Minha Jornada - Dona Karan


Editora: Seoman
Páginas: 456
Classificação: 

Sinopse: Neste livro de memórias sincero e visceral, a renomada designer de moda Donna Karan, criadora das marcas Donna Karan New York e DKNY, compartilha detalhes íntimos da sua infância solitária, suas mais de quatro décadas na indústria da moda, seus dois casamentos, seu trabalho filantrópico e sua busca incansável por autoaceitação e paz espiritual. Muito mais do que falar sobre uma das personalidades mais marcantes do mundo da moda, Minha Jornada fala da mulher de espírito jovem, cuja visão e trabalho infatigável tornaram-na um paradigma para as mulheres do mundo.




Um dos gêneros que eu mais gosto de ler, embora não leia muito, é a biografia. Eu adoro saber um pouco mais sobre pessoas que me inspiram de algum modo. Conheço muito do trabalho da design Dona Karan através da DKNY, que é uma das marcas que acompanho, junto com algumas outras. Acho que nunca comentei muito isso aqui, mas eu sou apaixonada por moda, acompanho vários estilistas, it girls e sempre acompanho as semanas de moda de NY, Milão e Paris. É um hobby que tenho há anos, por isso quando recebi esse livro do Grupo Editorial Pensamento me identifiquei de imediato, parecia que eles estavam lendo meus pensamentos naquele momento.

Dona Karan é conhecida mundialmente pelos apaixonados por moda pela Dona Karan New York e pela DKNY, mas o que realmente sabemos sobre a mulher por trás da marca? O que a tornou esse ícone de sucesso? E sua vida pessoal, como é? Em Minha Jornada, Karan nos mostra um pouco de sua história por trás do glamour das passarelas.

Primeiro eu preciso dizer que me identifiquei de imediato com Dona, ela é uma mulher apaixonada pelo que faz e que vive em um turbilhão de compromissos, é criativa e multifacetada. Quando ela afirmou que a inspiração para sua primeira coleção era fazer algo para que as mulheres pudessem ter praticidade no trabalho eu quase beijei o livro. Atualmente estou passando por algumas dificuldades com meu guarda-roupa, quem me conhece sabe que eu sou uma mulher de tênis, jeans e camisetas divertidas, frequentemente você me verá com uma camisa de Harry Potter, unicórnios, Star Wars ou das princesas. Porém no último mês assumi um novo desafio profissional cujo dress code  é formal, se antes eu poderia ir trabalhar com minha camisa do Chewbacca e meus alunos iriam amar, agora preciso usar um blazer por cima das blusas mais sérias, então quando ela explicou como cada peça poderia ser prática e combinável senti que ela estava falando comigo. Além disso, o rosto por trás da DKNY pratica yoga há anos, assim como eu e é ligada a espiritualidade e paz que isso traz. Para quem não sabe pratico yoga desde 2012, depois de uma crise de fadiga que me deixou alguns dias de cama e foi uma das melhores coisas que fiz na vida.

Se profissionalmente a Dona chama a atenção, na vida pessoal podemos conhecer uma mulher que conviveu com uma mãe omissa, que casou com um homem a quem amava como amigo por conta da segurança e estabilidade que ele lhe dava e que amou a vida inteira um outro homem que era volátil e imprevisível. Sim, a vida amorosa de Dona é quase um livro YA com um bad boy por quem você torce e um rapaz bonzinho que você espera que seja feliz com outra pessoa. Apesar dos pesares, Dona e Stephan são aquele casal que teve altos e baixos e que nos levam a refletir que existem que pessoas não são perfeitas, mas são perfeitas uma para a outra.

O trabalho de diagramação desse livro é muito maravilhoso, recheado de fotos pessoais e de campanhas da Dona Karan New York e da DKNY podemos acompanhar visualmente a mulher e a profissional ao longo dos anos.

A capa é simples e bonita, eu amo as cores usadas tanto na fonte como da roupa da própria Dona. Enfim, para quem ama moda, como eu, e ama biografias vale muito a pena essa leitura. 






17 comentários:

  1. Priscila!
    Amo biografias também, quando beme scritas e verdadeiras, como é o caso aqui.
    Ainda mais sobre a vida de um ícone da moda mundial.
    Imagino tudo o que passou para chegar a ter o sucesso que tem hoje e amei saber que ela anda em busca da paz espiritual, mostra que é uma pessoa elevada.
    “Não cruze os braços diante de uma dificuldade, pois o maior homem do mundo morreu de braços abertos!” (Desconhecido)
    BOA PÁSCOA!
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  2. Biografia é um gênero que não me atrai, teria que ser de uma personalidade que eu admiro muito pra me chamar atenção.

    ResponderExcluir
  3. Não gosto de biografias. Quando é em forma de filme, assisto de boa, mas, em questão de livros, não é um gênero que procure. Dona tem uma história bem legal, um sucesso avassalador, daí é preciso ser bem consciente pra não pirar.

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia a Dona, mas gostei da história dela.
    Ela parece ser bem sofrida, e mesmo assim, não deixou a peteca cair e subiu na vida pelos seus esforços e inteligência.
    Vou procurar saber mais dela.
    E espero que ela esteja bem com o marido, acho que ele merece mais que o outro (que parece ser um cafajeste! kkkkk).
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi, Priscila.

