As Panteras (2019) | Crítica


Mande amor! Me dê asas!

Depois de 16 anos, nós temos um novo filme das Panteras, ou como é conhecido no exterior as Charlie’s Angels. Com um elenco reformulado, um roteiro bem diferente das versões anteriores e uma nova visão das Panteras, o filme de 2019, não é um reboot, mas sim uma continuação. A pergunta que não quer calar: vale a pena assistir mais um filme das Panteras mais de uma década depois?

Apesar do roteiro fugir um pouco dos anteriores, a forma de apresentação das Panteras segue intacta. Caso você nunca tenha visto os anteriores, duas sugestões: 1) assista; 2) As Panteras conta sobre um grupo de espiãs organizadas pela Agência Townsend que solucionam casos excepcionais nos Estados Unidos e agora na Europa.

Aqui temos três personagens principais: Elena (Naomi Scott), Sabina (Kristen Stewart) e Jane (Ella Balinska). No enredo, temos Elena como uma cientista que trabalhou no desenvolvimento de um equipamento capaz de gerar energia autossuficiente, revolucionando o mercado energético, entretanto, este mesmo equipamento pode ser usado como uma arma letal e silenciosa, fazendo com que a jovem decida contar isso a agência secreta com a finalidade de acabar com essa função não esperada.


Em meio a isso, temos três protagonistas completamente diferentes. Elena é a jovem cientista que é obrigada a lutar contra um mundo machista ao qual ela está inserida, além de em certos momentos parecer ter uma ingenuidade típica. Sabina é a louca do trio, sempre agindo inconsequentemente, com seu estilo despojado e sem filtro de fala. Já Jane é a obstinada, aquela que sempre tem foco em seus objetivos, apesar de achar que consegue cumprir suas missões sozinhas.

Sabina e Jane também terão que apresentar esse novo mundo das Panteras a Elena, que terá que ajudar durante toda a missão, que também terá a ajuda de Bosley/Boz (Elizabeth Banks), Bosley (Djimon Hounsou) e O Santo (Luis Gerardo Méndez).


Para quem curte um bom filme de ação, As Panteras pode ser uma excelente escolha, pois é ação do início ao fim, e felizmente fugiu um pouco do que está sendo feito ultimamente, com produções que exageram no CG até nas cenas de luta. Com isso, as cenas de ação e brigas foram todas coreografadas, sem a necessidade de muitos cortes, talvez por isso, algumas delas ficaram bem forçadas.


Um dos pontos negativos do filme é o roteiro confuso em vários pontos, deixando muita coisa sem explicação ou com explicações tão breves que não chegam a aclarar certas coisas. Além disso, as motivações do(s) vilões são tão inexistentes e sem contexto nenhum que fica confuso para quem assiste compreender o que está acontecendo. Uma sugestão para quem vai assistir: preste muita atenção com falas do arco final, pois é meio complicado de compreender tudo o que levou aquele momento.

Outra coisa que pode ser observada é a tendência do filme de parecer uma Eurotrip. A primeira cena se passa no Rio de Janeiro e já inicia com a participação musical de Anitta cantando a música “Pantera”.  Logo depois disso, visitamos os Estados Unidos, Londres, Turquia, Alemanha etc. Além disso, os pontos turísticos são sempre o foco, fazendo parecer uma propaganda de turismo destes países, que usou e abusou de locais internacionais (não houve gravações no Brasil).


Outro ponto a ser comentado é a trilha sonora. Apesar de a crítica especializada em música ter falado mal de músicas como Don’t Call Me Angel (Ariana Grande, Miley Cyrus e Lana Del Rey), a trilha é bem dançante e as músicas grudam na cabeça, apesar de não serem tão divertidas. A participação de Anitta logo na introdução do filme também pode ser uma surpresa, e realmente vai ser, pois a música é bem ruim, com trechos como “Quando eu me aproximo eu sei o que eu faço” e “É que eu sou profissional, eu domino o trabalho”.


Também temos que considerar que Elizabeth Banks dominou tudo no filme, atuando, dirigindo e roteirizando, talvez seja por isso certas confusões, é muita coisa para uma pessoa só dar conta.

Sobre participações esperadas que não influíram em nada durante o filme: Hugo Gloss (blogueiro brasileiro) aparece durante incríveis 2 segundos como figurante em feirinha. Noah Centineo (Langston), que participou da promoção do filme, não tem função nenhuma a não ser, ser bonito e sorrir durante todo o tempo, pois seu personagem não tem importância nenhuma para nada na história.


Sam Cliff (Alexander Brok) é outro que parece não estar encaixado no papel. O ator está com um aspecto estranho e totalmente diferente do que estamos acostumados a ver, sempre exalando sua beleza, saindo o papel de ser bonito para um papel sem sentido.



Por outro lado, as atrizes principais parecem estar bem à vontade em seus papeis. Kristen realmente mostrou que não é apenas a Bella e que não tem apenas uma face. Além disso, as três funcionaram muito bem juntas, sem contar o carisma e o time das piadas.

Também não poderia deixar de falar sobre o empoderamento feminino que o filme traz do começo ao fim, sem necessidade de apelação ao público masculino ou sexualização das personagens. (Provavelmente amanhã, sairá um Precisamos Falar Sobre justamente discutindo esse ponto do filme).

As Panteras é uma excelente escolha para quem gosta de um bom filme de ação, empoderamento e espionagem. O filme estreia nesta quinta-feira, 14 de novembro em todos os cinemas.

