Flores Partidas - Karin Slaughter


Essa foi minha primeira experiência com a autora e eu estou completamente impactada com a qualidade de escrita e principalmente com essa história. Fazia um tempinho que eu não lia Thriller e olha, sem palavras.


Depois do desaparecimento de Julia, a família de Claire e Lydia desmoronou. A mãe se fechou no luto, o pai não conseguia aceitar, Claire se fechou em si mesma e Lydia se voltou para as drogas. Anos depois quando o então namorado de Claire, Paul, tenta estuprar Lydia ninguém fica a seu lado, a irmã e a mãe não acreditam nela e o pai já havia se suicidado. Vinte anos depois, Paul morre durante um assalto e Claire encontra vídeos de pornografia bizarros que envolvem estupro, mutilação e tortura no computador dele e é aí que ela percebe que pode ter se enganado com o marido e ter sido injusta com a irmã. Essa história, porém, não termina por aí e quando Claire e Lydia começam a investigara vida secreta de Paul descobrem que a família delas esta mais envolvida do que parece.

Uma das coisas que eu mais amo é quando uma autora consegue me surpreender e foi exatamente o que aconteceu nessa leitura. Eu não esperava as reviravoltas que iam acontecer nesse livro e nem o desfecho e isso me deixou meio chocada e com vontade de ler tudo que essa mulher escreveu, então já saibam que em breve vem muita resenha de livros dela por aqui.

Com tanta violência contra a mulher acontecendo bem ao nosso lado fica até difícil não ver veracidade nesse livro e eu a todo momento ficava me perguntando quantas mulheres estavam passando pelo mesmo que aquelas meninas naquele momento. Achei esse pensamento mais assustador que livro de terror.

Lydia é uma personagem muito forte, depois que a irmã mais velha desaparece ela se volta para as drogas e autodepreciação, ela relata que ficava doidona e que por vezes acordava sem lembrar de nada mas sabendo que alguém fez sexo com ela, que já acordou com mais de um parceiro na cama sem lembrar e muito mais. Até que depois que a família rompe com ela, a garota acaba engravidando e resolve reconstruir sua vida. Anos depois ela tem seu próprio negócio, um relacionamento estável e uma filha que é sua vida. Quando fica sabendo que Paul morreu e quando reencontra Claire velhas feridas se abrem e ela consegue perceber o quanto sentiu falta da família que a rejeitou.

Claire foi um personagem bastante difícil de entender, para mim. Ela se deixou enganar por anos por um cara que era um psicopata, sem realmente amá-lo, uma relação de dependência no mínimo abusiva, na qual ela se mantinha confortavelmente na escuridão. Por vezes eu confesso que fiquei meio revoltada com ela e xinguei por achá-la muito passiva e bobona, não sabia resolver nada, não conseguia controlar as emoções e por isso ela não foi minha personagem favorita na trama.

Eu amo essa capa, acho que a Harper Collins fez um trabalho extraordinário nessa edição, o que me deixou bem feliz. Enfim, recomendo muito esse livro para quem ama um bom thriller e suspense.



Editora: Harper Collins
Páginas: 400
Onde Comprar: https://amzn.to/2Ehd1zt

Sinopse: Irmãs. Estranhas. Sobreviventes. Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se prova uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Claire percebe que o drama de sua família tem muitas camadas, que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.


6 comentários:

  1. Faz tempo que não leio nada do tipo e venho gostando do que estão falando desses livros. Parece forte. Ainda mais com essa violência contra mulher e as reviravoltas boas pra prender. Tem uma história interessante e que instiga, dá curiosidade. A personagem da Lydia é bem complexa, achei legal todo esse passado dela e o que mudou. Claire também parece deixar alguns sentimentos fortes na gente. Gostaria de conhecer.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Priscila!!
    Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livros e estou impactada com a história desse livro. E adoro um bom thriller e pelo jeito a Karin Slaughter sabe como surpreender os seus leitores.
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que livro forte e difícil.
    Mas fiquei com muita vontade de ler.
    Trata de temas importantíssimos e acho que vale a pena pararmos para ler e refletirmos mais.
    bj

    ResponderExcluir
  4. Priscila!
    Tão poder descobrir uma nova autora que nos conquista e traz um tremendo thriller que mais parece realidade e ainda carregado de reviravoltas.
    Entendo o que pensou sobre Claire, mas pensa assim, ainda hoje, em nosa vida real, existem mulheres que são como ela, preferem se tornar alienadas, mesmo sem amarem o marido, apenas por estabilidade financeira ou por não querer assumir uma separação.
    Fiquei bem interessada em ler e conhecer a autora.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Olá! Fiquei muito empolgada e apreensiva para descobrir a verdade sobre esse marido, sua morte e o quanto tudo isso impactou na vida dessas irmãs, é aquela leitura que quando eu começar, só vou parar quando descobrir toda a verdade.

    ResponderExcluir
  6. Não sou fã de thriller/suspense, são gêneros que me deixam desconfortável.
    Mas é maravilhoso quando a autora nos surpreende, deixa a leitura mais empolgante. E também amo reviravoltas.
    Achei muito interessante esse tema abordado, no momento em que vivemos é necessário falar sobre.

    Beijos

    ResponderExcluir