Shazam (2019) | Crítica



Se tem uma coisa por muito tempo ouvimos foi: “AH! DC não sabe fazer filme! É tudo ruim”. Realmente, depois de Esquadrão Suicida, Batman x Superman e Liga da Justiça, a DC parecia não ter mais esperança. Mas aí veio Mulher Maravilha, um filme excelente com um final nem tanto. Depois Aquaman, um filme muito bom, que muitos consideraram como o melhor da DC até agora, mas ficou a dúvida: “Ela conseguirá fazer um filme novo tão bom quanto Aquaman?”. A resposta é: sim, ela conseguiu e Shazam está aí para provar que ela tem total capacidade de fazer um filme muito bom, sem precisar ir par ao lado negro da coisa.

Não vou mentir, assisti todos os trailers de Shazam e não achei lá essas coisas. Colegas, inclusive, dissera, que não estavam com nenhuma vontade de ver o filme pois não parecia ser nada de mais. E paguei pela língua quando o filme terminou. Mostrando pra DC que fazer um filme sem tanto drama e tons escuro pode ser a saída para os fracassos do passado.

Nessa nova, já que foi desconsiderado a história dos quadrinhos, temos o jovem Billy Batson (Asher Angel), com 14 anos, que vive pulando em lares adotivos, já que o mesmo não se conforma em ter se perdido da mãe ainda pequeno e tem o desejo de reencontra-la. Mas, agora Billy terá que viver com a família Vázquez, que tem um lar de acolhimento. Aqui, o garoto passa a dividir sua vida com as outras 5 crianças que vivem na casa.

Um desses irmãos, Freddy Freeman (Jack Dylan Grazer), irá se aproximar mais de Billy. E em um dos momentos que Billy tenta proteger Freddy de valentões, Batson acaba tendo que fugir enquanto os idiotas o seguem. Ele acaba dentro de um trem, que por causa de magia o leva até o Mago Supremo, que precisa encontrar alguém de coração puro o suficiente para lutar contra os 7 Pecados Capitais que estão soltos. E assim, Billy adquire os poderes de Shazam apenas dizendo o nome do mesmo.



Nisso, Billy e Freddy vão tentar encontrar quais são os poderes de Shazam (Zachary Levi), provavelmente se esquecendo do que o mago disse: “Receba a sabedoria de Salomão, a força de Hércules, a resistência de Atlas, os poderes de Zeus, a coragem de Aquiles e a velocidade de Mercúrio”. No meio de tudo isso, eles descobrem que devem lutar contra o vilão Dr. Sivana, que está possuindo os 7 Pecados Capitais e precisa destruir os poderes do Mago antes de conseguir o controle pleno dos demônios.


O filme é realmente surpreendente. A história pode parecer boba, o trailer pode parecer ruim, mas eles fizeram parecer certo. Há o mesmo ritmo do começo ao fim, com tons de comédia, drama e ação somente em momentos necessários, sem fazer nenhum desses momentos se sobressair dos outros durante todo o filme, ou seja, há momento para tudo.

Um coisa que eu queria deixar explícito. A DC finalmente se tocou que filme com palheta de cores escuras e drama excessivo na história só funciona com o Batman, a final, é um personagem que exige isso, mas que nem todos precisam seguir a mesma linha. Shazam é um filme tão colorido, mais ainda que Aquaman, e mesmo que não nos apresente um mundo novo, com novos seres e tudo que Aquaman teve direito, funcionou muito bem. Sem contar o humor. Billy é um jovem de 14 anos, que ainda que tenha sofrido na vida, não se deixa levar por esses momentos e faz brincadeira com praticamente tudo. Freddy não fica atrás, apesar de ter um deficiência da perna e no começo ele dizer que sofre muito por causa disso, é mais do que o alivio cômico.

