Daniel, Daniel, Daniel - Wesley King

Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 278
Classificação: 
Onde Comprar: http://a.co/d/c2u0N3B

Sinopse: Daniel é o reserva do time de futebol da escola, e isso significa que ele é basicamente o garoto da água. Ele gasta todo o tempo dos treinos arrumando e organizando os copos para seu time – e rezando para que ninguém perceba. Na verdade, Daniel passa a maior parte do tempo esperando que ninguém note seus hábitos estranhos – ele os chama de Choques. Eles incluem ter uma lista de números “ruins” e evitar escrevê-los, por exemplo, ou ligar e desligar o interruptor dezenas de vezes até se sentir bem de novo. Daniel acha que é maluco e esconde essa impressão sobre si mesmo, principalmente de seus pais, seu melhor amigo Max e Raya, a garota por quem é secretamente apaixonado. Sua vida fica ainda mais estranha quando ele recebe um bilhete misterioso com um pedido de ajuda assinado pela “Colega das Crianças das Estrelas”, seja lá o que isso significa. E de repente, Daniel, que era um zé-ninguém na escola, se vê dentro da investigação de um grande mistério. Este livro é sobre se sentir diferente e deslocado e encontrar aquelas pessoas que conseguem enxergar e entender você de verdade.

 Nunca é fácil ler ou escrever sobre transtornos mentais, principalmente quando envolve depressão, transtorno de ansiedade generalizado, entretanto Wesley King consegue trazer uma leveza muito maior para a história de Daniel e sua nova amiga Sara.


Tentando lidar com o fato de só conseguir dormir depois de seu Ritual, o Colapso, o Choque e o Grande Espaço, pensando que isso só acontecia consigo e o medo das pessoas descobrirem e o considerarem louco. Se para um adulto já é complicado entender tudo isso, imagine para um pré-adolescente de 13 anos lidando com as novas descobertas da vida.

Daniel, Daniel, Daniel é sobre a descoberta de si, sobre se aceitar como é, sobre ser quem é e acima de tudo, sobre ajudar e ser ajudado quando precisa. Descobri junto com eles que podemos ser Crianças das Estrelas e que sempre seremos, independente de tudo que aconteça.

O livro é de uma qualidade técnica muito boa, principalmente para jovens adolescentes. Com seus diálogos simples e sem muita descrição desnecessária, a leitura é muito fluida e ar de mistério sobre o assassinato do pai de Sara faz com que você queira ler o mais rápido possível.

Entretanto, algumas coisas são insuficientes. Primeira com relação a versão impressa, a qualidade do papel não é tão boa, se você ficar segurando a folha ficará a marcada dos dedos de tão fina que é o papel usado.

Com relação ao desenvolvimento da história, o começo é bem arrastado e faz você pensar que no início o foco não era o que desenrola depois da página 100, pois só vai haver uma maior mudança no enredo depois disso.

Outra coisa que me incomodou foi o final, que deixou tanta coisa sem explicação que me pergunto se haverá uma continuação. Para alguém que tenta explicar melhor sobre transtornos mentais como a ansiedade, Wesley King fez minha ansiedade atacar.

Por outro lado, preciso agradecer a Wesley King e a Rocco, pois li esse livro no momento certo que eu precisava e que me ajudou muito. Obrigado!

"A luta contra transtornos de ansiedade e depressão não é, e não deveria ser, uma luta solitária. Este livro conta uma história de esperança e aceitação. Meu desejo é que as pessoas que sofrem de transtornos mentais e o leiam percebam que existem muitas outras no mundo na mesma situação e, igualmente importante, que também querem ajudar." - Wesley King

11 comentários:

