Dorothy tem que morrer - Danielle Paige


Editora: Rocco Jovens Leitores
Páginas: 379
Classificação: 

Onde comprar: https://amzn.to/2FCekKr

Contos de fadas revisitados. Eu não pedi nada disso. Nunca pedi para ser uma heroína. Mas, quando toda a sua vida é lavada por um tornado - incluindo você -, não há escolha a não ser continuar, certo? Claro que eu li os livros. Assisti aos filmes. Conheço a música sobre o arco-íris. Mas nunca imaginei que Oz fosse assim. Um lugar onde Bruxas Boas não são confiáveis, Bruxas Más talvez sejam boazinhas e macaco alados são executados por atos de rebelião. Ainda há uma estrada de tijolos amarelos, mas até isso está se desfazendo. O motivo? Dorothy. Dizem que ela retornou a Oz. Dizem que ela tomou o poder. E agora ninguém está seguro... Meu nome é Amy Gumm... Eu sou a outra garota do Kansas. Fui recrutada pela Ordem Revolucionária dos Malvados. Fui treinada para lutar. E tenho uma missão.


Alguém já se perguntou o que aconteceu em Oz depois de todos os acontecimentos? Como está Dorothy? E as Bruxas Boas e Más? E o Leão, o Espantalho e o Homem de Lata? Ainda que você não seja a pessoa mais conhecedora do universo de Oz, tanto nos filmes quanto nos livros, vários desses personagens fizeram parte da nossa infância. Dificilmente uma escola não faz a interpretação do famoso conto O Mágico de Oz, levando uma parábola para suas vidas.

E se os perigos de Oz não tivessem acabado? E se o Leão tivesse coragem demais, o Espantalho, inteligência demais e o Homem de Lata fiel demais? E se o poder tivesse subido a cabeça de Dorothy e agora ela não passasse de uma versão ditadora de si? É exatamente assim que a protagonista de Dorothy tem que morrer encontra Oz.

Amy é mais uma garota do Kansas, assim como Dorothy, levada por um furacão direto para Oz. Entretanto, a nova líder do mundo mágico não vai de modo algum aceitar que haja uma concorrência para seu cargo e logo Amy é presa e condenada a morte. Em meio a tudo isso, a garota terá que reconhecer quem são seus aliados e os seus inimigos. Tudo com uma única intenção: matar Dorothy.

Dorothy tem que morrer entra na nova onda de releitura de contos, revisitando fatos, revendo os lados. E é exatamente assim que o livro nos faz refletir entre o bem e o mal e se eles não são fluidos. 

A narrativa do livro é excelente, de modo que você sempre quer ler mais, descobrir mais. Apesar disso, em alguns pontos da história, fica muito arrastado e os momentos de tensão demoram a acontecer o que nos deixa ainda mais apreensivos. Dona Paige, eu tenho ansiedade, não pode fazer um negócio desses.

A sorte é que não ainda temos outros livros da coleção, que são A Ascensão do Mal, Tijolos Amarelos em Guerra e O Fim de Oz. E sinceramente, espero que eles expliquem algumas coisas que foram deixadas no primeiro.

Apesar de nunca ter me fixado tanto no Mundo Mágico de Oz, o livro me surpreendeu bem por mostrar de forma simples e didática como esse universo é mostrado, me fazendo querer buscar ainda mais. 

Obrigado Danielle Paige por me fazer revisitar a infância e redescobrir o bem e o mal.

7 comentários:

  1. Olá Kevyn!
    Quando esse livro foi lançado eu me interessei bastante pois adoro releituras, mas alguns comentários negativos me fizerem perdem um pouco o interesse. Mas o grande motivo para eu ainda não ter lido o livro foi que ainda não foram lançados todos os volumes por aqui e eu gosto de ler tudo de uma vez pra não correr o risco de esquecer a história. Acho legal a autora debater sobre o bem e o mal, como o poder corrompeu Dorothy e o mundo mágico se tornou caótico. Espero que lancem as continuações logo pra sabermos se Amy vai ser bem sucedida em sua missão.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Kevyn!
    Sou bem fã de releituras justamente pelo fato de trazer novas perspectivas sobre a história original, mesmo que aqui algumas coisas não tenham sido esclarecidas plenamente.
    Fiquemos na expectativa que nos próximos livros, tudo seja esclarecido.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Eu sou uma apaixonada por releituras e enquanto lia a resenha fiquei realmente me questionando como tudo continuou.
    O Mágico de Oz povoou nossa imaginação por muito tempo e ver assim, o depois, a transformação dos personagens deu um quentinho no coração!
    Por isso, quero muito ter a oportunidade sim, de poder ler este e os demais livros!!!
    Beijo

    Angela Cunha Gabriel/Rubro Rosa/O Vazio na Flor

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Eu não sei se fico feliz ou triste com essas remexidas nos clássicos. Nesse caso, até que fiquei interessada para saber mais sobre a garotinha má, Dorothy. Quem diria, né?!

    ResponderExcluir
  5. Nossa, fiquei curiosa para ler essa releitura da obra. Confesso, que quando era pequena eu ouvia muito essa história, então não sei como vou reagir a uma Dorothy má. Estou ansiosa para saber mais sobre essa missão da Amy e se ela vai conseguir cumpri-la.

    ResponderExcluir
  6. Adoro uma releitura e esse livro já faz um tempo que tô pra ler. Quem não gosta de reimaginar caminhos diferentes, novas coisas com personagens já tão famosos. Essa nova ideia da Dorothy é bem bizarra e diferente, adorei isso. Gostei também que não pare só nele e tenha outros livros do tipo. Pra quem curte releitura é sempre interessante. Parece um livro rápido e gostoso de ler e que ainda pode surpreender.

    ResponderExcluir
  7. Olá! Essas releituras de histórias que fizeram parte da minha infância sempre me animam, gostei do enredo, da capa do livro, e espero gostar bastante da leitura, mesmo com essas suas ressalvas.

    ResponderExcluir