Já que estamos falando deles, Asher Angel entregou justamente o que foi pedido pra ele, um adolescente inconsequente e brincalhão, mas sério na medida certa. Já Jack Dylan só mostrou mais uma vez que é realmente uma das promessas do cinema mundial, principalmente depois de ser um dos protagonista em It – A Coisa, ele repete sua ótima atuação do melhor jeito possível. Zachary Levi, apesar de não ter sido a melhor escolha para o personagem, não só pela caracterização (que foi ridícula, com aqueles músculos de espuma que são muito perceptíveis), consegue entregar perfeitamente o Shazam que precisávamos. Apesar disso, algo pode chamar atenção. Os dois atores fazem o mesmo personagem com a mesma mente, mas com a mudança de corpo, só que, parecem ter duas personalidades diferentes. Não entendi se houve uma falha de comunicação entre Levi e Angel e eles não conseguiram entregar a mesma pessoa, ou se foi por puro erro de direção mesmo.


Só um adentro sobre os atores, Ross Butler, um dos novos queridinhos das séries também está no filme, depois de atuar em Riverdale, fazer um dos personagens principais de 13 Reasons Why e confirmado na sequência de Para Todos os Garotos que Já Amei, não espere muito, a fala de mais importância dele no filme todo é “Hadouken”. Esperava mais você Ross.

Com relação a caráter técnico, não tenho muito o que comentar.  O roteiro está muito bom, conseguiu manter o ritmo, com um final muito bom, tudo muito bem explicadinho. A direção também deu um trato muito bom para a história. Inclusive, em alguns flashbacks percebemos perspectivas diferentes do mesmo acontecimento e isso foi genial.


Agora mais uma vez venho falar da mesma coisa que vocês estão cansados de ouvir. Não é que o CGI esteja ruim, ele só não está tão bom. Para quem já assistiu Flash sabe o quão bizarro são as cenas quem Barry está correndo e são muito estranho, e em alguns momentos é justamente isso que acontece com Shazam, fica parecendo que uma criança fez a computação gráfica do filme. Claro que isso não acontece em todos os momentos, mas acontece.

Muita coisa que gostaria de comentar não poderei, pois seria spoiler muito forte e achei melhor deixar pra lá. Mas gostaria de fazer uma consideração não sobre o que assisti, mas o contexto: Warner e DC, será que era o momento certo para o lançamento desse filme? Menos de um mês antes de Os Vingadores: Ultimato e menos de um mês depois de Capitã Marvel (por ironia do destino, inicialmente o nome do Shazam era Capitão Marvel, mas por questões de direitos, passou a ter esse nome).

Terça-feira, quando fui assistir à cabine de imprensa de Shazam, foi o mesmo dia de abertura da pré-vendo dos ingressos para Ultimato, antes das 10h já haviam pessoas na porta do shopping para comprar, ninguém falava de Shazam, inclusive entre os que estavam na cabine, a maioria estava louca tentando comprar o ingresso logo (me incluo nisso). Infelizmente, ele é um filme tão bom que será ofuscado por um filme tão bom quanto (pelo menos espero). Além disso, colocar trailers não muito atrativos e não haver tantas informações sobre o filme dificulta e muito a divulgação. Foi uma jogava muito perigosa que as produtoras fizeram e eu realmente tenho medo que isso acabe fazendo o filme fracassar na bilheteria, pois ele tem um grande potencial, inclusive para uma sequência, o que eu iria amar. 

Por isso, APENAS DIGA A PALAVRA e corra para o cinema para assistir Shazam, que está em todos os cinemas do Brasil. Não deixe esse filme morrer.





11 comentários:

  1. Mas que bom sair daquela dos filmes nem tão agradáveis da dc. Aquele tom sombrio pra tudo já me desanimou demais em ver filmes deles. Gostei do trailer desse, achei legal o personagem e a escolha do ator, pareceu bem bom pra mim. Pode soar como história boba ou mais do mesmo, é verdade, mas que bom que entregaram algo legal e interessante de ver. Não pesar muito em um momento, ter momento pra tudo, ter drama, ter risos, isso é bem gostoso de assistir. O tom sombrio ir embora também ajuda e demais. Efeito é que é complicado. Tem uns troços que a gente vê e fica abismado de tao perfeito e outros que você torce a cara, espero que não esteja tão esquisito assim. No geral parece um filme com boa história, personagem e trabalho no geral. Animei de ver.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Confesso que sou uma das que tem certo pré-conceito com os filmes de super heróis da DC, vi o trailer de Shazam no cinema e não achei que o filme seria tão bom assim, mas fico feliz em saber que eles estão melhorando suas histórias.