    Bom, o livro nos proporciona conhecer mais além da Dona, não somente o lado pessoal, e isso é o mais bacana.

    ResponderExcluir
  6. Já ouvi falar da pessoa, mas nada dela mesmo. Parece ter uma história e tanto. É legal acompanhar desde o começo como foi a carreira de uma pessoa assim, até alcançar o auge, os perrengues que passou, como surgiram as primeiras ideias e coisa e tal. Acho interessante. Ver a pessoa por trás da ideia que a gente tem dela.
    Mas confesso que não sou de ler muita coisa do tipo. Não é um livro que leria sem um motivo maior.
    Mas pra quem já gosta pode ser legal por ser de uma inspiração, pra se identificar e conhecer a pessoa e tal. Só não faz muito meu estilo mesmo.

    ResponderExcluir
  7. Eu já ouvi falar levemente nessa mulher só pelo nome mas não faço a mínima ideia de quem seja ela mas eu não sou muito de ler biografias então não fiquei muito interessado em conferir esse livro mas para quem gosta de moda deve ser bem interessante essa leitura

    ResponderExcluir
  8. Oi Priscila!
    Apesar de apreciar a leitura quando estou lendo, eu não costumo ler tanto esse gênero. Em geral acho que é só por falta de iniciativa de comprar pois eu sempre passo na frente outros livros e deixo os de biografia pra trás.
    Não conheço tanto a Dona, mais admiro a sua pessoa e tudo que ela fez no mundo da moda. Não sou tão ligada em moda então provavelmente não chamaria tanta atenção mas tenho certeza que pra quem gosta deve ser maravilhoso e inspirador também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Olá! Também gosto bastante de biografias, acho legal descobrir mais sobre personalidades importantes para a sociedade, ainda mais quando podemos nos identificar com elas, e embora não seja muito antenada nessas questões de moda, fiquei com vontade de conferir o livro.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Priscila!
    Não curto o gênero biografia, e confesso que moda não é um assunto que me interesse, deve ser por isso que nunca ouvi/li nada sobre Dona Karan e a marca DKNY... Por isso eu não leria Minha Jornada...
    Ps: nunca pratiquei yoga mas tenho uma certa curiosidade, quem sabe eu venha a praticar futuramente?!

    ResponderExcluir
  11. Oi Pri.
    Não leio muitas biografias, mas a dela parece bem interessante.
    As roupas da DNKY são lindas!
    Também sou do tipo de garota que ama camisetas, jeans e tênis e preciso mudar um pouco isso.
    Vou dar uma chance ao livro. Espero gostar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Oi Priscila,
    Até então em não conhecia esse ícone da moda, nem a marca DNKY, não acompanho muito essa paixão em moda, estilistas e tendências do momento. Também não curto muito ler biografia, mas estou tentando mudar isso, já que muitas delas trazem histórias inspiradoras.
    Que bacana você ter se identificado tanto com a Dona, esse livro foi feito sobre medida pra você. Faz anos que quero praticar yoga, mas ainda não comecei, porém esse ano é uma das metas que vou concretizar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Preciso ser bem sincera e dizer que não conheço nada do mundo da moda. Acho que essa indústria da moda nunca chamou minha atenção o suficiente para que eu procurasse mais sobre isso. Estou dizendo isso por qual razão? Porque eu não conhecia a Donna Karan até agora. Não costumo ler biografias, mas realmente é um gênero bem interessante. Você fica sabendo mais sobre a pessoa e acaba até descobrindo coisas que você nem imaginava. O mais legal da sua resenha foi ver a sua empolgação por ter se identificado tanto. É incrível quando realizamos uma leitura que nos deixa assim tão feliz.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Priscila!!
    Infelizmente não curto biografias e acho que um dos únicos tipos de leitura que ainda não tive coragem ou desejo de fazer qualquer leitura.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  15. Não sou chegada a livros de biografia e não conheço muito bem a Dona Karan por isso infelizmente este livro não me chamou a atenção

    ResponderExcluir
  16. Eu não sou muito de ler biografias, mentira, na realidade nunca li uma, mas tenho bastante curiosidade, nos últimos tempos eu tenho namorado com a biografia o Kurt Cobain, mas me falta uma certa coragem pra comprar. Eu também gosto bastante de moda, costumo acompanhar bastante pelas redes sociais, mas não sou entendida do assunto, sou daquelas que mistura a moda com o conforto na maioria do tempo. Não conhecia essa estilista, mas gostei de saber mais da história dela, as vezes vemos o mundo da moda com tanta futilidade que nem imaginamos as dificuldades por trás disso tudo.

    ResponderExcluir
  17. eu não curto muito biografias, mas quando trás histórias de pessoas que acabaram se tornando grandes empresários, me interesso! o que é bem este livro ai né...
    este não parece ser auele tipo de biografia tão sério e chato, e isso também me interessou hehe
    não conhecia a mulher ainda, mas fiquei curiosa para descobrir mais sobre a história de vida dela
    com certeza vai para a minha listinha!

    ResponderExcluir