13 comentários:

  1. Um lançamento que vem sendo super esperado,mas confesso que terei que rever o primeiro filme sim. Puxa, dez anos? Não tenho memória para isso e confesso que não sabia que era uma continuação e sim apenas uma roupinha nova!
    Apesar de ter falhas, principalmente nessa parte do enredo "passeante", vejo pelo lado positivo, viajar sem sair da poltrona!rs
    Vou ver sim, assim que puder!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  2. É, quem não conhece aqueles filmes das Panteras né? Adorava ver quando era mais nova, era muito divertido e amava toda aquela ação, garotas lutando e arrasando e coisa e tal. Gostei de um novo filme do tipo e é legal esse fugir um pouco dos outros, novas formas de contar a história, os personagens diferenciados e tal. Tem seus errinhos e falhas mas no geral parece que a ação e aventura da história ganham a gente. As atrizes me chamaram atenção, principalmente a Banks porque confesso que quando vi o nome dela aí no meio fiquei louca pra assistir. Achei engraçado esses atores famosos aí no meio e que não fazem nada. Só estão ali pra aparacer mesmo? xD
    A trilha sonora também chamou atenção pelos nomes, mas não acabei ouvindo ainda. Só ouvi a principal aí mesmo...
    E o fato de sair rodando mundo afora também me chamou atenção. Sei lá se fica confuso mesmo, mas achei um detalhe interessante. Queria ver.

    ResponderExcluir
  3. Olá! O filme parece cumprir bem sua proposta, muita ação e momentos descontraídos. Gosto que as protagonistas tenham uma boa sintonia, uma pena que essas participações especiais não tenham sido aproveitadas ao máximo, a trilha sonora não chamou muito minha atenção, muitas músicas que certamente não entrariam na minha playlist, mas acredito que devem funcionar no decorrer do filme.

    ResponderExcluir
  4. Eita... parece que não é tão bom quanto eu pensava.
    Gosto muito de filmes de espiões, então assisti As Panteras tem um bom tempo. Achei legal essa nova roupagem e confesso estar empolgada para assistir.
    Seus comentários ajudam a não criar tanta expectativa, visto que falta algo mais certo na história, né?
    O fato de não ter uma sexualização é um ponto positivo.
    Já vou conferir o outro post.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Kevyn!
    Sempre fui fã das Panteras, desde as veteranas (1976 - Kate Jackson, Farrah Fawcett e Jaclyn Smith) que talvez muitos nem conheçam, mas acompanhei.
    Amo filmes de ação e se nesse está tão bom quanto falou, melhor.
    Quanto a trilha sonora, acho sempre essas avaliações bem questionáveis, mas só assistindo para saber.
    E claro, se as mulheres estão empoderadas no filme, amei...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  6. Assisti As panteras faz muito tempo e confesso que não me lembro bem dele.
    Esse filme parecia que teria tudo para dar certo, tanto por ser uma continuação de um universo e por estar sendo bem aclamado pela mídia. Mas que pena que o filme não superou bem as expectativas.
    O fato de ter várias pontas soltas no filme e ter personagens ou participações meio que sem sentido não me agradou muito. Mas vou dar uma chance ao filme e tirar as minhas próprias conclusões.

    ResponderExcluir
  7. Já assisti aos filmes anteriores, mas confesso que não estou tão interessada assim nesse não, mas bacana saber que para quem curti o gênero não há com o que se decepcionar. É muito bom saber que temos sim empoderamento, e sem aquelas cenas desnecessárias de “sexy, sem ser vulgar” que alguns roteiristas ainda insistem em usar.

    ResponderExcluir
  8. Oiii ❤ Achei interessante que esse filme é uma continuação, eu realmente tinha achado que era um reboot.
    A escolha das atrizes parece ter sido bem acertada, eu adorei que a Naomi Scott é uma das Panteras. É legal que cada uma das personagens tem uma personalidade.
    É uma pena que têm partes confusas no filme, não gosto quando isso acontece ou quando faltam explicações na trama.
    Mas, ainda assim, quero muito assistir.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  9. Olá! ♡ Esse é um filme que quero muito assistir, eu gosto muito da Naomi Scott e da Elizabeth Banks, são ótimas atrizes ♡
    Adoro filmes cheios de ação, então acho que As Panteras vai me agradar muito.
    Não gostei do fato de o filme ter vários personagens que não tem muita relevância para a trama, isso é algo que me incomoda bastante.
    O filme tem algumas falhas, mas ainda assim parece ótimo! Já quero ver As Panteras em ação! ♡
    Obrigada pela indicação! Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi, Kevyn
    Assisti o outro filme e gostei muito esse novo ainda não vi.
    Num ponto é bom ver que as três atrizes fazem muito bem seu papel e houve entrosamento entre elas.
    Uma pena os outros atores não ser tão aproveitados como poderiam, não gostei das músicas utilizadas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kevyn!!
    Lembro que assisti As Pantera com a Cameron Diaz, Drew Barrymore e Lucy Liu e adorei e quando vi esse novo filme dez anos depois do último filme que assisti As Panteras, e quero sim dar uma oportunidade para esse novo filme.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Estou bastante interessada para ver esse filme. Vi muitos comentários positivos em relação a produção e fez com que eu ficasse bastante encantada. Não vi os demais filme mais esse quero muito ver.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  13. Amei sua crítica, deu pra ver que o filme traz uma novidade, um elenco maravilhoso e o roteiro está muito bom, essa parte de ter feminismo já me ganha!
    Tão ver as mulheres sendo representadas como fortes e guerreiras como somos!
    Assim que der assistirei!
    bjs

    ResponderExcluir