Coringa (2019) | Crítica


Provavelmente, Coringa é um dos filmes mais esperados do ano, principalmente após a sua estreia extraordinária nos festivais de cinema internacionais. Havia-se uma expectativa muito grande sobre esse filme, enchendo o público de perguntas como: O Batman vai aparecer? Qual história do Coringa é contada? Joaquin Phoenix é melhor que Heath Ledger? O filme é realmente bom? Tem muito sangue?

Primeira coisa que você precisa saber, Coringa é um filme de drama do começo ao fim. Se está esperando algo como os filmes que a DC e a Marvel estão acostumados a apresentar seus personagens, é muito provável que vá se decepcionar. Ele não se apresenta nem como um filme de herói, nem anti-herói e muito menos de vilão, deixando uma das principais características deste tipo de filme, a ação, praticamente nula, dando ênfase no desenvolvimento do personagem e como ele se tornou um dos, se não o mais, icônico dos quadrinhos.


Vemos um já adulto Arthur Fleck, um palhaço aspirante a comediante, que tem como objetivo fazer stand-up e conseguir tirar a mãe da miséria que vive, enquanto a mesma espera respostas da Corporação Wayne por uma ajuda, já que ela trabalhou por anos para Thomas Wayne.

O grande problema começa quando Arthur percebe o quanto é invisível para a sociedade, sendo constantemente humilhado por sua profissão, e também por não ser não bom nela. Além disso, seus distúrbios mentais não ajudam com que sua imagem melhore, passando uma visão de pessoa esquisita e psicótica.

Mas a história começa se desenvolver após Arthur assassinar três empregados ricos da Corporação Wayne que o espancavam dentro dos trens de Gotham, iniciando um movimento entre a população da cidade de morte aos ricos empresários.

Não é a toa que Coringa chegou a ser aplaudido do 7 minutos, sua complexidade de roteiro, sua direção e a atuação de Phoenix fazem o filme ser de uma grandiosidade inigualável.

O roteiro consegue ser muito sucinto e expressivo, sem a necessidade de apresentar tudo por meio de falar, e como eu já disse aqui uma vez, no cinema, muitas vezes, o silêncio falar mais do que as palavras.

Outra coisa belíssima é a fotografia. Apesar de já estarmos acostumados a ter tons mais sombrios em filmes da DC e muitos fãs não gostarem, essa palheta de cores mais escura, dando privilégio a tons de preto e verde escuro, fazer-se necessária para que possamos realmente compreender a visão de Arthur sobre o mundo no qual ele está inserido.

Outra dúvida que surgiu é se o Batman aparece. A resposta é que em parte sim. Como o filme se passa na década de 1980, temos Bruce Wayne ainda criança e com os pais vivos, mas não passa de algumas aparições, sem dar muito foco nele, mas já dando início aos seus traumas o que o levariam a se tornar o Batman.

Também foi muito questionado se o Coringa de Joaquin Phoenix é melhor que o Coringa de Heath Ledger ou pior que o de Jared Leto. Primeira coisa a se considerar, não acho justo criticar Leto, tendo em vista que Esquadrão Suicida fez um excelente marketing em cima do nome do Coringa e no final o que menos temos é ele, então vamos deixa-lo de lado.

Não há como comparar de forma justa os dois Coringas, pois são personagens com construções diferentes um do outro. Do mesmo modo que Ledger recebeu um Oscar póstumo de Melhor Ator Coadjuvante pelo papel do palhaço, sem dúvida alguma Phoenix tem grandes chances de receber o prêmio, pois se mostra um ator genial e excepcional nessa atuação.

Gostaria de comentar também que apesar de muitos críticos questionarem o excesso de violência, achei que foi pouca. O tanto que foi falado ficou parecendo que teríamos um novo filme do Tarantino com rios e mais rios de sangue. Entretanto, há muita violência, com mortes explícitas, banhos de sangue e assassinatos cruéis. Justamente por isso, a censura ficou em 16 anos, antes iria ser 18.

Se você está pronto para sofrer psicologicamente com um drama pesado, Coringa é uma boa escolha. O filme estreia hoje, 3 de outubro, em todo um Brasil. E sem dúvida alguma, verá um dos melhores filmes do ano.



12 comentários:

  1. Olá,
    Não tinha nenhuma vontade de ir ao cinema para assistir o filme do Coringa, mas depois de ler sua critica ao filme, fiquei empolgada.
    As cores escuras da DC me incomodavam um pouco, mas já me acostumei e nem reclamo mais kkk
    Não conhecia o ator que fez o Coringa nesse filme.