  1. Bom saber mais dele, tinha visto ontem mesmo mas só de capa. Parece ter uma história interessante pelos assuntos que retrata e pelo personagem tão jovem. Assuntos um tanto pesados, mas são coisas importantes de se falar. Só não gostei muito disso do final sem lá muita explicação. Se tiver continuação é bom saber antes de ler pra não ficar ali esperando algo e não ter respostas.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que não conhecia o livro,mas enfrento esse monstrinho da ansiedade há tempos e creio eu que quando ficar mais "estudada" no assunto, maiores transtornos aparecerão. Penso que somos uma sociedade que faz mal..mas, divagações à parte, já gostei de cara do título e capa.
    E não imaginaria nunca que o enredo fosse este, sobre a ansiedade, o se encontrar e o se aceitar acima de tudo.
    Fiquei meio apreensiva com isso da leitura ser meio arrastada no início,mas mesmo assim, se puder, quero muito conferir!!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Olá! ♡ Ainda não conhecia esse livro, essa é a primeira resenha que leio sobre o mesmo.
    Achei interessante que o autor, mesmo abordando temas que não são fáceis de se escrever sobre, ele ainda conseguiu trazer leveza para a história ♡
    Simplesmente adorei a proposta do livro, a mesma é extremamente importante, precisamos aprender a nos aceitarmos e nos amarmos como realmente somos e claro, saber reconhecer quando estamos precisando de ajuda e ajudar quem está ao nosso redor.
    Parece ser uma leitura ótima, a premissa é muito boa, mas o fato de que o final deixou a desejar em questão de explicações que não foram dadas, me incomodou demais. Quando concluo um livro único ou o último de uma série eu sempre espero terminar o mesmo com a sensação de conclusão, com a sensação de que todas as peças que estavam faltando se encaixaram e tudo fez sentido no final. É uma pena que o autor deixou explicações necessárias de fora.
    Enfim, apesar de certos pontos desse livro não terem me agradado muito, acho que ainda assim é uma leitura que eu gostaria de fazer.
    Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  4. Kevyn!
    Como psicóloga gosto de livros que abordam problemas psicológicos e ver que o autor relata sua própria experiência e consegue uma amizade importante que o ajuda e vice-versa. Deve ser uma ótima história de se acompanhar, mesmo que pudesse ter aprofundado mais sobre a questão do TOC.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Deve ser difícil mesmo falar sobre transtornos mentais. Mas acho de extrema importância que os livros tratarem sobre isso para informar as pessoas melhor, saber o que as pessoas que possuem transtornos passam. Espero que haja uma continuação, pelo final vago que teve.

    ResponderExcluir
  6. Oiii ❤ Gostei muito que o autor conseguiu trabalhar a depressão e a ansiedade com leveza, para que leitores mais jovens compreendam.
    Achei legal que também é um livro que passa a mensagem de aceitar a si mesmo.
    Nao gosto quando um livro deixa pontas soltas, então espero que a história tenha continuação.
    Bom saber que o autor tem uma escrita fluída, pois assim consigo curtir mais a leitura.
    Essa mensagem do autor no fim, deu um quentinho no meu coração e só me deu ainda mais vontade de fazer a leitura, já que tenho transtorno de ansiedade e concordo que não devemos passar por isso sozinhos.
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  7. Olá! Muito bom encontrar uma história que aborde um assunto tão delicado de uma maneira tão bacana, e ainda com uma linguagem focada nos jovens, uma pena que o final tenha sido tão corrido.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Kevyn
    Não conhecia o livro é gostei muito da capa, título e do tema.
    Fico feliz que a linguagem é perfeita para os jovens, mas o fim do livro poderia ser menos corrido com mais páginas.
    Essa mensagem do autor no final da resenha tipo ela nos convida a ler, espero poder ler em breve.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi, Kevyn
    A capa e o título são lindos.
    Como o livro é dedicado aos jovens as vezes para nós pode ser um pouco mais enrolado.
    Gostei que muitos autores estão trazendo estes transtornos para os livros de uma maneira que podemos compreender e perceber quem passa por isso.
    Quero muito poder ler, beijos.

    ResponderExcluir
  10. Oi, Kevyn!!
    É a primeira vez que leio uma resenha sobre esse livro e acho interessante livros que tem a temática de problemas psicológicos pois infelizmente cada vez mais nossa sociedade enfrenta esses problemas. Amei a indicação e espero que a continuação não demore muito.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Oi, Kevyn
    Fiquei com vontade de lê-lo.
    Já conhecia de capa, mas essa é a primeira resenha dele que leio, e nossa, já mexeu comigo, porque sou muito ansiosa, as vezes acho que tô ficando doida mesmo! rsrs
    É sempre bom ler esses livros que trazem mais sobre transtornos psicológicos porque a gente reflete e aprende muito.
    bjs

    ResponderExcluir