Casa de Terra e Sangue - Sarah J. Maas - Cidade da Lua Crescente #01

 

Editora: Galera Record

Páginas: 896

Classificação: 

Sinopse: Metade feérica e metade humana, Bryce Quinlan ama sua vida. Durante o dia, ela trabalha para um negociante de antiguidades, vendendo artefatos mágicos ilegais. À noite, ela se diverte com os amigos, saboreando todos os prazeres que Lunathion - também conhecida como Crescent City - tem a oferecer. Mas tudo desmorona, quando um assassino implacável abala as estruturas da cidade - e do mundo de Bryce.Dois anos mais tarde, seu trabalho se tornou um beco sem saída, e ela agora busca o esquecimento nas casas noturnas mais famosas da cidade. Mas quando o assassino ataca novamente, Bryce se vê arrastada para uma investigação e juntamente com um infame anjo Caído, cujo próprio passado brutal assombra todos os seus passos.Hunt Athalar, assassino pessoal dos Arcanjos, não quer ter nada a ver com Bryce Quinlan, apesar de ter recebido ordens para protegê-la. Ela defende tudo o que ele, uma vez, se rebelou contra e parece mais interessada em se divertir do que resolver o assassinato. Não importa o quão perto de casa ela possa estar. Mas Hunt logo percebe de que há muito mais em Bryce do que aparenta, e que ele vai ter que encontrar uma maneira de trabalhar com ela, se quiser resolver o caso.Enquanto Bryce e Hunt correm para desvendar o mistério, eles não têm como saber das ameaças que envolvem a cidade através do submundo, através dos continentes em guerra, até os níveis mais escuros do inferno, onde as coisas que estão dormindo durante milênios começam a despertar...Com suspense e personagens inesquecíveis, essa nova série de fantasia ricamente criativa de Sarah J. Maas, explora a dor da perda, o preço da liberdade e o poder do amor


Casa de Terra e Sangue é o primeiro volume da nova série da Sarah J Maas, Cidade da Lua Crescente. 

Antes de começar a resenha propriamente dita acho que não tem como deixar de falar sobre a polêmica acerca da tradução desse livro. Para quem estava na caverna por algum tempo, a editora foi sinalizada por leitores acerca do embarquecimento de personagens através da tradução, o que causou furor e reboliço no meio literário. A editora prontamente se manifestou e se prontificou a mudar a tradução e tomar medidas para que isso não ocorra mais. E por isso eu demorei um pouco a soltar essa resenha, pois estava aguardando chegar para vocês a edição com as modificações, assim vocês teriam acesso a essa edição já com os erros retificados.


Dito isso, vamos começar a falar sobre esse livro que poderiam ser três. Vou iniciar dizendo que eu acho que dessa vez a Sarah quis condensar várias séries em uma só, pois só esse livro no mínimo daria uma duologia. São muitas informações e acontecimentos para um volume só e por vezes a gente parece não sair muito do lugar. Isso é completamente compreensível para o fato de ser um único volume que introduz o leitor a um novo universo, com uma nova mitologia que parece ser bastante complexa.

Para além disso, a autora investiu mais uma vez em uma narrativa com muitos detalhes e um casal que você torce para que consiga superar as dificuldades.


Bryce, é uma semi feérica que foi rejeitada pelo pai, o Rei Outonal, e que encontrou no grupo de amigos uma nova família. Danika e a Matilha, eram próximos e a loba era como uma irmã. Até que ao voltar de uma balada, Bryce encontra os amigos assassinados. Dois anos depois ela tenta lidar com o luto e o fato de naquele dia ter perdido mais que Danika e a Matilha. E é quando novos assassinatos com o mesmo padrão dos que matou a amiga aparecem que Bryce se envolve na situação. Ela é uma personagem com muitas camadas, que sofreu e que guarda rancor por anos, mas que também nunca desiste e que é extremamente leal aqueles que ama.


Para lidar com esses novos assassinatos o arcanjo Hum Athalar é designado, ele é escravo da República depois que liderou uma rebelião anos antes. Agora seu dono, o governador da Cidade da Lua Crescente, faz uma barganha com ele: ao achar o assassino ele ganharia um desconto nas mortes que teria que dar de volta a república e seria liberto em breve. E é assim que Hunt começa a se envolver com Bryce. Ele é um personagem bem complexo, confesso que em dado momento eu quis matar ele. Porém, no final deu para ver que ele era só mais uma vítima daquele sistema.


Hunt e Bryce são um casal construído através da dor. Ambos acabam por descobrir que tem muito mais em comum do que imaginavam. O livro tem classificação para maiores de dezoito anos, mas não tem muitas cenas de sexo, então se isso poderia te afastar dessa leitura pode ficar tranquilo.


O enredo em dado momento se torna tão surpreendente por trazer não só segredos escondidos por todos os personagens, mas por revelar que não há ninguém inocente nessa história. Há mortes de partir o coração e personagens que ficarão guardados no coração da gente para sempre.

Vale uma menção especial para alguns personagens secundários que provavelmente serão os protagonistas dos próximos livros: Ruhn, irmão de Bryce, é um príncipe cínico e macho alfa. Therion é um tritão do reino das sereias e parece um personagem interessantíssimo (doida para saber mais como ela vai trabalhar esse reino), Fury, amiga de Bryce, e assassina profissional, além de Isaiah, anjo e amigo de Hunt. Teremos muitas histórias interessantes pela frente que eu espero que a autora invista e nos traga mais desse mundo encantado que ela criou.


Vale muito a pena a leitura desse novo livro da autora e eu espero que ela lance o próximo livro em breve.

0 comentários:

Deixe seu comentário