostaria de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá! Adoro esses clichês, mocinha sofrida e humilde, mocinho super rico que acredita poder ter tudo o que deseja, gosto que o final da história seja daqueles que te fazem querer correr para ler o próximo, ainda mais porque todos os livros já estão publicados.

    ResponderExcluir