    ResponderExcluir
  2. Eu não vejo a hora de poder conferir este filme! E sim, é um dos mais aguardados e divulgados nos últimos dias(aliás, as fotos de divulgação ficaram incríveis) e foi gostoso demais ler esta crítica e dar de cara com um filme diferente dos ditos tradicionais sobre heróis, vilões e anti heróis.
    Coringa é Coringa. Ponto final.
    E acho injusta também esta comparação. Não há como fazer isso, até por serem filmes diferentes demais e sim, abordarem uma construção diferente também do personagem.
    Sei que verei!!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. De fato, estou por fora das novidades cinematográficas, tanto que não sabia desse filme.
    Me chamou atenção por ser um drama, se fosse apenas de heróis e vilões não teria muito interesse.
    Acho que será uma boa experiência conhecer a trajetória desse personagem marcante.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá! ♡ Tenho que confessar que nunca fui fã do Coringa, nunca gostei muito do personagem, mas quero muito assistir esse novo filme, pois o ator parece ter feito um trabalho incrível dando vida a um personagem tão notável no universo da DC e estou bem curiosa para conferir o roteiro e a incrível construção do personagem, que é de longe o que mais chamou minha atenção, pois para um filme ser bom a construção do personagem tem que ser boa também.
    Não me importo muito com os filmes da DC serem escuros, assisto normal kkkk.
    Adorei a resenha e já quero poder conferir esse filme, que de fato, parece ser mesmo um dos melhores do ano.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  5. Kevyn!
    Ouvi dizer que o filme é tão perturbador pelo lado psicológico que teve de ter indicação de faixa etária acima de 16 anos, porque de alguma forma pode influenciar as crianças, como já ouvi casos que ocorreram no extrior e até aqui no Brasil.
    Joaquin Phoenix teve de emagrecer 11 kg paara poder fazer o papel e ficou perfeito.
    Soube também que o magnífico Robert de Niro (que não citou na resenha), também tem sua parcela importante na vida do Coringa.
    Fato é que quero assistir, principalmente por causa da abordagem diferente.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Quando vi o trailer fiquei com muita vontade de assistir, mas depois que vi as pessoas falando do drama pesado e da violência do filme achei que não era pra mim, mas depois de ler a resenha fiquei bateu a vontade de assistir de novo rs
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Confesso que ao mesmo tempo em que estou empolgada para conferir o filme e essa belíssima atuação do Joaquin, também estou com aquele medinho (mesmo que 1%) de me decepcionar, mas daí a única alternativa é assistir e tirar minhas próprias conclusões, não tem muito como fugir (risos). Estou lendo só coisas boas em relação à adaptação, o vilão é um dos meus personagens favoritos do universo DC, e acredito que vai ser incrível poder acompanhar um pouco mais de sua história, mesmo sem toda a ação que os filmes de super heróis costumar ter, realmente concordo que não dá para fazer comparações com as atuações de outros Coringas, até porque a proposta e construção de cada um é bem diferente.

    ResponderExcluir
  8. Oiii ❤ Só tenho visto elogios sobre esse filme e sobre a atuação de Joaquin Phoenix, que parece estar impecável. O autor parece ter feito perfeitamente jus ao personagem.
    É mesmo injusto ficar escolhendo qual é o melhor Coringa, mas não consigo negar que não gostei da atuação do Jared Leto.
    Deve ser interessante acompanhar como Arthur vai se tornando o Coringa, tudo o que sofreu e o influenciou a ser que é.
    Acho que as cores utilizadas foram bem importantes mesmo para entender o personagem.
    Tenho um pouco de receio de assistir esse filme, apesar de estar curiosa, já que parece mexer com o psicológico.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  9. Confesso que não sou fã de Coringa, Batman e outros heróis. Mesmo que o filme conta o outro lado da história e que poucos conheciam, deixo esse filme com que realmente curti.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Kevyn
    Ainda não tive oportunidade de assistir, porém quero muito ir ver.
    Meu irmão gostou muito.
    Pelo trailer o trabalho de Joaquin é espetacular!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kevyn!
    Ainda não conferir esse lançamento mais todas as criticas desse filme são maravilhosas e estou querendo muito ir no cinema assistir esse filme.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi, Kevyn
    Confesso que não é o tipo de filme que curto e sinceramente eu não iria assistir.
    Mas, agora quero, porque não aguento mais ver tanta gente comentando sobre ele kkkk
    Pela sua crítica deu pra ver que a atuação está incrível, o roteiro também e vale a pena, apesar de ser um drama pesado.
    Enfim, darei uma chance!
    bjs

    ResponderExcluir