    ResponderExcluir
  3. Puxa, primeira crítica que leio deste super lançamento e se estava muito desanimada com os trailers lançados, dei aquela animada agora!
    Sei lá, realmente parecia tudo meio bobo, besta até. Mas pelo que li acima, há muita história, cores, talentos sim. E isso é um presente a todos nós, que estávamos pra baixo com a DC!
    Acredito que deva chegar aqui em Lost logo e irei conferir!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Primeira critica que vejo sobre Shazam e não posso negar que antes eu estava com vontade de assistir, agora estou ainda mai animada.
    Fico feliz que a DC finalmente tenha feito um filme bom (na minha opinião o ultimo bom foi Esquadrão Suicida)

    ResponderExcluir
  5. Oi, Kevyn
    Não sabia do filme, depois de ler sua crítica fui pesquisar e até vi uma entrevista com o ator Zachary Levi.
    Fico muito feliz que a DC nos tem presenteado com filmes maravilhosos sem aquele ar sombrio que só o Batman merece. Espero que esse filme faça um grande sucesso em bilheteria e possa ter continuação, adorei o trailer.
    Quero muito assistir, beijos!

    ResponderExcluir
  6. Kevyn!
    Me acabei de rir quando assisti o trailer (em outro lugar).
    Muito bacana um super herói com pensamento infantil. Gostei também do fato de tratarem a diferença com pessoas deficientes de maneira idônea.
    Já quero assistir.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  7. Oi, Kevyn!
    Não assisti a nenhum dos filmes que você citou feitos pela DC, mas pretendo assistir Aquaman, mas é por conta mesmo do autor principal rsrs, amo o trabalho dele!
    Em relação a Shazam, não conhecia o filme - e não sei nada sobre a história original - mas fico feliz em saber que não há tanto drama e tons escuro, confesso que esse é um dos motivos que faz com que os filmes da DC não me atraiam...
    Mas realmente, concordo com você em relação a data da estréia, Shazam não  deveria estrear em abril, por conta dos outros filmes lançados, como Capitã Marvel e Os Vingadores, Shazam vai acabar ser ofuscado, confesso que nem os trailers eu vi, a divulgação tá péssima, hein?!

    ResponderExcluir
  8. Oi Kevyn,
    Para Mim a DC sempre foi guia para super-heróis , pois enquanto crescia tive muito mais contado com os heróis de sua marca. Só que Shazam era um personagem que eu não conhecia e fiquei empolgada já no primeiro trailer, pois vi nele algo diferente do que vinha sendo feito até então. O filme é simples e todos os elementos que correspondem a um filme de super-heróis estão lá. Billy é um adolescente que carrega uma mágoa, mesmo que ele não admita. Seu único objetivo durante o longa é encontrar a mãe e isso faz com ele não perceba a grande responsabilidade que tem em mãos. Eu confesso que gostei muito do personagem na pele de Zachary, pois conseguiu interpretar muito bem um adolescente que de repente se descobre dotado de superpoderes. Nessas horas ele foi muito mais divertido, descontraído e irresponsável, o que era exatamente o que eu imaginava de um jovem em tal situação. Sobre o CDI, acho que essa é parte que tem incomodado a maioria dos telespectadores (inclusive eu) a respeito dos filmes da DC, pois está faltando algo no trabalho executado, alguma coisa que não permite um resultado final totalmente satisfatório. Achei muito arriscado Shazam estrear no mesmo mês dos Vingadores e acho que isso ofuscou um pouco o filme, que teria sido muito melhor aproveitado em uma outra data. Em todo caso adorei a história e espero ver o personagens mais vezes.

    ResponderExcluir
  9. Oiee!
    Confesso que Shazam foi o único filme de super-herói que não dei pulos de alegria com seu lançamento, achei o herói fraco em comparação com outros por ai.
    Por isso não pretendo assistir.
    Bjokas!

    ResponderExcluir
  10. Não curto muitos filmes de super heróis, acho bem cansativos. Mas por achar o trailler legal, creio que vou assisti Shazan e quem sabe mudar um pouco minha visão sobre heróis.

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kevyn!!
    Tenho uma lista de filmes para assistir e esse filme é um deles! Estou bem curiosa para saber mais sobre a história e agora vou correr para ver Shazam!!
    Bjos

    ResponderExcluir