The Heart Principle - Helen Hoang

 

Editora: Berkley

Páginas: 351

Classificação: 


Sinopse: Quando a violinista Anna Sun acidentalmente obtém sucesso profissional com um vídeo viral no YouTube, ela se vê incapacitada e exaurida por suas tentativas de reproduzir aquele momento. E quando seu namorado de longa data anuncia que quer um relacionamento aberto antes de fazer um compromisso final, uma Anna magoada e zangada decide que se ele quer um relacionamento aberto, então ela também quer. Tradução: ela vai embarcar em uma série de casos de uma noite. Quanto mais inaceitáveis ​​os homens, melhor. É aí que entra o Quan Diep tatuado e motociclista. A primeira tentativa de um caso de uma noite falha, assim como a segunda e a terceira, porque estar com Quan é mais do que sexo - ele aceita Anna em um nível incondicional que ela mesma começou a entender. No entanto, quando a tragédia atinge a família de Anna, ela assume um papel para o qual é inadequada, até que o peso das expectativas ameaça destruí-la. Anna e Quan têm que lutar por sua chance de amar, mas para isso, eles também têm que lutar por si mesmos.


Acho que eu me surpreendi mais do que eu esperava com esse livro.


 ⚠️ Esse livro possui gatilhos para: depressão, luto, entre outros assuntos que podem ser sensíveis.⚠️


Anna é violinista e está com um problema para tocar desde que um vídeo seu viralizou. Quando seu namorado, Julian, decide que eles devem ter um relacionamento aberto não dando nenhuma escolha a ela. Anna então decide que se ele quer ver outras pessoas, ela também pode. Assim, ela baixa um aplicativo de encontros e é quando ela conhece Quan, um homem alto, cheio de tatuagens e lindo. O rapaz que acabou de se recuperar de uma doença grave está querendo voltar a ter encontros e Anna tem algo que ele não consegue tirar da cabeça. Eles tentam ter uma noite, mas acabam tendo muito mais.


Esse é o segundo livro da autora que eu leio e posso dizer que a capa não passa absolutamente nada do que o livro traz. The Heart Principle entrega um romance sobre escolhas, família tóxica, saúde mental e sobre se priorizar.


Anna descobre depois de anos que tem transtorno do espectro autista e entre questões familiares, ela se perde cada vez mais em suas questões. A única coisa boa em sua vida passa a ser sua relação com o Quan.


Quan, por sua vez, acabou de passar por uma situação de vida e morte, apesar disso me pareceu durante todo o livro que ele tem o coração e o dom de ser um cuidador. Durante todo o romance, ele se dedica a Anna e da a ela tudo que ela precisa emocionalmente.


A autora conseguiu construir a relação dos dois de forma muito consistente e não apenas física. Para ambos o apoio emocional vai muito além da relação física. Eles constroem uma amizade e depois disso vem a parte física da coisa.


Infelizmente alguns dos personagens secundários, como a família de Anna, são o que estragam o livro. Não sobra um prestando naquela família. Por outro lado, os amigos e família de Quann são simplesmente incríveis.


Eu espero ler mais livros dessa autora em breve, acho que ela consegue escrever com sensibilidade trazendo assuntos importantes de forma responsável e consistente.


Esse livro ainda não está disponível em português, mas você pode fazer download de uma amostra dele aqui.


0 comentários:

Deixe seu comentário