O Golpe - Christopher Reich


Editora: Arqueiro
Páginas: 403
Classificação: 
Onde Comprar: https://amzn.to/31nghEH

Sinopse:Simon Riske é um espião industrial freelance que, apesar da profissão, consegue ter uma vida relativamente tranquila evitando trabalhos arriscados e sujos e fazendo bicos para bancos, companhias de seguros e o serviço secreto britânico.Até que o gângster Tino Coluzzi leva a cabo o assalto mais audacioso da história de Paris: o roubo de milhões, em dinheiro vivo, de um príncipe saudita – além de uma carta secreta tão explosiva que pode derrubar governos, redefinir alianças e alterar o equilíbrio de poder no mundo ocidental.Riske é então contratado pelo governo americano para recuperar o documento, e para isso terá que acertar as contas com um antigo aliado.No passado, ele e Coluzzi trabalharam juntos, mas a relação criminosa terminou com Riske na prisão. Agora, anos depois, os dois se enfrentam, seguidos de perto por um perigoso policial parisiense, por uma femme fatale russa e o chefe desequilibrado dela – e talvez até pela CIA.



Esse livro foi a minha primeira experiência com o autor e confesso que tive algumas dificuldades ao longo dessa narrativa.

Simon Riske é um ex bandido que agora trabalha como detetive particular. Depois de um roubo em Paris, ele é contratado para recuperar uma carta que pode informar mais que o governo americano quer divulgar. Agora ele terá que encontrar Tino Coluzzi, um companheiro de roubos do passado que o atacou e quase acabou com sua vida. 

O que me incomodou real nesse livro é que ele tem muitos núcleos acontecendo ao mesmo tempo. Temos Simon, Tino e mais meia dúzia de pessoas com nomes complicados e a narrativa com excessos de descrições. O autor não conseguiu me prender durante as 150 primeiras páginas, achei tudo muito sem sentido e explicação.

Além disso achei que alguns furos na narrativa ficaram claros, primeiro a questão da prisão de Simon, depois a questão da CIA. Enfim, algumas coisas que me fizeram ficar além de confusa.

Simon não me convenceu, assim como o romance dele com a policial,acho que ficou algo completamente sem sentido e deslocado na narrativa. O que é uma pena, pois o plot tinha tudo para ser super interessante. 

Tino Colluzi é um vilão sem muito apelo, na verdade mais da metade do livro não conseguimos nos conectar a ele nem com raiva, nem com empolgação. Muitas vezes me pareceu que o autor quis jogar mais uma vez com as tensões da Guerra Fria entre Estados Unidos e Rússia, mas para mim o apelo pode ter ficado restrito apenas para os americanos.

Eu gostei dessa capa, ela foi o principal apelo para que eu pegasse esse livro para ler. A diagramação da editora está ótima e contribui ao menos para uma leitura tranquila. E aí me digam vocês já leram esse livro?

10 comentários:

  1. Fiquei muito curiosa com o enredo, sou fascinada pelo gênero e pelo que entendi acima parece ser uma história eletrizante. Fiquei curiosa para saber o que Simon Riske irá fazer com Coluzzi depois de ter ido para prisão. Ansiosa para ler esse livro!!

    ResponderExcluir
  2. Acredito que essa seja a primeira resenha que eu leio deste livro e apesar de gostar muito do gênero, já confesso que fiquei meio pé atrás com esse monte de informações e núcleos num mesmo enredo.
    Eu sou avoada demais..rs acho que não é uma leitura fácil para mim!
    Não digo que não lerei..mas..
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na flor

    ResponderExcluir
  3. Priscila!
    Pena que teve dificuldades com a leitura.
    Não li não e nem li nada do autor.
    Gosto de livros com ação, pelo menos não fica entediante, né?kkk
    Apesar de não gostar de livros com muitos personagens, porque dá um nó na minha cabeça se não anoto, até que fiquei com vontade de ler... Quero descobrir o que tem nessa tal carta.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Esse livro não acabou me chamando muita atenção, apesar de gostar do gênero. Parece meio enrolado hein... Isso de muito acontecendo ao mesmo tempo pode ser legal se bem feito, aquela coisa de confundir e também de te fazer ir juntando pistas. Mas se dá errado e só confunde e arrasta a leitura aí é chato. Ahh, já não chamou atenção e nem sei se leria agora. Fugindo dos enrolados...

    ResponderExcluir
  5. Oi, Priscila
    A capa é bem interessante que nos convida para ler. Não conhecia o livro.
    Com um enredo cheio de personagens e núcleos diferentes teria que anotar ou colocar vários marcadores para facilitar a leitura, compreender melhor a trama.
    Assim que tiver chance lerei, beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá! Esse não é um gênero que estou acostumada a ler, (prefiro assistir), não conheço, ainda, a escrita do autor, e mesmo a trama parecendo ser bem interessante, pelo visto ele não soube desenvolver tão bem assim a história.

    ResponderExcluir
  7. Estou tomando gosto por leituras com esse gênero, porém nunca tinha chegado a ler alguma resenha desse livro, mas quando vi ele pela primeira vez a capa me chamou bastante a atenção. Só fiquei um pouco com o pé atrás pelo enredo contar com vários núcleos e pela narrativa ser muito descritiva, acabo me perdendo rsrsrs

    ResponderExcluir
  8. Oi, Priscila!!
    Que pena que a leitura não foi tão legal assim como você imaginava, gostei da resenha e da premissa do livro mas nunca li nada do autor, e até gosto muito de histórias de suspense e mistério, mas não fiquei muito empolgada com livro não.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Lembro de ter lido algo desse livro em algum lugar. Tem uma premissa ótima e tenho uma certa curiosidade sobre ele, mas não me deixou tão interessada pela leitura.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  10. Oi, Priscila
    Iiih, não gosto de livros cheios de núcleos também. Sempre me perco na narrativa kkkk
    Pelo jeito os personagens são bem água de salsicha também, né.
    Não vou querer ler não.
    Bjs

    ResponderExcluir